União Africana convoca países a abandonar o Tribunal Penal Internacional

África do Sul, Burundi e Gâmbia — já comunicaram a saída do TPI.

O Tribunal Penal Internacional pode sofrer uma debandada em massa nos próximos meses. A União Africana, que reúne todos os países da África, aprovou uma resolução sugerindo que as nações abandonem o TPI. A resolução não é vinculante e alguns Estados já se manifestaram contra a saída, mas a insatisfação com o trabalho da corte é crescente no continente.

Atualmente, das 124 nações que fazem parte do tribunal, 34 são da África. Dessas, três — África do Sul, Burundi e Gâmbia — já comunicaram a saída do TPI, o que deve passar a fazer efeito em outubro deste ano.

Os africanos alegam que a corte internacional se especializou em perseguir e processar apenas cidadãos do continente. Há dez casos sendo analisados pelo TPI — nove se referem a Estados da África. Há ainda outros 10 sob análise preliminar, dos quais sete tratam de conflitos no continente africano.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta