Universitária sai para procurar emprego e acaba estuprada e estrangulada

Uma universitária de 17 anos foi encontrada estuprada e morta em um terreno baldio na cidade de Içara, no interior de Santa Catarina. De acordo com a Polícia Civil, há suspeitos, mas a autoria do crime ainda não foi confirmada.

Estudante do 1º semestre do curso de farmácia, Vivian Lais Philippi saiu de casa para entregar currículos em busca do primeiro emprego no dia 4 de março. A jovem era a caçula de uma família com cinco filhos.

Vivian caminharia até a rodovia para pegar ônibus e seguiria viagem até a casa do namorado que fica em Criciúma, cidade vizinha a Içara. Segundo a polícia, ela saiu de casa e foi agarrada na esquina de um loteamento, a menos de 1 km de casa.

Naquele dia, o mato estava bem baixo, o que indica que a jovem foi arrastada. Exames do Instituto Médico Legal apontaram que Vivian levou uma pancada na cabeça. Ela foi levada até um barraco de madeira, onde foi violentada e estrangulada.

No local, foram encontrados um balde, um carrinho de mão e pertences de Vivian. Somente R$ 30 que estavam com ela foram roubados. Segundo a Polícia Civil, já existem suspeitos, mas a confirmação da autoria do crime ainda depende de alguns exames. No corpo de Vivian, foram encontrados alguns vestígios que serão comprovados com material genético dos suspeitos.

Jogadores do Criciúma fizeram uma homenagem à Vivian durante uma partida válida pelo Campeonato Estadual. Inconformados com a perda da filha, os pais de Vivian não conseguiram continuar morando no mesmo endereço, segundo João Plinio Philippi, pai de Vivian.

— Eu vou todos os dias lá, mas não tinha como continuar morando [na casa] porque são muitas lembranças.

 

Fotos: Reprodução/ Rede Record

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta