‘Super-Terra’ é descoberta a apenas 39 anos-luz do Sol

In Internacional
‘Super-Terra’ é descoberta a apenas 39 anos-luz do Sol
Espalhe essa informação

Astrônomos encontraram um planeta rochoso com 6,6 vezes a massa da Terra orbitando uma estrela próxima do nosso sistema solar.

Uma nova “super-Terra” foi descoberta por cientistas, aponta um estudo publicado nesta quarta-feira na revista Nature. O planeta, batizado de LHS 1140b, tem composição rochosa e orbita uma estrela anã-vermelha próxima do nosso sistema solar, a 39 anos-luz (cada ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) do Sol – o que, em termos cósmicos, é considerado relativamente perto.

Com uma massa 6,6 vezes maior do que a da Terra, LHS 1140b está localizado dentro da zona considerada “habitável” de sua estrela, o que significa, segundo os cientistas, que pode existir água líquida em sua superfície. Isso porque o astro central, LHS 1140, é uma estrela fraca, avermelhada e pequena, com apenas 60% da massa do Sol. Assim, ela não expõe o exoplaneta – chamado assim porque fica fora do nosso sistema solar – a uma radiação solar tão intensa.

Utilizando telescópios para fazer medições em LHS 1140b, os pesquisadores descobriram que ele guarda algumas semelhanças com o nosso planeta. Apesar de seu raio ser 1,4 vezes maior do que o da Terra, assim como ela, o corpo celeste apresenta uma composição rochosa e provavelmente foi formado em sua localização atual, sofrendo pouco ou nenhum deslocamento desde então. Os autores do estudo chegaram a essa conclusão porque a órbita do exoplaneta, que tem uma trajetória circular, não passou por alterações significativas desde que ele surgiu.

Além disso, a equipe de cientistas também afirma que, por orbitar uma estrela pequena e bem próxima da Terra, telescópios atuais seriam capazes de identificar gases específicos na atmosfera do astro – se ela existir. “Atmosferas de planetas do tamanho da Terra são acessíveis para serem observadas por meio de espectroscopia de transmissão quando eles passam em frente a essas estrelas”, escrevem os autores no artigo.

Os cientistas ressaltam, no entanto, que estudos mais aprofundados são necessários para descobrir informações precisas sobre a órbita do exoplaneta, determinando suas características climáticas e se ele pode ser habitável ou não.

Fonte:veja.com

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

Torcedor fanático tatua camisa do Flamengo em tamanho real

Torcedor fanático tatua camisa do Flamengo em tamanho real

Espalhe essa informação Identificado como Maurício, o morador de Joinville (SC) passará por 15 sessões para terminar o trabalho.

Read More...
Documentos da Odebrecht guardados na Suíça chegam ao Brasil

Documentos da Odebrecht guardados na Suíça chegam ao Brasil

Espalhe essa informação Segundo delatores e investigadores, o servidor traz registros de pagamentos para a campanha de Dilma Rousseff

Read More...
Passageira com bebê no colo é agredida por comissário da American Airlines dentro de avião; vídeo

Passageira com bebê no colo é agredida por comissário da American Airlines dentro de avião; vídeo

Espalhe essa informação O funcionário da American Airlines também chamou um outro passageiro para a briga. A companhia diz

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu