TJRO autoriza curadoria especial a adolescente em ação de reconhecimento de paternidade

In Judiciário
Espalhe essa informação

No trâmite de ação de investigação de paternidade cumulada com alimentos, decisão de primeiro grau determinou que fosse regularizada a representação processual, posto que a mãe da criança, que busca o reconhecimento do pai, tem apenas 17 anos. Por meio da Defensoria Pública, a adolescente ingressou com agravo de instrumento no segundo grau da Justiça de Rondônia e obteve a autorização para que fosse nomeada uma Curadoria Especial para representá-la na ação que busca os direitos do filho. A decisão é da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Rondônia.
Caso especial
Além de requerer a isenção do pagamento das custas do processo, a defesa da adolescente requereu a curadoria especial, prevista em lei, podendo a nomeação abranger os dois polos da relação jurídica processual. A defesa menciona que o curador especial agirá como representante ou assistente, conforme a incapacidade. A representante da criança conta com apenas 17 anos e não mantém nenhum contato com sua mãe, que possui envolvimento com entorpecentes e ela não sabe de seu paradeiro. Por isso, pediu a nomeação de curador especial, por meio da Defensoria Pública, para que possa ser representada judicialmente.
Decisão
O relator substituto do processo, desembargador Isaias Fonseca, decidiu que a assistência, por meio da Defensoria Pública, é circunstância essencial nesse caso. “Assim, deve ser nomeado o curador para assistir a genitora do menor, haja vista a sua incapacidade relativa para o polo ativo da ação, porquanto não se encontrar sob o poder familiar dos seus pais”. Nos termos do art. 557 do Código de Processo Civil, o desembargador deu provimento parcial ao recurso, para que o processo principal tenha seu regular trâmite, com a nomeação de curador especial à genitora na ação de busca pelo o reconhecimento de paternidade do filho e o recebimento de pensão para custear os alimentos. A gratuidade também foi deferida. A decisão foi publicada no Diário da Justiça de 30 de setembro.
Fonte: TJ

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

Goleiro Bruno se entrega à polícia antes de receber voz de prisão

Goleiro Bruno se entrega à polícia antes de receber voz de prisão

Espalhe essa informação Como a delegacia ainda não havia sido informada da decisão do STF, o jogador do Boa

Read More...
Pai leva interno foragido de volta para Fundação Casa de Ferraz, em SP

Pai leva interno foragido de volta para Fundação Casa de Ferraz, em SP

Espalhe essa informação De acordo com a fundação, 17 internos fugiram no último domingo (23); dois voltaram para a

Read More...
Travesti morre em São Carlos, SP, após complicações devido ao uso de silicone

Travesti morre em São Carlos, SP, após complicações devido ao uso de silicone

Espalhe essa informação Veronica Rios tinha 35 anos estava internada há 12 dias na UTI da Santa Casa. Ela

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu