Temer se licencia da liderança do PMDB e Jucá assume presidência para blindá-lo

Numa estratégia para tentar tirar o vice-presidente Michel Temer da linha de tiro dos ataques, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) assumiu na manhã desta terça-feira (5) a presidência do PMDB. Temer decidiu se licenciar do comando do partido e repassou a direção para Jucá, eleito primeiro vice-presidente da legenda em convenção partidária realizada no dia 12 de março.

A saída temporária de Temer da presidência do PMDB ocorre exatamente uma semana após a Executiva Nacional do partido ter decidido, por aclamação, romper com o governo da presidente Dilma Rousseff e determinado a entrega imediata dos sete ministérios e cerca de 600 cargos de livre nomeação ocupados por filiados do partido ou indicados pela legenda.

Desde o desembarque oficial do PMDB, ministros palacianos, petistas e até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva intensificaram as críticas a Temer ao insinuar ou acusar o peemedebista de tramar um “golpe” para derrubar a presidente Dilma Rousseff.

Até o momento, apenas um dos sete ministros – Henrique Eduardo Alves, do Turismo – e pouco mais de 1% dos principais cargos ocupados por ligados ao partido deixaram os postos na administração federal. Isso seria um indicativo, conforme críticos, de que houve precipitação do grupo de Temer para romper com o governo.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário