Saiba mais sobre rinha de galo

Rinha (do espanhol falado na Argentina “riña”) ou briga de galo, é o termo que designa, no Brasil, a luta de galos, atividade ilícita que envolve apostas.

Por extensão, o termo também é usado para designar o local onde estas brigas ocorrem, também denominados de renhideiro, rinhadeiro ou rinhedeiro – bem como outros tipos de lutas entre animais, como cães, canários e outros.

Histórico
Rinha ou briga de galo era um passatempo na Civilização do Vale do Indo até o ano 2000 aC.

Temístocles, ao levar o exército de Atenas contra os bárbaros, observou dois galos brigando, e utilizou os galos para exortar os atenienses: os galos, segundo Temístocles, não lutavam pelo seu país, pelos seus deuses, pelos monumentos dos ancestrais, ou por fama, liberdade ou os filhos, eles lutaram apenas porque não queriam se render ao adversário. Após a vitória sobre os persas, os atenienses legislaram que, uma vez ao ano, galos seriam levados ao Teatro para brigar.

Amplamente praticada no Brasil, as rinhas foram proibidas no governo de Jânio Quadros, tornando-se, então, contravenção penal.

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais, proclamada em 1978 pela UNESCO, abomina toda forma de maus tratos (Art. 3º) e a exploração de animais para divertimento do homem (Art. 10º). Estes princípios internacionais motivam a luta do Direito contra práticas muitas vezes tidas por culturais e, como no caso das rinhas, alvo de proibições e campanhas para sua denúncia.

Fonte: pet rede

Justiça Federal recebe petição inicial em ação contra deputada Ana da 8

A Deputada Estadual Ana Lúcia Dermani de Aguiar, vulgarmente chamada de ANA DA 8, já é ré em processo cível que corre na 1ª vara da Seção Judiciária de Rondônia. O juiz federal Dimis da Costa Braga recebeu, dia 05 de agosto passado, petição inicial em ação civil pública ajuizada em desfavor dela pelo Ministério Público Federal. Segundo as acusações apresentadas em juízo pelos representantes da Procuradoria da República contra a parlamentar, as condutas praticadas por Ana da 8 caracterizam crimes eleitorais, transgridem princípios da administração da Justiça Eleitoral e das Eleições, desaguando na prática de ato de improbidade administrativa.

A então candidata declarou à Justiça Eleitoral ter recebido em sua campanha, a título de doação, a cifra de R$ 159.950,00, sendo R$ 125.900,00 doados por pessoa física e R$ 34.050,00 originários de doadores pessoa jurídica. Ela declarou também ter recebido R$ 4.587,58 como recurso de outros candidatos/comitês, declarando à Justiça Eleitoral um total de R$ 163.693,14.

Deflagrada a Operação Termópilas pela Polícia Federal, apurou-se que Ana da 8 gastou em sua campanha eleitoral muito mais do que o declarado oficialmente. Os autos do inquérito policial 204/2011, confeccionado durante a Operação Termópilas, registram que ela gastou o equivalente a R$ 351.620,00 e que a campanha foi financiada por Alberto Ferreira Siqueira, conhecido por “Beto Baba” e por Fernando Braga Serrão, vulgo “Fernando da Gata”.

Afirma, na denúncia, o Ministério Público Federal que, além de ter a campanha eleitoral financiada por “Beto Baba” e “Fernando da Gata”, Ana da 8 firmou acordos espúrios com os financiadores, prometendo nomeações, indicações, favorecimentos a empresas e entrega de parte da remuneração destinada ao seu gabinete. Acordo firmado com “Beto Baba” e “Fernando da Gata”O acordo estava etiquetado com os termos “declaração de compromisso” e dizia: “Ana Lúcia Dermani de Aguiar se compromete a partilhar seu mandato a Alberto Ferreira Siqueira, a indicação de um cargo de R$ 3.000,00 de assessoria líquida, indicado pelo Sr. Alberto Ferreira Siqueira; as emendas serão devolvidas num percentual de 10%”.

