Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Tragédia na torre: laudo deve sair esta semana

0

O laudo pericial que vai apontar a causa da tragédia que matou 6 trabalhadores, após a queda de uma torre de sustentação dos cabos de transmissão de energia do chamado “linhão”, deve ficar pronto nesta semana. A Polícia Civil trabalha com as hipóteses de erro humano ou negligência da empresa responsável pelo serviço. A torre de cerca de 40 metros de altura, instalada na divisa entre os municípios de Parecis e Primavera de Rondônia, veio abaixo após o rompimento de um dos cabos de sustentação esmagando os seis funcionários de origem peruana.

Na sexta-feira, o Cônsul Geral do Peru, Félix Germán Vásquez Solis, visitou a sede da empresa responsável pela obra, em Rolim de Moura e foi até o local do acidente que fica há 130 km de Parecis.

O Cônsul Geral do Peru disse que fez questão de ir ao local do acidente por três motivos muito importantes, “primeiro: conhecer a verdade, segundo: proteger e garantir os direitos que correspondem aos filhos e familiares e em terceiro lugar agradecer ao Governo do Estado de Rondônia pelo apoio que tem recebido em todos os setores, inclusive com transporte, pois o local onde ocorreu o acidente é de difícil acesso e muito distante”.

A Delegacia da Polícia Civil do município de Santa Luzia intensifica as investigações para apurar as causas da tragédia. Algumas pessoas que estavam no local no momento do acidente foram indiciadas para prestarem depoimento e começam a ser ouvidas pelo delegado do caso. A empresa só prestará esclarecimentos após a polícia colher os depoimentos de todas as testemunhas.

Segundo a Polícia Civil estão sendo apuradas as hipóteses de erro dos funcionários ou negligência da empresa responsável pelo serviço. Porém, a polícia somente poderá ter alguma definição do que ocorreu realmente após a liberação do laudo pericial e do tanatoscópico.

Caso as investigações apontem que houve negligência da empresa, ela poderá responder a homicídio culposo.
Fonte: Rondoniagora

Comentários
Carregando