Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Veja 17 mitos sobre o câncer de mama

0
Em algum momento, você já deve ter ouvido que o desodorante pode dar câncer da mama, que todo mundo que tem a doença fica careca e tantas outras mais. Rafael Kaliks, diretor científico do Instituto Oncoguia, desmistificou 17 “verdades” sobre os tumores, confira:

1. O câncer sempre é hereditário

Mito: Na maioria dos casos, a doença é resultado de uma alteração genética adquirida ao longo da vida, independentemente dos seus antepassados. Essa alteração é transmitida de pais para filhos em apenas 5% ou 10% de todos os diagnósticos de câncer. Por esse motivo, ele não é considerado hereditário.

2. Desodorante roll-on dá câncer de mama

Mito: Isso não passa de lenda. O produto age apenas na superfície da pele e atinge as glândulas sudoríparas, não os tecidos mamários.

3. É contagioso

Mito: Não existe nenhum câncer que passe de pessoa pra pessoa. Mas atenção: embora o câncer de colo de útero não seja contagioso, ele é provocado por um vírus, o HPV, que pode, sim, ser passado de uma pessoa para outra, principalmente, através do ato sexual.

4. Não ter filhos ou engravidar tarde aumenta o risco de câncer de mama e de endométrio

Verdade: Quem não engravida ou tem filho tarde fica exposta por mais tempo aos hormônios estrogênio e progesterona, o que aumenta as chances de tumores de mama. A gravidez e a amamentação interrompem a ação dessas substâncias por um tempo.

5. Usar celular demais eleva o perigo de ter a doença

Mito: Até o momento, não há dados científicos que provem que o uso do celular aumente o risco de câncer. A Organização Mundial da Saúde (OMS) até sugere que existe uma associação entre a doença e o uso do aparelho, mas ainda não mostrou nenhuma comprovação.

6. Esquentar comida em potinhos plásticos dá câncer

Mito: Certas embalagens têm uma substância chamada BPA, liberada em altas temperaturas. No organismo, ela se comporta como o hormônio estrogênio, relacionado ao câncer de mama, mas ainda não há provas de que isso provoque a doença.

7. O autoexame substitui a mamografia

Mito: O autoexame é importante, pois permite perceber alterações nas mamas. Se notar algo, a mulher deve procurar um mastologista. Mas isso não dispensa a mamografia a partir dos 40 anos. Ela é fundamental para detectar o câncer. O tratamento precoce aumenta muito as chances de cura.

8. Pessoas negras não correm o risco de ter câncer de pele

Mito: Qualquer um pode ter câncer de pele. O que acontece é que pessoas com maior concentração de melanina, como os negros, apresentam menor tendência de desenvolver melanomas, o tipo mais agressivo de tumor de pele. Mas isso não é desculpa para não se proteger do sol. Todo mundo tem que usar filtro solar adequado!

9. Todo tumor é câncer

Mito: Tumores são conjuntos de células que crescem de maneira anormal, mas nem sempre apresentam características de um câncer. Eles só são considerados malignos quando adquirem a capacidade de invadir outros tecidos e de liberar células “doentes” que podem se espalhar pelo sangue ou pelo sistema linfático e atingir outros órgãos.

10. Depois de cinco anos a doença não volta

Mito: Há alguns tipos de cânceres que podem demorar muitos anos, até décadas, para apresentar metástase (a disseminação para outros órgãos). Então não dá para afirmar isso, mas é verdade que a probabilidade de ele reaparecer e se espalhar é bem maior nos primeiros três anos após o tratamento.

11. Uma pancada pode virar um câncer mais tarde

Mito: Uma batida pode formar um hematoma, que pode virar um nódulo. Mas isso nada tem a ver com câncer.

12. Homens podem desenvolver tumores nas mamas

Verdade: Apesar de ser mais comum nas mulheres, 1% dos casos de câncer de mama são diagnosticados em homens.

13. A doença é mais comum em gente idosa

Verdade: As chances de as alterações genéticas que provocam o câncer aparecerem aumentam conforme a pessoa vai envelhecendo, mas vale dizer que qualquer um, em qualquer idade, pode desenvolver câncer.

14. O câncer de próstata deixa o homem impotente

Mito: A doença em si não diminui a capacidade de ereção, mas alguns tratamentos para combater o tumor podem afetá-la. Muitas vezes, dá para reverter essa situação.

15. Todo tratamento deixa careca

Mito: A queda de cabelo é efeito colateral de alguns tipos de quimioterapia. Outros recursos, como hormonoterapia ou imunoterapia, não fazem o cabelo cair. A radioterapia só afeta os fios quando é realizada na cabeça.

16. Implantes de silicone dão câncer de mama

Mito: Estudos mostraram que implantes de silicone não aumentam o risco de câncer de mama. O que eles fazem é dificultar a visualização do tecido mamário. Por isso é muito importante que mulheres com próteses façam mamografia frequentemente para rastrear a doença.

17. Viver em cidades muito poluídas aumenta as chances de ter câncer

Verdade: De acordo com a OMS, a qualidade do ar tem relação direta com a doença. A exposição à poluição foi incluída pelo órgão entre as principais causas de câncer de pulmão, pior até que o cigarro. Para ter uma ideia, em 2010, 223 mil pessoas no mundo morreram de câncer de pulmão causado pela poluição.

MdeMulher

Comentários
Carregando