Sequestrador é identificado como ex-candidato a vereador no Tocantins

A Polícia Civil montou uma força-tarefa para tratar do caso e recrutou três negociadores para tratar diretamente com o sequestrador, um deles perito em bombas. A Polícia Federal também foi acionada para ajudar nos trabalhos.

O sequestrador foi identificado como Jac Souza dos Santos. Ele foi candidato a vereador pelo PP no município de Combinado, no Tocantins, em 2008. Representantes do partido também entraram em campo para ajudar nas investigações e na definição do perfil do sequestrador.

Nas negociações com a polícia, Santos apresenta reivindicações desconexas. Entre os pedidos feitos por ele estão a extradição do ex-ativista italiano Cesare Battisti, a aplicação da Ficha Limpa e a realização da reforma política.

A Polícia Federal passou o fim da manhã tentando contato com familiares do sequestrador, que vivem na zona rural de Combinado. De acordo com conhecidos, Santos não aparecia na cidade havia tempos e disse recentemente que viria para Brasília. Os relatos apontam que ele vinha se mostrando “confuso”.

Desde cedo, o sequestrador vem orientando periodicamente o refém – identificado apenas como Ailton – a circular pela sacada do quarto em estão, no 13º andar do hotel. O refém aparece vestindo o colete com tubos de PVC acoplados, nos quais estariam os supostos explosivos. De acordo com os negociadores, o homem mostra-se nervoso e ameaça sucessivamente explodir o local.

Os hóspedes do hotel, localizado na zona central da capital federal, só foram informados sobre os detalhes do caso após terem deixado o prédio. Todos foram orientados a evacuar o local por volta das 9h30, sob a alegação de que haveria a suspeita de um vazamento de gás.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta