Verdade chata: o Diabo é bom  Professor Nazareno*

Se o Cão não pune pessoas boas, tolerantes, responsáveis, fraternas, religiosas, amáveis e bondosas, então ele jamais puniria os políticos brasileiros

Não entendo de religião nem sei muito para que ela serve. Tenho escutado, no entanto, dizer que nem Jesus Cristo era cristão, nem Buda era budista e muito menos Maomé era muçulmano e que toda religião teria sido invenção dos próprios homens. O fato é que todas as doutrinas e ensinamentos religiosos, certos ou errados, sempre a sua maneira dizem na prática que guiam os povos para o bom caminho, para o amor, para a fraternidade, para uma vida sem problemas, para o paraíso. “E se Deus não existisse, o homem criaria um”, disse Einstein. Há, dessa forma, a crença de que se há o bem, deve também haver o mal. Na fé cristã, por exemplo, existe a dicotomia entre bem e mal.

Claro que a parte boa é representada por Deus e por seu “único filho” Jesus Cristo. Já a parte ruim é representada pelo Demônio, o Capiroto. E dizem que ele é muito mau. Essa sua maldade, dentre outras coisas, é porque ele castiga e pune pessoas más. Ele quer que os indivíduos façam o mal só para poder se apoderar de suas almas? Os cristãos dizem abertamente que se o sujeito em vida for “do mal” e só fizer coisas  erradas e não se arrepender, quando morrer vai direto para o inferno e será castigado pelo Anhangá. Já as pessoas que só praticaram o bem e tiveram uma vida “certinha” serão encaminhadas não só para o “Tonhão”, mas principalmente sua alma seguirá direito para o céu. O Tinhoso só pune e castiga as pessoas que fizeram o mal. Então ele é justo e “do bem”, já que quem é mau deve sofrer os castigos e quem é bom deve ser recompensado com coisas boas, o céu por exemplo. Malvado seria ele se punisse também as pessoas que fizeram o bem. Malvado e um tremendo f.d.p, injusto e cruel.

Se o Cão não pune pessoas boas, tolerantes, responsáveis, fraternas, religiosas, amáveis e bondosas, então ele jamais puniria os políticos brasileiros. Os de Rondônia vão direto para o céu, tenho certeza. Não se sabe o que Deus faria com eles lá no meio das nuvens. Foi por isso que outra vez afirmei que o Satanás é o protetor de Porto Velho. Acertei em cheio, pois não consigo ver Deus no comando de uma cidade tão suja, imunda e abandonada como esta. E o pior (ou melhor) ele já tem até algumas propriedades por aqui. A única ferrovia é dele: a EFMM é mundialmente conhecida como a Ferrovia do Diabo. Acho que o Espaço Alternativo da cidade também pertence a ele. Já pensou: Espaço Alternativo do Cramunhão.

A ponte, por ser escura, claro que é do Capeta. E os viadutos? Qual o santo que se responsabilizaria por aquelas porcarias? Porto Velho sempre foi uma cidade administrada por homens de carne e osso, todos bons, mas provavelmente “iluminados” ou “guiados” por alguma entidade demoníaca, só pode ser. Nunca vi tanto problema e tanta desgraça como por aqui. A capital de Rondônia parece o Armagedon: é poeira, lama, falta de esgotos, fumaça, alagações, fedentina, carniça, lixo, violência, roubo, trânsito caótico, corrupção, obras inacabadas, falta de água tratada, políticos ladrões e agora voos caríssimos. Seria uma blasfêmia dizer que algum santo ou entidade celeste protege um lugar assim. “A cidade cem anos” é orgulhosamente conhecida como a antessala do inferno. E a Besta Fera já esteve recentemente nos visitando. Adotou o nome Charlie e parece que a garotada adorou ter feito contato com ele. Mas precisamos urgente de um banho de sal grosso para afastar a influência do Chifrudo, mesmo sabendo que ele foi um anjo. E “do bem”.

*É Professor em Porto Velho.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário