Três ministros podem deixar o governo após chegada de Lula

A nomeação do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva para a Casa Civil deve ter reflexos em outros ministérios. A disposição do líder petista de socorrer Dilma Rousseff teria sido condicionada a saída de três nomes: Nelson Barbosa, da Fazenda, Aloizio Mercadante, da Educação, e Edinho Silva, da Comunicação.

Mercadante e Edinho Silva seriam afastados do governo por estarem envolvidos em investigações da Operação Lava Jato. Seria a forma de Lula fazer uma espécie de blindagem em torno da presidente.

No caso de Barbosa, pesa contra ele a pressão do PT para que a economia brasileira ganhe um novo rumo. Ele chegou à Fazenda em dezembro passado, em substituição a Joaquim Levy.

Na quarta-feira (16), com a divulgação da delação premiada do senador Delcídio do Amaral, a situação se complicou para Mercadante. Uma gravação mostra Mercadante oferecendo ajuda ao senador, o que foi interpretado como uma possível tentativa da própria presidente Dilma tentar aplacar a sanha de Delcídio de complicar a vida do governo em sua denúncia.

Mercadante tentou se explicar e disse que foi um contato solidário, não uma tentativa de cooptar o denunciante. Mas a explicação não convenceu.

Edinho Silva, que também foi citato na delação de Delcídio, poderia aproveitar a oportunidade de deixar o governo para se dedicar às eleições municipais em Araraquara, no interior paulista.

News Reporter
Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta