Suprema Corte dos EUA decide a favor de confeiteiro que se recusou a fazer bolo para casal gay

Caso ocorreu em 2012 no Colorado. Confeiteiro alegou crenças religiosas e tribunal considerou que ele foi hostilizado pelo governo estadual

A Suprema Corte dos Estados Undos deu parecer favorável a um confeiteiro que em 2012 se negou a preparar um bolo de casamento para um casal homossexual porque isto ia contra suas crenças religiosas.

O caso confronta o casal Dave Mullins e Charlie Craig com o chef confeiteiro Jack Phillips, que recusou-se a preparar-lhes o bolo para a celebração de seu casamento, em 19 de julho de 2012.

A decisão foi favorável a Phillips por 7 votos a 2.

Na decisão há críticas ao tratamento dado pelo estado do Colorado às objeções religiosas de Jack Phillips ao casamento gay em 2012, ainda anos antes de a prática ser legalizada em todo o país. Os juízes consideraram que uma comissão estadual de direitos civis foi hostil a ele, enquanto permitia que outros padeiros se recusassem a criar bolos que fossem contra os gays e os casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

A esperada decisão desta segunda, no entanto, não resolveu se outros profissionais que se opõem ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, incluindo padeiros, floristas, fotógrafos e cinegrafistas, podem recusar serviços de casamento a casais gays. A vitória de Phillips, disse o tribunal, limitou-se aos fatos do caso do Colorado.

O juiz Anthony Kennedy foi quem escreveu a decisão do tribunal contra o casal Charlie Craig e Dave Mullins, desviando de sua longa história de opiniões a favor dos direitos gays, incluindo a decisão do tribunal de 2015 legalizando o casamento gay em todo os EUA.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta