• Homepage
  • >
  • Tecnologia
  • >
  • Sumiço de rapaz no Acre vira inspiração para jogos de smartphone

Sumiço de rapaz no Acre vira inspiração para jogos de smartphone

Sumiço de rapaz no Acre vira inspiração para jogos de smartphone

Nos jogos, os usuários precisam tentar desvendar o mistério em torno do desaparecimento do estudante de psicologia Bruno Borges.

O desaparecimento do estudante de psicologia Bruno Borges, desde o dia 27 de março, inspirou a internet de várias formas. Além de teorias da conspiração e memes, jogos para smartphones foram criados com o intuito de desvendar o mistério por trás da história.

Um desses games é o sugestivo “Menino do Acre”, disponível para celulares com sistema Android. No jogo, o usuário precisa coletar os cadernos escritos por Borges enquanto um rio de lava inunda a plataforma.

Com interface simples em 8-bit, o jogo tem basicamente um comando: um clique na tela e o personagem pula para capturar os livros. A cada dez cadernos capturados, uma parte da história é liberada – são cinco fases no total.

Os desenvolvedores do game e formados em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Uberlândia, Filipe Nunes e Guilherme Casassanta, falaram em entrevista a EXAME.com que “Menino do Acre” demorou uma madrugada para ficar pronto. Segundo os brasileiros, o jogo é uma adaptação de outro app criado por eles, o “Ultra Jump”, que levou duas semanas para ser finalizado.

Casassanta e Nunes explicam que, apesar da rápida criação, pensaram muito antes de desenvolver o aplicativo. “Nos preocupamos também com o caso do Bruno e fizemos questão de colocar dentro do jogo que o foco são os mistérios deixados pelos cadernos e não o desaparecimento dele.”

Esta não é a primeira vez que os desenvolvedores fazem um jogo a partir de um meme. O primeiro deles foi o “Já acabou, Jéssica?”, um game relacionado ao vídeo de duas garotas que brigam em uma escola que viralizou na internet. “Usar memes como uma maneira de divulgar trabalho é aproveitar uma oportunidade de divulgação que dificilmente temos quando lançamos um jogo de autoria própria”, contam Nunes e Casassanta.

“Menino do Acre” está disponível apenas para smartphones com Android. Os desenvolvedores, no entanto, esperam que o game entre para a App Store da Apple em breve.

Além de “Menino do Acre”, outros games relacionados ao caso de Borges foram criados. Segundo o G1, o aplicativo “Encontre o menino do Acre” também apareceu na Play Store do Google. O site explica que o jogo trabalha com o conceito da brincadeira “quente ou frio” para indicar se o usuário está próximo de encontrar o rapaz. EXAME.com procurou o jogo na plataforma do Google e não encontrou para download.

Veja o vídeo de divulgação do jogo “Menino do Acre” abaixo:

Fonte: exame.com

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Deixe uma resposta

Direto de Brasília