Trabalhadores da Eletrobras em Rondônia iniciam paralisação de 72 horas contra privatização

A Paralisação é nacional e começou nesta segunda-feira, dia 11

Trabalhadores da Eletrobras Distribuição Rondônia (CERON) e Eletronorte iniciaram hoje dia 11/06, uma paralisação nacional programada para continuar pelas próximas 72h. Os trabalhadores cruzaram os braços em protesto contra a possibilidade de privatização da companhia e venda das distribuidoras de energia do grupo.

Os eletricitários pedem ainda a saída do atual presidente da Eletrobras, Wilson Pinto Jr. Os trabalhadores pedem o afastamento, pelas atitudes do presidente que vão contra o interesse da companhia e depreciando a imagem da mesma junto à sociedade.

Nailor Gato, presidente do SINDUR, Sindicato que representa a categoria, informa que, “A mobilização é nacional. São 14 empresas paralisadas, incluindo a geradora, a transmissora e a distribuidora. Nossa luta é contra o processo de privatização e pela redução da conta de energia elétrica”.

“O kilowatt/hora é vendido hoje pela empresa por cerca de R$ 0,7 centavos, se houver a privatização, a empresa particular aplicará um preço bem maior, cerca de R$ 0,87 centavos o kilowatt/hora”, explica Nailor.

A privatização da Eletrobras trará prejuízos ao país e à população com aumento significativo nas contas de luz, com alta que pode chegar a 30%.

Em Porto Velho, os eletricitários estão mobilizados em frente à Ceron comercial, na Avenida Sete de Setembro, Centro da capital. Mesmo com a paralisação, o serviço essencial está sendo mantido.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário