Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Surtado, homem mata a mãe e quatro cachorros em Vilhena (RO)

0

Mesmo baleado na perna, o homem tentou cortar o próprio pescoço

Ivo Hoyer, 49, foi preso na tarde deste domingo, 07, após matar quatro cachorros e a própria mãe, Lídia Margarida Hoyer, na rua Domingos Linares, no centro de Vilhena, região Sul de Rondônia.

De acordo com o que foi apurado pela polícia, Ivo vinha apresentando um grave quadro depressivo após a morte recente do pai. A casa em que morava com a mãe, inclusive, chegou a ter a energia elétrica cortada porque ele havia se esquecido de pagar as contas, provavelmente em virtude do transtorno mental.

Pouco antes do ocorrido, Lídia, que era pioneira na cidade, e que vinha lutando para tirar o filho da depressão, o chamou para ir a uma igreja. Diante da negativa de Ivo, ela começou a chorar. Neste momento, ele matou três cachorros a golpes de facão e esganou a própria mãe. Na sequência, também desferiu violentos golpes no pescoço da aposentada, que era costureira. A anciã sangrou bastante antes de morrer. Não satisfeito com a própria violência, o construtor matou mais um cachorro.

Ouvindo o barulho, um vizinho da família Hoyer gritou através do muro e Ivo, ao reagir, atirou em sua direção a própria arma usada para matar a mãe e os cães. O homem só não foi atingido porque se abaixou. Ainda descontrolado, o assassino foi até a casa vizinha e tentou entrar. Neste momento, ele teria confessado as mortes, o que fez com que a família acionasse a polícia.

Quando os policiais chegaram ao local da tragédia, Ivo estava armado com uma faca e chegou a avançar contra um dos PMs. Mesmo baleado na perna, o homem tentou cortar o próprio pescoço. Impedido de cometer o suicídio, foi resgatado e lavado para o Hospital Regional e depois para a DPC, onde contou os detalhes de sua tresloucada ação.

Ao ser questionado se estava arrependido do crime, Hoyer disse que não, e que tinha feito aquilo para evitar que a mãe sofresse mais no futuro.

As informações são da Folha do Sul On Line

Comentários
Carregando