Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Vereador aponta superfaturamento na compra de cestas básicas para desabrigados

0

O vereador Léo Moraes (PTB) apresentou um requerimento na Câmara Municipal de Porto Velho, solicitando a convocação da chefe de Gabinete do prefeito Mauro Nazif (PSB), Maria de Fátima Pedrozo.

Ele quer a presença da auxiliar da adiministração municipal no plenário do Legislativo para explicar o empenho da compra de cestas básicas para os desabrigados por causa da cheia do Madeira, tendo em vista que o mesmo apresenta suspeita de irregularidades, conforme o parlamentar.

“De um dia para o outro, o valor da cesta básica comprada pela Prefeitura teve um aumento de quase 50%, o que na minha visão trata – se de indicio de irregularidades, no dia 18 de fevereiro, o valor unitário era de R$55,00, enquanto no dia seguinte, ou seja, 19 de fevereiro, subiu para R$ 79,00”, denunciou o lider do PTB na Câmara Municipal.

Mauro Nazif, deverá prestar esclarecimentos na Câmara de Vereadores da capital rondoniense nos próximos dias, junto com sua equipe, para esclarecer como está aplicando o dinheiro emergencial para atender as vitimas da cheia do rio Madeira. O Ministério Público também já foi provocado e deve abrir procedimento investigatório.

Empenhos da prefeitura de Porto Velho demonstram um aumento de valor significativo no preço das cestas básicas da noite para o dia.

Segundo os números, antes de ser declarado estado de emergência, a cesta básica comprada pela prefeitura custava o valor de R$ 55,18 reais, porém, da noite para o dia, como em um passe de mágica, a cesta básica subiu para o valor de R$ 79,00 reais, ou seja, em um espaço de tempo de 24 horas, o valor da cesta aumentou em R$ 23,82 reais.

De acordo com o empenho de numero 001040/2014 do Fundo Municipal de Assistência Social, coordenado pela SEMAS (Secretaria Municipal de Ação Social), no último dia 18 de fevereiro de 2014, a Prefeitura de Porto Velho adquiriu mil e duzentas cestas básicas, cada uma pelo valor R$ 55,18 reais, somando um total de R$ 66.216,00 reais aos cofres públicos.

Já no dia 19 de fevereiro, com o município tendo declarado estado de emergência, outro empenho público de numero 001121/2014 da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil, aponta que a prefeitura de Porto Velho adquiriu dez mil cestas básicas para os desabrigados do rio Madeira ao valor de R$ 79,00 reais a unidade, empenho no valor de R$ 790.000,00 reais.

Vale lembrar que a suspeita em relação à esse último empenho aumenta, pois diferente do primeiro que especifica 21 itens na cesta básica, esse sequer indica a quantidade de itens na cesta, uma vez que em situação de emergência não é necessário

Contrariando todas as lógicas de mercado, onde quem compra mais quantidade de um produto paga menos na soma total, a prefeitura de Porto Velho ao que tudo indica comprou um produto com preços inflacionados em menos de 24 horas.

Caso o preço da cesta básica não sofresse o repentino aumento de R$ 23,82, a prefeitura poderia ter economizado um total de R$ 238.200,00. Dinheiro esse que poderia também ser aplicado para realojar esses desabrigados em áreas seguras dentro da cidade.

 

Fonte: rondoniaovivo.com

Comentários
Carregando