“Eduardo Cunha foi informado sobre o congelamento de seus ativos”, declarou a Procuradoria-Geral da Suíça em comunicado enviado ao jornal O Estadão de São Paulo na última segunda-feira. O primeiro contato sobre o ocorrido teria sido realizado pelo próprio banco, que tem o dever de informar ao cliente o que ocorre em termos de suas contas e sua relação com a justiça. Ele também teria sido informado sobre os motivos do congelamento.

A investigação na Suíça foi aberta em abril. O MP daquele país informou aos procuradores brasileiros que Cunha abriu empresas de fachada para esconder seu nome nos registros bancários da Suíça. Após a divulgação de que a investigação havia sido transferida para o Brasil, Cunha disse que não tomou conhecimento de “absolutamente nada” a respeito das denúncias veículadas. O deputado ainda rechaçou a existência de empresas de fachada e disse “desconhecer o teor dos fatos veiculados.

Cunha já foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de receber propina de U$ 5 milhões em contratos de navios-sonda da Petrobrás. Ele nega.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]

 

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta