Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Veja dicas de como estudar para o Enem pela internet

0

Simulados e aulas pela internet são opções cada vez mais procuradas por quem está estudando para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). É preciso, no entanto, ter alguns cuidados na hora de escolher a melhor plataforma.

O primeiro passo é conhecer bem o Enem, como aconselha o professor do Colégio JK, em Brasília, Marcelo Freire. “O Enem é uma prova diferente de vestibulares comuns. O exame não monta questões com determinado conteúdo para selecionar o aluno, o Enem usa competências, habilidades, tem níveis: fácil, médio e difícil, é uma outra abordagem do ensino médio”, diz.

ESTUDE PARA O ENEM

  • Getty Images

    Prova de exatas do Enem cobra temas básicos; veja o que estudar

    Divulgação

    Confira 21 sugestões de filmes para estudar filosofia e sociologia

    Editoria de Artes/Agência O Globo

    Aprenda a fazer uma boa redação em dez passos

    Rivaldo Gomes/Folhapress

    Estudar com provas antigas é principal dica para realizar Enem

A dica é que o candidato acesse no portal do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) o conteúdo das provas e as matrizes de referência. “Conhecendo o Enem, o aluno vai conseguir separar na internet o que é bom do que não é”, diz o professor. Segundo ele é preciso estar atento porque muitos sites disponibilizam questões de vestibulares como se fossem do Enem. Os conteúdos são diferentes e o aluno perde tempo em vez de se preparar.

O professor da escola Garriga de Menezes e do Colégio Pedro 2º, no Rio de Janeiro, Rubens Oda, alerta o estudante para buscar sites de confiança e, para isso, “olhar a quantidade de curtidas e recomendações da página”.

O aluno pode observar também o que é oferecido: há sites que contêm múltiplas funcionalidades, explica Oda, como listas de exercícios, material de apoio, simulados, que ajudam o estudante a se preparar melhor para o exame. “Hoje há uma gama muito grande que pode ser usada em casa, uma série de aplicativos, sites. Esse material pode ajudar também nas aulas presenciais”, diz.

Freire complementa que questões comentadas do Enem e videoaulas são boas pedidas. “O fato de o aluno poder pausar e voltar, assistir quantas vezes achar necessário resolve metade dos problemas em sala de aula. Na sala, quando o aluno se distrai e perde o fio da meada, muitas vezes perde o conteúdo”.

Marina Pimenta Staub, tem 17 anos e está no terceiro ano do ensino médio. Para ela, a internet tem sido fundamental nos estudos. No ano passado, a aluna, ainda como treineira, alcançou 850 pontos na redação do Enem – a nota máxima é 1.000. Ela diz que os simulados que fez pela internet a ajudaram a ter acesso a conteúdos que ainda não tinha estudado em sala de aula, além de se adaptar ao ritmo do exame, que tem a duração de dois dias.

“A internet me ajuda a tirar dúvidas e apender matérias que nem sempre aprendo na escola ou a adiantar matérias que caem no Enem e não tem tempo de aprofundar na sala de aula”, diz a estudante.

A próxima edição do Enem será nos dias 8 e 9 de novembro. Mais de 8,7 milhões se inscreveram para as provas.

Comentários
Carregando