Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Veja as principais marcas individuais dos palmeirenses em 2013

0

O melhor ataque dos últimos quatro anos e a maior sequência de vitórias desde 2009 fizeram de Alan Kardec, Leandro, Márcio Araújo e Gilson Kleina alguns dos destaques do Palmeiras na temporada.

O ataque palestrino foi às redes em 113 oportunidades, sendo que Leandro foi o principal artilheiro com 19 gols (seis no Campeonato Paulista e 13 na Série B), à frente de Alan Kardec, com 14 tentos, e Wesley, com sete – estes dois últimos marcaram todos os seus gols na Série B. Já as assistências ficaram a cargo de Valdivia e Wesley, ambos com dez (a dupla representa 28% do total), enquanto Juninho, Vinicius e Leandro aparecem com seis cada.

Por ter sido importante tanto no quesito de gols marcados quanto no de assistências, Leandro é o jogador que mais participou dos tentos do Palmeiras: foram 27 no total (19 gols, seis assistências e outras duas participações indiretas), seguido por Valdivia, com 23 (quatro gols, dez assistências e nove participações), e Wesley, também com 23 (sete gols, dez assistências e seis participações indiretas). Por competição, Leandro foi artilheiro do Paulista (seis gols em 11 jogos), Charles foi da Libertadores (dois gols em seis jogos), Vilson da Copa do Brasil (um gol em dois jogos) e Alan Kardec da Série B (14 gols em 29 jogos).

O tipo de gol mais comum foi o de pé direito dentro da área, com 31 bolas na rede (representando 33% do total), sendo que Leandro foi o que mais marcou deste modo: 12 vezes. Em seguida, aparece a força aérea do Verdão, com 24 marcações de cabeça (21%) e destaque para Vilson, que usou o recurso de forma certeira em cinco oportunidades. Os chutes de pé esquerdo dentro da área foram a terceira arma mais letal do time, com 23 acertos (20%), sendo que Leandro e Juninho foram os que mais usaram a perna canhota com precisão: quatro vezes. Os demais gols foram: 18 de pé direito fora da área (destaque para Alan Kardec, com quatro), sete de pênalti (o principal destaque neste quesito foi novamente o camisa 14, com três), um de falta (de Ayrton), um de pé esquerdo fora da área (de Márcio Araújo), um de tronco (de Barcos) e um que o adversário marcou contra.

Com uma sequência de quase um mês de vitórias, Gilson Kleina chegou perto da marca de dez triunfos consecutivos obtida em 2009 por Vanderlei Luxemburgo. Com sete vitórias entre 30 de julho a 22 de agosto, Gilson chegou a sete triunfos seguidos, melhor marca dos últimos quatro anos. Os adversários derrotados este ano foram Icasa (4×0), Bragantino (2×1), São Caetano (2×1), Paraná (2×1), Joinville (1×0), Paysandu (3×2) e Atlético-PR (1×0).

O técnico ainda quase triplicou seu número de atuações no comando palestrino, atingindo 82 jogos no Verdão, sendo 67 esse ano – foram 36 vitórias, 16 empates e 15 derrotas. Seu auxiliar, Juninho, comandou a equipe na vitória por 4×0 diante do Oeste, quando Kleina estava suspenso. Outros que atingiram destacados números de jogos foram o lateral Juninho, que completou 100 partidas no confronto diante do Atlético-PR e Valdivia, que chegou à marca de 200 atuações diante do Paraná.

Ao todo, o Alviverde realizou 68 compromissos em 2013 – 20 pelo Paulistão, oito pela Copa Libertadores, dois na Copa do Brasil e 38 na Série B –, e os atletas que mais atuaram foram Márcio Araújo, com 61 aparições, Fernando Prass, com 55, e Wesley, com 52. O camisa 18, inclusive, atingiu o aproveitamento de 89,7% de presença nos jogos do clube este ano, não atuando apenas nas quatro últimas partidas da primeira fase do Campeonato Paulista e em três na Série B. Pela competição nacional, as três partidas que Márcio não foi a campo foram uma quando o volante estava suspenso, outra quando teve uma lesão na coxa direita e, na última rodada, poupado.

A principal casa do clube nesta temporada foi o Estádio do Pacaembu, local onde foi conquistado o título da Série B, em vitória por 3×0 diante do Boa Esporte. O gramado ainda foi palco alviverde em 28 oportunidades – 12 no nacional, 11 no estadual, quatro na Copa Libertadores da América e uma na Copa do Brasil. Desde 1962, o Palmeiras não era um visitante tão assíduo do Paulo Machado de Carvalho (há 51 anos, o Verdão atuou 30 vezes no local).

Para tentar melhorar estas marcas, no ano do centenário, o Verdão disputará o Campeonato Paulista, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. O clube deverá continuar mandando seus jogos no Pacaembu até a inauguração da nova arena, o Allianz Parque, e o primeiro adversário de 2014 já esta definido: será a equipe do Linense, na capital paulista.

Comentários
Carregando