fbpx
Justiça manda Alexandre Frota e MBL apagarem posts ofensivos a Caetano e Paula Lavigne

Justiça manda Alexandre Frota e MBL apagarem posts ofensivos a Caetano e Paula Lavigne

On : --

De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, Caetano Veloso e Paula Lavigne acabam de conseguir na Justiça do Rio de Janeiro duas liminares que obrigam Alexandre Frota e os dirigentes do MBL, Kim Kataguiri, Renan dos Santos e Vinicius Aquino, a retirarem em 48 horas do Twitter e Facebook postagens consideradas ofensivas pelo juiz Bruno Manfrenatti, da 50ª Vara Cível.

Alexandre Frota é condenado a indenizar Jean Wyllys por danos morais

Alexandre Frota é condenado a indenizar Jean Wyllys por danos morais

On : --

O ator Alexandre Frota foi condenado a pagar uma indenização no valor de R$ 10 mil ao deputado Jean Wyllys (Psol-RJ) por danos morais. A decisão da 9ª Vara Cível de Brasília foi motivada por uma série de manifestações publicadas pelo ator em suas redes sociais no ano passado, consideradas pela juíza Grace Maia como ofensivas.

Em vídeo, Alexandre Frota ataca juiz que absolveu ex-ministra Eleonora Menicucci

Em vídeo, Alexandre Frota ataca juiz que absolveu ex-ministra Eleonora Menicucci

On : --

Após o julgamento onde Alexandre Frota processava Eleonora Menicucci, o ator gravou um vídeo atacando o juiz, que acolheu o recurso da ex-ministra . “Bom, terminou agora a audiência e como a gente esperava, eu fui julgado por um juiz ativista, ativista do movimento gay, o juiz não julgou com a cabeça, julgou com a bunda e deu a causa para a Eleonora, por enquanto. Entendeu?”, afirma Frota.

Ex-ministra de Dilma é absolvida em segunda instância em processo movido por Alexandre Frota

Ex-ministra de Dilma é absolvida em segunda instância em processo movido por Alexandre Frota

On : --

A ex-ministra Eleonora Menicucci, que chefiou a Secretaria de Política para as Mulheres no governo Dilma, foi absolvida em julgamento em segunda instância da condenação de pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais ao ator Alexandre Frota. Ele abriu o processo após críticas de Eleonora, em maio de 2016, a sua visita ao ministro da Educação, Mendonça Filho.