Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Vilhenense que entrou ilegalmente nos EUA foi salvo por coiote após ficar entalado

0

Ele pesava 125 quilos e após ficar 1 dia e meio entalado, o coiote voltou com ferramentas para ajuda-lo a passar pelo túnel

A vontade de viver o sonho americano quase termina em tragédia para Josias Ferreira, de 25 anos, natural do município de Vilhena, Rondônia, que ficou literalmente entalado quando atravessava um túnel clandestino que liga o México aos EUA. Na quarta-feira (20), ele relatou ao jornal Brazilian Times a saga vivida e que foi salvo graças à ajuda do “coiote” (traficante de pessoas) que o levava.

“Entrei pelo México, mas passei o maior perigo e pensei que fosse morrer”, disse Josias, que está morando na casa de amigos na cidade de Everett (MA). “Eu ainda sou novo aqui e não sei como tudo funciona”.

A viagem do brasileiro rumo aos EUA teve início no município de Cacoal, onde ele contatou um agenciador. O indivíduo garantiu-lhe que seria uma travessia “segura” e que o jovem teria que pagar a quantia de US$ 22 mil, o equivalente a R$ 50 mil. Como não dispunha da quantia cobrada, Josias ofereceu uma motocicleta no valor de R$ 8 mil. O agenciador aceitou, mas não sem antes fazê-lo assinar uma promissória que colocava um lote rural à penhora, caso ele não pagasse o restante prometido no prazo de 2 anos.

Josias viajou até São Paulo, onde ficou hospedado 1 dia em um hotel até embarcar no voo que o levaria à Cidade da Guatemala, capital do país de mesmo nome, em 9 de junho. Já no local, ele embarcou em um ônibus repleto de imigrantes brasileiros e hispânicos rumo ao México, onde o grupo foi separado e colocado em diversas caminhonetes. Quando chegaram à cidade de Hermosillo, eles foram postos em outro veículo e levados à uma pequena casa abandonada no deserto, próxima à fronteira com os EUA.

“Nós tomamos banho e dormimos até às 4 da manhã, quando apareceu uma pessoa gritando para que todos levantassem. Nós fomos colocados na traseira de uma caminhonete e seguimos viagem”, relatou ao BT.

Durante a viagem, o líder do grupo ordenou que todos descessem e continuassem o percurso a pé. Após caminharem cerca de 3 quilômetros, eles entraram em outra casa pequena e abandonada, onde sob o tapete, em um dos cômodos, havia uma portinhola no chão. Então, o líder levantou o tape e explicou ao grupo que se tratava de um túnel de quase 1 km de comprimento que levava à Califórnia.

Na ocasião, Josias pesava 125 quilos e ficou preocupado com o diâmetro estreito do túnel, mas foi informado pelo coiote que “não haveria problema”.

“O cara que cuidava da gente disse que não, que estava tudo seguro, mas na hora de começar a travessia, ele me colocou em último na fila”, relatou.

O brasileiro detalhou que nos primeiros metros o túnel era espaçoso, entretanto, a passagem começou a estreitar. “Eu me mexia com dificuldade, até que chegou em um ponto que não dava mais. Meu corpo não passava e eu não conseguia virá-lo para voltar”, disse ele.

Através dos companheiros de viagem que seguiam em frente, ele foi informado que o coiote voltaria para ajuda-lo. Muitas horas depois, ele ouviu uma voz se aproximando; era o coiote com uma ferramenta, que alargou um pouco a parte do túnel, liberando o brasileiro.

“Eu fiquei com muito medo, pois as horas foram passando, tudo escuro, tinha medo de animais peçonhentos. Eu chorei muito”, relatou Ferreira.

Já do lado de fora do túnel, antes de entrar em um carro, ele foi informado pelo coiote que havia ficado preso durante 1 dia e meio e que ele achou que Josias tivesse morrido. Aliviado, o brasileiro agradeceu ao coiote por ter cumprido a promessa de voltar e resgatá-lo.

O caso aconteceu em julho desse ano.

Brazilian Voice

Comentários
Carregando