Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Semana promete ser tensa para governistas

0

Tribunal Regional Eleitoral julga embargos e nova ação contra Confúcio, que deve ser cassado pela segunda vez

O Tribunal Regional Eleitoral julga deve encerrar nesta terça-feira, 14, o julgamento dos embargos declaratórios do governador cassado Confúcio Moura. Ele pediu um “efeito modificativo” na sentença, que foi rejeitado pelo relator do processo, juiz federal Dimis da Costa Braga. A sessão da semana passada foi suspensa devido a um pedido de vistas do juiz eleitoral Delson Xavier, que deve apresentar seu voto nesta terça. 3 juízes já votaram contra Confúcio, além do relator, os juízes Juacy dos Santos Loura e Jorge Luiz de Moura Gurgel do Amaral.

Na quinta-feira, 16, o Tribunal Regional Eleitoral deve julgar o segundo processo que também pede a cassação do mandato de Confúcio Moura. Desta vez a ação foi proposta pelo Ministério Público Eleitoral. A denúncia também apresenta, além de outras acusações, o mesmo objeto que motivou sua primeira cassação, a farta distribuição de alimentos no dia da convenção do PMDB, em Porto Velho.

A Procuradoria pede na ação, a perda do mandato de Confúcio e Daniel Pereira, com base ainda no uso de uma carreta do Hospital do Câncer, que circulava na capital durante a campanha com a logomarca do governo, além do fato do próprio Confúcio ter feito uma visita ao veículo durante a campanha eleitoral, quando ele estava parado em frente a uma unidade de saúde.

Contra o governador também pesa uma acusação de ter coagido servidores comissionados a comprarem convites para um jantar de arrecadação de recursos, ao preço de R$ 1 mil e os que se recusavam sofriam perseguições e até demissões.

Atualmente Confúcio está governando sob liminar, obtida no Tribunal Superior Eleitoral. Na próxima sessão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que acontecerá na terça-feira, 14, os embargos devem ser rejeitados.No total são 7 magistrados. O presidente vota em caso de empate.

Acendeu a luz vermelha

Com a possibilidade real de uma nova cassação, os governistas estão em pânico. A ordem no momento é aguardar o resultado e salvar o que for possível. Nos últimos dias vem sendo grande a procura por pessoas ligadas ao ex-senador Expedito Júnior, segundo colocado nas eleições de 2014 e quem deve assumir o cargo, caso seja mantida a cassação de Confúcio e seu vice, Daniel Pereira. Servidores, principalmente os que detém cargos comissionados, tentam uma aproximação para garantir suas permanências nos cargos. A disputa está mais acirrada no interior do Estado.

 

Comentários
Carregando