Sérgio Moro interroga réus de ação penal que envolve o ex-ministro Antonio Palocci

Interrogatórios começam às 14h desta sexta-feira (31), em Curitiba; ex-executivo da Odebrecht Fernando Migliaccio deve ser ouvido.

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, ouve, nesta sexta-feira (3), três réus da ação penal que envolve o ex-ministro Antonio Palocci.

Moro interroga presencialmente, a partir das 14h, o ex-gerente da Petrobras Eduardo Musa, o ex-diretor da Sete Brasil João Ferraz e ex-executivo da Odebrecht na Justiça Federal do Paraná, em Curitiba.

Suspeitas de propina

As suspeitas sobre Palocci na Lava Jato surgiram na delação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Ele disse que, em 2010, o doleiro Alberto Youssef lhe pediu R$ 2 milhões da cota de propinas do PP para a campanha presidencial da ex-presidente Dilma Rousseff. O pedido teria sido feito por encomenda de Palocci. Youssef cumpre pena em regime domiciliar.

No caso específico da denúncia, a denúncia trata de pagamentos feitos para beneficiar a empresa SeteBrasil, que fechou contratos com a Petrobras para a construção de 21 sondas de perfuração no pré-sal. O caso foi delatado pelo ex-gerente de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco.

As investigações mostram que o valor pago pela Odebrecht a título de propina pela intermediação do negócio chegou a R$ 252.586.466,55. Esse valor foi dividido entre as pessoas que aparecem na denúncia. Em troca disso, a Odebrecht firmou contratos que, somados, chegaram a R$ 28 bilhões.

Fonte: g1.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário