Série de terremotos mata três pessoas e fere 47 na costa do Equador

O presidente equatoriano, Rafael Correa, afirmou que as mortes não ocorreram de forma direta pelos terremotos, mas por pessoas que tiveram infartos provocados pelo susto decorrente dos abalos sísmicos.

Uma série de tremores, sendo o mais forte de magnitude 5,8, foram registrados no Equador desde a madrugada de segunda-feira (19). Pelo menos três pessoas morreram, 47 se feriram e 700 famílias tiveram que ser desalojadas.

O abalo sísmico mais forte foi registrado às 2h11 locais (5h11 em Brasília) na cidade de Atacames, na província de Esmeraldas, no noroeste do país. A região é a mesma afetada em abril pelo terremoto de magnitude 7,8.

O presidente equatoriano, Rafael Correa, afirmou que as mortes não ocorreram de forma direta pelos terremotos, mas por pessoas que tiveram infartos provocados pelo susto decorrente dos abalos sísmicos.

“Estamos diante de uma tragédia de magnitude na qual tivemos sorte. É surpreendente que não haja mais vítimas fatais diante da destruição que temos. Não imaginava que fosse encontrar uma destruição assim”, disse.

Por outro lado, os tremores provocaram danos em hotéis e casas da região, que é um dos balneários equatorianos. Além de Esmeraldas, o abalo foi sentido nas províncias de Manabí, Santo Domingo e Pichincha, onde fica Quito.

Moradores ficaram sem luz por várias horas, e a refinaria de Esmeraldas, uma das maiores do país, teve que ser paralisada. Durante todo o dia foram registradas mais de 30 réplicas, uma delas de magnitude 4,6.

A preocupação é que Esmeraldas fosse ainda mais afetada pela destruição. A região foi uma das mais atingidas pelo terremoto de magnitude 7,8 que atingiu o Equador em 16 de abril, deixando 673 mortos.

Nos últimos oito meses começaram as obras de reconstrução da infraestrutura perdida. Segundo o governo do país, o prejuízo total foi superior a US$ 3,34 bilhões (R$ 11,25 bilhões).

Fonte: noticiasaominuto

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta