Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Telebrás confirma que Confúcio usou computadores do governo em campanha eleitoral

0

Documento foi encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral em resposta a ação proposta por Expedito Júnior

Durante as eleições de 2014 o governo do Estado foi acusado, sucessivas vezes, de fazer uso de equipamentos institucionais e servidores públicos na campanha de reeleição do governador cassado Confúcio Moura. Uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) proposta pela coligação “Frente Muda Rondônia” do ex-senador Expedito Júnior, segundo colocado nas eleições do ano passado, foi protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e em resposta a um ofício encaminhado pelo TRE à Telebras, foi comprovado que o governo usou computadores do Palácio Presidente Vargas para atacar tanto Expedito quanto outros candidatos.

Emerson Castro era secretário de Educação e atualmente é Chefe da Casa Civil
Emerson Castro era secretário de Educação e atualmente é Chefe da Casa Civil
A comprovação veio através de um documento da empresa em 17 de abril último, mostrando que um dos IPs (Internet Protocol – número único que cada computador recebe ao conectar-se à internet) registrados é no Palácio Presidente Vargas. Trata-se do IP 177.15.120.2. De acordo com a Telebrás, o IP está registrado para “Governo do Estado de Rondônia”, no circuito ROAC000002, instalado na Avenida Dom Pedro II, 608, Palácio Getúlio Vargas.

O uso de computadores da Secretaria de Estado de Educação também foi questionado pela coligação de Expedito. Foi comprovado que computadores da SEDUC eram usados em horário de expediente (8 às 13 horas) e foram feitos mais de 2 mil postagens em redes sociais de vídeos, fotos e textos difamando o candidato adversário. Na época a secretaria de Educação era comandada pelo atual Chefe da Casa Civil, Emerson Castro.

Documento enviado pela Telebrás ao TRE confirma uso de computadores do Estado para atacar adversários de campanha
Documento enviado pela Telebrás ao TRE confirma uso de computadores do Estado para atacar adversários de campanha

Confúcio já foi cassado 

No dia 5 de março deste ano o Tribunal Regional Eleitoral decidiu, por 4 votos a 3, cassar o mandato do governador Confúcio Moura por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014. A ação, proposta pela coligação Frente Muda Rondônia, apresentou vídeos e fotos de uma farta distribuição de almoço, refrigerantes e picolés na convenção do PMDB. Confúcio recorreu com embargos ao TRE e eles foram rejeitados, porém, ele havia conseguido uma liminar no Tribunal Superior Eleitoral, que vem garantindo sua permanencia no cargo.

Escândalos em série

Desde que assumiu o governo, Confúcio vem sendo alvo de inúmeras denúncias e grande parte de seu “staff” do primeiro mandato foi parar na cadeia por denúncias de corrupção. O próprio governador foi conduzido sob vara à superintendência da Polícia Federal em dezembro de 2014 onde passou 10 horas sem poder sair. Ele prestou depoimento e foi liberado, porém, teve computadores apreendidos e sua casa revirada por policiais federais. Na semana passada, o Ministério Público do Estado deflagrou uma operação para combater uma quadrilha instalada na Secretaria de Finanças, que atuava no Tribunal Administrativo Tributário do Estado (TATE). Um auditor foi preso e outros estão sob investigação.

Endereço IP

Segundo a Wikipédia, endereço IP, de forma genérica, é uma identificação de um dispositivo (computador, impressora, etc) em uma rede local ou pública. Cada computador na internet possui um IP (Internet Protocol ou Protocolo de internet) único, que é o meio em que as máquinas usam para se comunicarem na Internet.

Para um melhor uso dos endereços de equipamentos em rede pelas pessoas, utiliza-se a forma de endereços de domínio, tal como “www.wikipedia.org”. Cada endereço de domínio é convertido em um endereço IP pelo DNS (Domain Name System). Este processo de conversão é conhecido como “resolução de nomes”.

O endereço IP, na versão 4 do IP (IPv4), é um número de 32 bits oficialmente escrito com quatro octetos (Bytes) representados no formato decimal como, por exemplo, “192.168.1.3”. A primeira parte do endereço identifica uma rede específica na Internet, a segunda parte identifica um host dentro dessa rede. Devemos notar que um endereço IP não identifica uma máquina individual, mas uma conexão à Internet. Assim, um gateway conectado a n redes tem n endereços IP diferentes, um para cada conexão.

Os endereços IP podem ser usados tanto para nos referir a redes quanto a um host individual. Por convenção, um endereço de rede tem o campo identificador de host com todos os bits iguais a 0 (zero). Podemos também nos referir a todos os hosts de uma rede através de um endereço por difusão, quando, por convenção, o campo identificador de host deve ter todos os bits iguais a 1 (um). Um endereço com todos os 32 bits iguais a 1 é considerado um endereço por difusão para a rede do host origem do datagrama. O endereço 127.0.0.1 é reservado para teste (loopback) e comunicação entre processos da mesma máquina. O IP utiliza três classes diferentes de endereços. A definição de tipo de endereço classes de endereços deve-se ao fato do tamanho das redes que compõem a Internet variar muito, indo desde redes locais de computadores de pequeno porte, até redes públicas interligando milhares de hosts.

Existe uma outra versão do IP, a versão 6 (IPv6) que utiliza um número de 128 bits. Com isso dá para utilizar 25616 endereços diferentes.

O endereço de uma rede (não confundir com endereço IP) designa uma rede e deve ser composto pelo seu endereço (cujo último octeto tem o valor zero) e respectiva máscara de rede (netmask).

 

Comentários
Carregando