Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

URGENTE: Bretas determina transferência de Cabral para presídio federal

A medida aconteceu após desentendimento entre o juiz e o ex-governador

0

O Ministério Público Federal pediu a transferência de Sérgio Cabral para presídio federal. Neste momento, a defesa do ex-governador está argumentando a favor da permanência do réu no Rio de Janeiro.

Sérgio Cabral, durante interrogatório na Justiça Federal na tarde desta segunda-feira (23), alfinetou o juiz Marcelo Bretas falando sobre a relação dele com o ramo das indústrias de bijuteria. Segundo Cabral, a família do juiz seria dona de uma grande empresa do ramo.

Bretas teria ficado descontente com a afirmação do ex-governador do Rio e, por esse motivo, teria determinado a transferência do ex-governador do Rio de Janeiro.

O depoimento é no âmbito das operações Calicute e Eficiência, que investigam o recebimento de propina na realização de obras como a reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 e lavagem de dinheiro.

Sérgio Cabral e Marcelo Bretas trocaram algumas ironias durante a pergunta do juiz ao ex-governador sobre a compra de joias com dinheiro de propina.

A defesa de Cabral vai recorrer da decisão (Foto: Agência Brasil)

Cabral afirmou que comprou as joias para Esposa, Adriana Ancelmo, com sobra de dinheiro do Caixa dois das campanhas que administrou. O ex-governador disse que seria “uma burrice” comprar joias para lavar dinheiro por conta da perda de valor das mercadorias quando saem das vitrines.

Vão ser ouvidos, também, a ex-primeira-dama, Adriana Ancelmo, Carlos Miranda e Luiz Carlos Bezerra, operadores financeiros do esquema liderado pelo ex-governador. De acordo com nova denúncia, os valores provenientes da propina eram lavados através de compras na joalheria H.Stern, avaliadas em mais de R$ 4,5 milhões.

Na semana passada, Sérgio Cabral foi condenado pela terceira vez na Operação Lava-Jato, a treze anos de prisão em regime fechado, no âmbito da Operação Mascate. Somadas as sentenças, o ex-governador acumula 72 anos de reclusão a cumprir, caso as penas sejam mantidas.

Ele está preso desde novembro do ano passado.

A defesa de Cabral afirmou que vai recorrer da decisão.

Com BandNewsFM

Comentários
Carregando