Sem-terra saqueiam Incra e deixam prejuízo de R$ 1 milhão

Em quatro dias de invasão, integrantes da Frente Nacional de Lutas (FNL) depredaram e saquearam as instalações da Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em São Paulo. Quando o grupo deixou o prédio no dia 4 de fevereiro, havia um rastro de destruição: móveis danificados, armários e gavetas arrombados, paredes pichadas, vidros e equipamentos quebrados, além do sumiço de computadores e documentos. O prejuízo foi calculado em mais de R$ 1 milhão.

A a tarde desta quinta-feira, 18, a sede regional do órgão federal em SP não tinha voltado a atender o público. As ações violentas da Frente liderada por José Rainha Junior já haviam provocado um racha no movimento. Depois de discordar dos métodos empregados pelo líder, seu então braço-direito, Luciano de Lima, criou com outros dissidentes o Movimento Social de Luta (MSL).

Lima não tinha concordado com uma depredação anterior na mesma sede do Incra, na capital paulista, ocupada em julho de 2015.

As informações são da Istoé

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário