Senador diz que Justiça Eleitoral tem elementos para cassar chapa de Dilma e Temer

O Brasil precisa escolher um caminho para mudar esse estado de coisas, disse Cássio Cunha Lima

O senador Cássio Cunha Lima (PB), líder do PSDB, afirmou nesta segunda-feira (14) que depois das manifestações de domingo — consideradas por muitos como os maiores protestos já realizadas no país —, o Brasil precisa escolher um caminho para mudar esse estado de coisas. Para ele, a saída seria dar andamento, no Congresso, ao processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff, ou o Tribunal Superior Eleitoral cassar a chapa que ganhou as eleições de forma ilícita.

É que, lembrou Cássio Cunha Lima, várias delações premiadas na Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras, comprovaram que o dinheiro da corrupção financiou a campanha da presidente da República.

— Nós temos saídas várias para essa situação e uma delas é, indiscutivelmente, o caminho da Justiça Eleitoral em cumprimento e aplicação em respeito à legislação em vigor, que exige, inclusive, julgamento com rapidez e celeridade. Os prazos da Justiça Eleitoral são bastante diferenciados do da Justiça comum. Então há prazo suficiente para que nós possamos ter o julgamento por parte do TSE, a eventual cassação da chapa e eleições para presidente da República junto com as eleições municipais.

Cássio Cunha Lima deixou bem claro não aceitar qualquer tentativa de mudança de regra do jogo, como adoção de um regime semiparlamentarista, que sequer está previsto na Carta Magna, sublinhou.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta