Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Vereador quer implantar passe livre estudantil na capital

0

O Vereador Edwilson Negreiros (PR) autor do requerimento aprovado no plenário para realizar audiência pública para debater sobre o “Projeto Passe Livre Estudantil” que é de sua autoria, junto à população de Porto Velho, e principalmente os estudantes, dia 28 de Abril a partir das 15h na Câmara Municipal de Porto Velho.

De acordo com o vereador Edwilson Negreiros, em decorrência da grande maioria dos alunos da rede de ensino público em Porto Velho, serem de famílias assalariadas, é de grande relevância que os custos com transporte público para frequentarem as escolas do ensino fundamental, ensino médio, escolas técnicas e profissionalizantes públicos, universidades públicas e as privadas que tiveram benefícios como Fies e Prouni, tenham a contribuição do município. “No Artigo 208 da Constituição encontram-se as obrigações do Estado, quanto ao oferecimento do ensino público. São garantias asseguradas aos educando, cuja finalidade é o efetivo exercício do direito à educação, e o transporte e uma delas”, expõe Negreiros.

O Passe Livre já é uma realidade em muitos Estados e a conquista só foi alcançada depois de muita luta. “Essa audiência pública será apenas a primeira batalha dessa causa que estamos abraçando. Na atual situação financeira que o nosso país está, estamos preocupados se nossos alunos continuarão frequentando a escola, uma vez os custos agregado são elevados. Precisamos trilhar um caminho para que o passe livre se torne uma realidade em nosso município também”, disse o vereador Edwilson.

O Projeto do Passe Livre é um compromisso de campanha que o vereador Edwilson Negreiros, firmou com os estudantes, o qual vai beneficiar os estudantes da rede pública de Porto Velho e os alunos de faculdades privadas beneficiados pelos programas do Governo FIES ou PROUNI.

Com a implantação do passe livre, a falta de subsídios financeiros não impactará na evasão escolar, considerando que vários alunos diminuem a frequência escolar devido falta de recursos financeiros, o que afeta diretamente no rendimento, gerando déficit de aprendizagem, além de contribuir para transtornos físicos e psicológicos. Essa medida é socialmente justa e de grande estímulo à educação pois visa facilitar a vida dos estudantes, além de diminuir uma despesa com transporte para as famílias, que poderão investir mais em educação, saúde, cultura, esporte e lazer, possibilitando assim incrementar o mercado local.

Comentários
Carregando