Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Um policial militar morre no Rio de Janeiro a cada dois dias

0

O soldado Fabiano de Brito e Silva, de 35 anos, morreu nesta sexta-feira (21/7), durante um confronto com criminosos armados na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Ele foi o 90º policial militar assassinado no estado nos 202 dias deste ano — considerando os profissionais em serviço, de folga e os aposentados —, o que representa média de um PM vítima de homicídio a cada dois dias.

Segundo a Polícia Militar, Fabiano dirigia seu carro no bairro de Vila Iracema, em Nova Iguaçu, quando foi abordado por homens armados em uma motocicleta. O soldado reagiu e acabou sendo atingido. Ele estava na corporação desde 2004. Segundo a PM, entre os policiais mortos, 19 estavam em serviço, 54 de folga e 17 são reformados.

Criminalidade
A violência também tomou conta da zona oeste da capital fluminense desde a noite desta quinta-feira (20). Na Barra da Tijuca, houve arrastão e assalto a ônibus. O primeiro caso ocorreu quando três adolescentes assaltaram um coletivo do BRT (via expressa). Uma das vítimas acionou a PM e, na sequência, policiais encontraram os suspeitos. Os criminosos foram apreendidos. Eles portavam uma pistola falsa e aparelhos celulares.

O outro caso ocorreu durante esta madrugada, quando assaltantes e policiais trocaram tiros na Avenida Lúcio Costa, uma das principais do bairro. Uma equipe de policiais patrulhava a via flagrou um roubo a dois carros. Eles solicitaram apoio de mais policiais para a realização de um cerco aos criminosos, que haviam abandonado um carro no local do crime.

A PM interceptou os suspeitos na Avenida das Américas e, em seguida, houve troca de tiros. A corporação prendeu um dos homens e recuperou um carro. Outro grupo de criminosos foi alcançado na Avenida Salvador Allende e também trocaram tiros com os policiais, que apreenderam um menor. A PM recuperou um terceiro carro na mesma via. A corporação também apreendeu um revólver.

“O batalhão manteve cerco para tentar capturar o restante dos criminosos, mas até o momento, não há registro de outras prisões. O caso foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca)”, informou a PM.

Fonte: metropoles.com

Comentários
Carregando