Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Vereador afirma que vídeo onde aparece fazendo sexo não foi gravado dentro da Câmara

0

Em sua defesa, ele alega que ninguém e nenhum órgão teria legitimidade para apresentar o pedido de investigação sobre sua vida particular

O vereador Raydi Alves, de Ariquemes, explicou que o vídeo em que ele aparece fazendo sexo com mulheres não foi gravado dentro de seu gabinete na Câmara Municipal. As imagens circularam nas redes sociais.

Raydi Alves, que está condenado pela justiça acusado de se apropriar do salário de uma assessora, afirma que as imagens não foram gravadas na Câmara, mas ele não explicou onde o vídeo foi feito.

Ao site quenoticias, o vereador afirmou: “ Isso é invasão dos meus direitos constitucionais. Mesmo sendo vereador , eu sou um cidadão comum e tenho direito de fazer da minha vida o que bem quiser. Esses fatos aconteceram em um local particular quando eu ainda não era vereador ” .

Ao mesmo site, o vereador acrescentou: “A minha defesa se sustenta na minha integridade moral e familiar e tem inicio na liberdade de vida que é garantida pela Constituição”.

CONDENAÇÕES

O vereador de Ariquemes tem um histórico de problemas com a justiça. Ele foi condenado em 2015 porque, segundo o Ministério Público Estadual, utilizava da condição de parlamentar para desenvolver atividades irregulares em sua casa de shows que estava aberta sem alvará de localização e funcionamento. Além disso, ele teria iniciado reforma no estabelecimento sem o documento que autoriza execução da obra.

De acordo com a denúncia que levou à sua condenação na justiça, o vereador utilizou sua condição de membro da Câmara Municipal para “convencer” membros da administração municipal – também condenados – a liberarem , ilegalmente, documentos para o funcionamento da casa de shows. Raidy foi condenado à perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por cinco, entre outras penas.Ele está recorrendo.

Também em 2015, o mesmo vereador foi condenado pela justiça rondoniense pelos crimes de ameaça e coação. Juntamente com outras pessoas, Raydi foi acusado de ameaçar e pressionar uma ex-funcionária do legislativo para que ela repassasse a eles uma parte do salário que recebia na casa parlamentar.

De acordo com o TJ, o vereador Raidy Alves agiu com premeditação na repartição pública, sem atentar aos princípios da legalidade e moralidade administrativa na ocasião, já que ele utilizava o cargo de vereador para desviar parte do salário da servidora comissionada que atuava como chefe de gabinete.

A Justiça comprovou, através de testemunhas, que o parlamentar também ameaçava a vítima, caso ela não concordasse com o desvio da parte da remuneração. Na ocasião, Raidy fazia pressão psicológica e constrangia a ex-funcionária para assim conseguir obter parte do dinheiro dela. Ele também está recorrendo desta condenação.

Sobre o vídeo que poderia levar à uma investigação do Ministério Público de Rondônia para apurar o local da gravação – já que as primeiras informações seriam de que se tratava de gabinete na Câmara -, o vereador disse ao site quenoticias :

“Essa provável investigação é desnutrida de provas, pois um vídeo feito em um local particular não sustenta uma alegação qualquer que prova ato ilícito político praticado pelo vereador Raidy. Se alguém espera que me retraia sobre a divulgação desse vídeo eu só posso apresentar um pedido de desculpas. No lugar de justificativas, digo que qualquer acusação é desqualificada”.

Em sua defesa, Raidy alega que ninguém e nenhum órgão teria legitimidade para apresentar o pedido de investigação sobre sua vida particular.

“Vamos continuar nosso trabalho no sentido de proporcionar a população de Ariquemes melhores dias. Queremos uma cidade pujante e promissora . Esse é nosso compromisso. Nos pautamos pela verdade, honestidade, trabalho e acima de tudo muita fé em Deus, e que nossos adversários -sejam eles da estirpe que for – serão vencido spelo nosso zelo e conduta própria de progresso e bem -estar”; disse Raydi.

Com informações do site quenoticias

Comentários
Carregando