Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Senador Magno Malta ameaça processo após TV Senado se negar a dar close em nudez

"Dá o close aqui. Dá o close aqui", insistiu Malta por algumas vezes, sem ser atendido

0

O senador Magno Malta (PR-ES) afirmou nesta quarta-feira, 18, que vai processar a direção da TV Senado e toda a equipe de comunicação da Casa após a transmissão da emissora pública não mostrar, em close, imagens de pessoas nuas. As imagens, segundo ele, foram exibidas em uma exposição de arte em que era permitida a presença de crianças.

“Isso aqui é arte? É uma imagem de Nossa Senhora no pênis dele. Olha aqui, isso é uma imagem de Nossa Senhora, e isso aqui é um símbolo caro da Igreja Católica, para os católicos, é um símbolo sagrado para os católicos”, afirmou ele, que presidia a sessão no momento, por volta das 20h. As fotos de pessoas nuas eram exibidas em dois cartazes segurados por Malta na mesa do Senado. Ao lado, uma imagem de Nossa Senhora Aparecida.

“Dá o close aqui. Dá o close aqui”, insistiu Malta por algumas vezes, sem ser atendido. “Eu vou ter que representar contra os funcionários? Eu vou entrar com uma representação contra a diretora da TV Senado?”, questionou.

Após alguns minutos, ao ser avisado pelo senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) que não havia sido atendido, voltou a ameaçar. “Eu gostaria de pedir à minha assessoria jurídica que fizesse uma representação contra a direção de comunicação desta Casa e farei uma representação criminal. O que vocês estão fazendo é criminoso, vocês são servidores públicos. Isso aqui está na exposição. Isso aqui está para as crianças verem. Isso aqui está na rede social. Eu vou representar contra vocês, vou representar contra vocês. E vou representar contra vocês todos, todos, todos”, disse.

Malta então, permitiu que os deputados também discursassem no plenário do Senado, o que é proibido pelo Regimento Interno da Casa. “Sou daqueles que entendem que há momentos na vida em que a graça é maior do que a lei. O Regimento Interno diz que deputado não pode falar aqui e diz que quando você quebra o Regimento Interno você o infringe e pode parar na Comissão de Ética. Eu pagarei o preço”, disse Malta.

Logo após o primeiro começar a falar, o deputado Eros Biondini (PROS-MG) começar a falar, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), entrou no plenário e pediu que Malta encerrasse a sessão, o que foi feito. “Estou ciente da minha rebeldia, ainda que alguma coisa possa acontecer com ela”, disse Malta antes de declarar a sessão encerrada.

Procurado, Eunício disse, por meio de sua assessoria, que a direção da TV Senado agiu corretamente ao não mostrar em close as imagens de nudez exibidas por Malta no plenário.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Comentários
Carregando