• Homepage
  • >
  • Brasil
  • >
  • Suspeito de estupro no Ceará é exonerado de cargo em administração do DF

Suspeito de estupro no Ceará é exonerado de cargo em administração do DF

O governo do Distrito Federal exonerou, nesta quarta-feira (8), o servidor suspeito de estuprar uma jovem de 17 anos em Fortaleza, no Ceará, no último domingo (6). O homem trabalhava na administração regional de Águas Claras e, segundo a publicação, ocupava o cargo de gerente de cultura, esporte e lazer. Ele estava no cargo desde abril de 2016.

Johnbertson Bezerra foi identificado, incialmente, como servidor do Tribunal de Justiça do DF. Ele e um estagiário do tribunal foram presos em Fortaleza no último fim de semana por abusarem de uma adolescente de 17 anos. Eles ainda filmaram o ato e compartilharam em grupos de aplicativo de mensagens. Os dois permanecem presos em Fortaleza.

O governo do DF não confirma, oficialmente, que a exoneração tenha sido motivada pela prisão. Procurado, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal não respondeu até a última atualização desta reportagem.

Trecho destacado mostra exoneração de servidor público do DF acusado de estupro no Ceará (Foto: Diário Oficial/Reprodução)

Os amigos viajaram de Brasília para Fortaleza na semana passada e postaram fotos da chegada nas redes sociais. Nas imagens eles aparecem com os mesmos bonés que usavam no momento da prisão.

Suspeitos publicaram foto em rede social dias antes do crime (Foto: Facebook/Reprodução)

Relembre o caso

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, os dois suspeitos conheceram a adolescente na manhã do último sábado (5) e combinaram de se encontrar novamente. O segundo encontro ocorreu naquela mesma noite.

Segundo a polícia de Fortaleza, durante o encontro, a adolescente ingeriu bebida alcóolica junto com os dois suspeitos. No domingo, por volta de 16h, a jovem foi levada ao hotel em que os dois estavam hospedados.

A denúncia de abuso foi feita à Polícia Militar pelas amigas da vítima, que receberam dos suspeitos o vídeo compartilhado em um grupo de WhatsApp. “Os homens levaram a adolescente para o quarto de um flat e divulgaram um vídeo da garota no qual ela aparece desacordada e nua, em um grupo de mensagens instantâneas criado com as amigas da garota. Um dos suspeitos chega a tocar na garota”, afirmou a Secretaria de Segrança Pública do Ceará.

Os suspeitos foram levados para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde foram ouvidos e autuados por gravar material pornográfico envolvendo menor de idade, conforme estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O autor do vídeo também foi autuado por estupro de vulnerável, por ter tocado na jovem, e por divulgar material pornográfico envolvendo adolescente.

Os aparelhos celulares dos suspeitos foram apreendidos e serão submetidos à perícia na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). O caso foi transferido para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente, que dará continuidade às investigações.

Desacordada

Em entrevista à TV Verdes Mares, afiliada da TV Globo em Fortaleza, a adolescente de 17 anos disse que estava desacordada e que desmaiou após beber um copo de cerveja na companhia dos dois homens.

“Não sei se eles me deram algo, não vou afirmar, mas também não vou dizer que não deram, porque eu não lembro.”

“Eu lembro que eu fui ao banheiro. Quando eu saí, o meu copo estava vazio; quando voltei, estava cheio. Aí eu derramei. Quando eu derramei, eu coloquei mais bebida e desde aí eu não me lembro mais nada. Quando eu acordei, tinha enfermeiros e policiais no quarto. Até então, eu não lembro de mais nada”, continua a adolescente.

A polícia informou que aguarda resultado de exames para saber se a garota ingeriu alguma substância que a deixou desacordada. Em depoimento aos policiais, os suspeitos afirmaram que o sexo foi consentido.

Fonte: g1/df

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet