Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Ventos de 72 km por hora atingem Curitiba e causam acidente

Vendavais duraram aproximadamente meia hora

0

Os fortes ventos de até 72 km/h em Curitiba provocaram quedas de árvores em várias regiões da cidade no começo da tarde desta quinta-feira (19). De acordo com o Instituto Meteorológico Simepar, os ventos variaram de 55 km/h até 72 km/h entre 14h15 e 14h45.

No bairro Guabirotuba, por exemplo, uma árvore caiu sobre a casa do terreno vizinho na Rua Joaquim Silveira da Mota. De acordo com a moradora da residência, uma limpeza foi realizada no terreno ontem, o que para ela pode ter contribuído para a queda.

No Batel, duas faixas da Avenida Vicente Machado com a Rua Desembargador Costa Carvalho foram bloqueadas por causa da queda de galhos. A árvore também chegou a cair e ficou enroscada na rede de fiação elétrica.

No Fazendinha, uma árvore caiu na Rua José Batista dos Santos. Na região, o vendaval durou aproximadamente 20 minutos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, houve registros de queda de árvores ou galhos ainda no Cajuru, na Cidade Industrial, Campo Comprido, Bairro Alto, Alto da XV, Cabral, Boqueirão e Prado Velho.

Energia Elétrica

Segundo a Copel, No momento 21,6 mil domicílios foram desligados por conta do temporal, principalmente por causa de vento e raios. Os bairros mais afetados foram Mercês, Pilarzinho, Hauer, Santa Quitéria e Tatuquara.

Acidente

Um homem de 40 anos ficou gravemente ferido após cair de uma andaime em uma empresa de logística no bairro Cajuru, em Curitiba, na tarde desta quinta-feira (19). Segundo testemunhas, o acidente aconteceu devido aos fortes ventos que atingiram o prédio onde o trabalhador estava.

O Siate, do Corpo de Bombeiros, foi acionado para socorrer a vítima. “Quando nós chegamos, ele estava caído no segundo
pavimento do imóvel, que parecia estar sendo demolido. Com os ventos fortes, um pedaço do andaime se desprendeu e o
homem caiu. Ele estava com todos os equipamentos de segurança, mas as lesões foram bem graves”, disse o socorrista
Wellington, que atendeu o caso

Comentários
Carregando