Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Sintero processa professor que criticou fim da greve

0

O professor da rede pública estadual Francisco Xavier alega estar sendo processado pelo presidente do Sindicato dos Profissionais em Educação de Rondônia, Manoel Rodrigues da Silva, conhecido como “Manoelzinho do Sintero” por ter, em artigo divulgado na imprensa, criticado do acordo feito entre sindicato e governo que resultou no fim da greve, encerrada em julho deste ano após 49 dias de paralisação.

Manoel Rodrigues da Silva é presidente do Sintero
Manoel Rodrigues da Silva é presidente do Sintero

Segundo Xavier, “a mágoa do sindicalista Manoelzinho reside no fato de ver publicada a opinião que ele não queria: o presidente do sindicato, ferindo a regra do jogo, negociou sozinho o fim da greve, mas publicou nota na imprensa dizendo que mais de “60%” dos filiados decidiram. Mentira! Das 11 regionais que votaram, apenas 04 decidiram pelo fim do movimento, numa prova clara de que não queriam aceitar a situação, mas a democracia de Manoelzinho e sua turma, imperou sobre a vontade soberana dos demais”. As críticas de Xavier foram feitas em um artigo intitulado “a ditadura da educação”, publicado em diversos sites e jornais do Estado. Para o professor Xavier, “o presidente do SINTERO não teve, sequer, a dignidade de permitir que os servidores em greve discutissem com o governo a forma de reposição das aulas. Declarou na imprensa que cada escola se virasse, que cada escola resolvesse seu problema… Isso não é representação sindical; isto é omissão, peleguismo, falsidade, traição e covardia. A partir disso, o governo, que já declarou namorar a diretoria do sindicato, fez o que bem quis, impôs regras sem ouvir ninguém, sem permitir que fosse discutida a autonomia das escolas… Isso tudo mostra que o governo e a diretoria do SINTERO agiram em parceria e contra os filiados que pagam sua contribuição todos os meses. As aulas em dias de sábado são por causa de Manoelzinho”, completou.

Em um novo artigo, intitulado “pra não dizer que não falei das flores” o professor fala sobre o processo, que está sendo movido contra ele pelo presidente do sindicato.

Neste sábado, em seu perfil no facebook, Xavier fez um desabafo, “muito engraçados os dirigentes do SINTERO: eles se unem para me processar, gastando o dinheiro dos filiados para rodar o estado maculando minha imagem, apenas porque eu não aceito a forma com que o sindicato funciona, apenas porque critico e vou continuar criticando as ações desonestas praticadas por eles… Mas eles fingem que está tudo bem e mandam para as escolas convite para um chá… Se me recuso a ouvir o que esses safados têm a dizer, imaginem se vou participar de chá da tarde com eles… Registro aqui meu veemente repúdio a esta conduta picareta e repudio também a atitude daqueles que irão ao chá sem questionar os dirigentes… Quanto ao processo, vou provar quem está errado e foi justamente por isso que me recusei a fazer acordo com Manoelzinho nos tribunais… Não faço acordos com criminosos!! Um dia ainda vou penhorar as contas desse sindicato fajuto na justiça! FORA MANOELZINHO E SUA TURMA! Precisamos criar um sindicato que seja realmente dos trabalhadores…”.

Comentários
Carregando