fbpx
Servente de pedreiro é denunciado por nove estupros em GO

Ele usava arma de brinquedo para abordar mulheres e até criança, diz MP-GO

O Ministério Público de Goiás denunciou, na segunda-feira (6), um servente de pedreiro de 32 anos pelo estupro de nove pessoas, sendo uma de 11 e outra de 14 anos, em Goiânia, Goianira, Aparecida de Goiânia e Trindade. Segundo a promotoria, o homem sempre agia da mesma forma: abordava as vítimas com uma arma de brinquedo e as obrigava a subir em uma moto. Em muitos casos, ele ainda roubava os celulares delas.

Preso em 15 de dezembro de 2016 em Trindade, o servente foi reconhecido pelas vítimas, principalmente por uma tatuagem que tem na virilha, segundo informou, na época, o tenente da Polícia Militar Eliel de Paiva Paulo Shcmaltz. De acordo com o processo, os crimes aconteceram de agosto do ano passado até a data da prisão dele.

Assinada pelo promotor de Justiça Eudes Leonardo Bomtempo, a denúncia aponta que o pedreiro tinha como alvo mulheres que estavam sozinhas em locais de pouca movimentação. No caso da criança de 11 anos, por exemplo, ela estava a caminho de uma igreja. Já a adolescente de 14 anos tinha saído da escola e seguia para casa quando o criminoso a abordou.

Segundo a denúncia, os abusos eram cometidos em locais ermos. O promotor também constatou que era comum que o servente deixasse as vítimas no mesmo lugar que as encontrou. Na ocasião, ele as ameaçava novamente para que não o denunciassem à polícia.

De acordo com o MP-GO, ele foi denunciado por sete estupros de mulheres com mais de 18 anos, crime que prevê pena de 6 a 10 anos de prisão; por estupro contra a adolescente, que tem pena de 8 a 12 anos de prisão; e por estupro de vulnerável, que prevê de 8 a 15 anos de prisão. O servente também vai responder por roubo, que possui pena de 4 a 10 anos de reclusão.

Na época da prisão, a Polícia Civil informou que o servente de pedreiro era casado e tinha um filho.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta