fbpx
Uber pagou U$ 10 milhões nas Filipinas a motoristas que ficaram parados um mês por falta de regulamentação

Foi a primeira vez que a empresa cedeu a um governo; o mercado filipino é um dos mais importantes do sudeste asiático

A Uber Technologies Inc. pagou cerca de US $ 10 milhões em multas e compensações aos motoristas devido a uma suspensão temporária de seus serviços nas Filipinas na sequência de uma disputa com as agências reguladoras que obrigaram a empresa a se regulamentar para proteger sua participação em um dos mercados de melhor desempenho do Sudeste Asiático.

A suspensão de um mês, imposta pelas agências reguladores no dia 14 de agosto, fazia parte de uma repressão por parte das autoridades das Filipinas a empresas de alto escalão que operavam no mercado em grande parte sem registrar formalmente seus motoristas. A proibição impopular, encontrou-se com forte oposição nas redes sociais por filipinos. O Uber entrou em um mercado que estava ocupado pela rival Grab Taxi Holdings, com sede em Singapura.

O Land Transportation Franchising & Regulatory Board, que supervisiona o regulamento para as empresas de táxis, disse na terça-feira que levantou a suspensão. Aileen Lizada, membro do conselho, disse aos repórteres que a Uber havia apresentado a prova de que pagava 190 milhões de pesos nas Filipinas (cerca de US $ 3,7 milhões) em multas, que irão para o Tesouro.

Além disso, Uber pagou mais US $ 5,9 milhões em compensação aos motoristas durante as duas semanas que foi banida.

A empresa disse em um comunicado que seus serviços haviam retomado às 5 p.m. Hora local terça-feira. A empresa disse que “é grato pela oportunidade de servir as Filipinas novamente”.

a agência proibiu Uber depois que descobriu que a empresa continuou registrando e ativando novos motoristas depois de ter sido ordenada para não fazê-lo.

A ausência de um mês poderia ser altamente prejudicial neste  competitivo mercado do Sudeste Asiático.

Uber havia inicialmente procurado resistir à proibição, continuando as operações até que o governo ameaçasse seus motoristas com detenção. A empresa retrocedeu horas depois, mas disse que estava “desapontado”.

Uber disse ao governo que tinha mais de 66 mil motoristas registrados que trabalhavam pelo menos uma vez no ano passado nas Filipinas.

Grab disse que tinha 52 mil veículos. Apenas cerca de 6.000 veículos nas duas redes foram credenciados pela agência reguladora.

A decisão da Uber em cumprir com a ordem de suspensão do regulador marca uma reviravolta incomum da firma norte-americana, que em outros mercados ao redor do mundo muitas vezes avançou com seu serviço, apesar dos confrontos com reguladores em meio à demanda popular dos consumidores.

A reportagem é de Jake Maxwell Watts e foi publicada no The Wall Street Journal (clique aqui para ler o original em inglês)

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta