fbpx

Como uma disputa empresarial levantou suspeitas sobre locação de prédio que atende o TJRO

Ivan Paulo Ribeiro da Rocha, que ficou conhecido como “Ivan da Saga” fez as alegações em sua página no Facebook

Uma ação judicial envolvendo o empresário Ivan Paulo Ribeiro da Rocha, que se tornou conhecido como “Ivan da Saga” por ter sido garoto-propaganda da empresa durante alguns anos e os empresários Vagner Jobel, conhecido como “Vaguinho”  e Isac Portela, sobrou para o Tribunal de Justiça de Rondônia, que aluga um imóvel que pertence a Isac e Vaguinho.

O caso veio à público após postagem feita pelo próprio Ivan em seu perfil no Facebook no último fim de semana e chegou a ser respondida pelo presidente do Tribunal, desembargador Walter Waltenberg. Ivan teria entrado com uma ação contra Vagner Jobel e Isac Portela, alegando ter sido convidado a deixar a Saga para assumir um grupo com três concessionárias. Dois meses depois, as concessionárias foram vendidas, segundo Ivan, graças a seu intermédio.

O empresário alegou ter sido lesado pelos empresários no negócio e ingressou com ação judicial, pedindo em liminar, a exibição de documentos de venda das concessionárias e compra de imóveis pelos empresários. A liminar foi negada pela juíza Duília Sgrotti Reis, da 10ª Vara Cível. Ivan então recorreu ao Tribunal de Justiça que manteve a decisão.

Indignado com a decisão do TJ, ele desabafou no Facebook no último fim de semana, onde insinuou que a justiça não estava sendo cumprida no caso de seus ex-sócios, que segundo Ivan são pessoas complicadas, “caso queiram constatar a índole dos citados, é só olhar os mais de 40 processos que tramitam na justiça sobre os dois. Inclusive com condenação até de cadeia(…) Talvez seja bom lembrar que um dos prédios construídos pelos citados com dinheiro da venda das empresas efetuadas por Ivan Ribeiro Paulo da Rocha, hoje está alugado por (R$ 120 mil) para o próprio Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia. Será coincidência?”.

Após a postagem feita por Ivan Rocha, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Walter Waltenberg declarou, “O Presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, Walter Waltenberg da Silva Júnior, vem repudiar com veemência as afirmações desonrosas à Dignidade da Justiça Rondoniense aqui proferidas. A contratação da locação do prédio que hoje serve aos Juizados e Central de Processamento Eletrônico, realizada na administração do desembargador Sansão Saldanha, foi precedida de avaliação de costume pela Caixa Econômica Federal e seguiu os padrões preconizados pelo Tribunal de Contas do Estado. Na próxima segunda-feira as providências judiciais adequadas serão adotadas para responsabilizar o autor desse raciocínio que põe em cheque a credibilidade da Justiça”.

Nesta segunda-feira as postagens haviam sido apagadas pelo autor.

Alan Alex

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.