O acordo foi confirmado num documento denominado “recibo de quitação de pagamento”, registrado em cartório, no qual Alberto Ferreira Siqueira, o “Beto Baba”, declara ter recebido de Ana Lúcia Demani de Aguiar o valor de R$ 549.500,00, referente a empréstimo financeiro. A testemunha Isaías Quintino Borges Santana, coordenador da campanha da então candidata, declarou em depoimento que uma das obrigações assumidas pela deputada era nomear chefe de gabinete a pessoa indicada por “Beto Baba”, bem como um cargo de assessor no valor de R$ 3.000,00 também a ser indicado por ele, e que “Beto Baba” financiou a campanha eleitoral de Ana da 8, tendo inclusive firmado contrato registrado no cartório Godoy.

Disse o magistrado em sua decisão: “Bem se vê, a conduta da requerida infringe dever funcional, porquanto percebeu doações e não as declarou à Justiça Eleitora, em total mácula ao disposto na Resolução TSE 23.217-2010, art. 16. Igualmente, ela “vendeu” (ou partilhou) o mandato eletivo. É dizer, ela maculou o princípio da moralidade e probidade. No particular, não é demais rememorar que a democracia é processo de convivência social, em que o poder emana do povo e há de ser exercido direta ou indiretamente, pelo povo e em proveito do povo, não em benefício próprio. (CF, art. 1º). Logo, nesta análise perfunctória, há indícios veementes de a requerida ter maculado princípios que regem especialmente a função jurisdicional e administrativa da Justiça Eleitoral, órgão do Poder Judiciário Federal, além dos princípios da moralidade e probidade.”

Com informações do Tudorondonia com ASCOM/JF

Coluna – Delegado do Caso Naiara está sendo transferido

Essa transparência…

O PMDB do governador Confúcio Moura recebeu, a título de doação de campanha, R$ 500 mil da construtora Andrade Gutierrez, que por uma daquelas coincidências do destino integra o consórcio construtor das usinas do Madeira. Alguém lembra da tal isenção que o governo queria dar? Já o candidato Confúcio Moura recebeu como doação a quantia de R$ 60 mil do Centro Médico Anestesiológico de Rondônia. Por acaso essa empresa está me processando por que a coluna divulgou, em novembro de 2013, que a mesma detém um contrato milionário com o governo do Estado. Eles querem 300 salários mínimos de indenização.

Já o Bessa

Quem estava curioso sobre o financiamento da campanha do delegado da Polícia Federal Marcelo Bessa que tenta uma vaga em Brasília vai a resposta. De acordo com o sistema de prestação de contas do Tribunal Regional Eleitoral ele recebeu uma doação no valor de R$ 30 mil da empresa Cairu Transportes. Já o senador Acir Gurgacz, que busca a reeleição, recebeu uma doação no valor de R$ 100 mil de seu pai, o empresário Assis Gurgacz. O ex-diretor do DER, Lúcio Mosquini, que é candidato a deputado federal alega ter recebido até agora R$ 35 mil, sendo que R$ 10 mil foram doados por ele próprio a sua campanha. O deputado federal Nilton Capixaba, que busca a reeleição, afirmou ao TRE ter recebido dele próprio, R$ 2 mil.

Mudança

O delegado Nestor Romanzini, titular da Delegacia de Patrimônio e responsável pelo inquérito de nº 019/2013 (Caso Naiara) está sendo transferido para outra função, o que na prática quer dizer que o inquérito deve esfriar ainda mais.

Aliás

Esse caso é emblemático também pela decisão da juíza Euma Tourinho, que ao revogar a prisão preventiva de um dos acusados de participar do crime afirmou, “revogo, por ora, a prisão preventiva decretada em face de Wagner Strogulski eis que a despeito da falta de eficiência da polícia em localizar o seu paradeiro e da falta de lealdade processual da defesa em identificar o local onde poderia ser encontrado não há qualquer notícia a respeito de intimidação de testemunhas ou outro que o valha que justifique a sua custódia cautelar, ou seja, solto até o presente momento não procurou, de qualquer forma, conturbar o andamento do processo”.

Com isso

É como se jogassem uma pá de cal sobre o complicado inquérito da morte da jovem de 18 anos, que foi estuprada por cinco elementos e foi esfaqueada cerca de 20 vezes.

Outro

Crime que continua sem solução é o assassinato do auditor fiscal Robson Luis Santos da Silva, que completou um mês neste dia 7. O crime acontece em uma área residencial na zona Norte da Capital. Dois homens armados desceram de um carro modelo Astra disparando vários tiros, e um deles atingiu a cabeça de Robson Luis que morreu no local. Outro crime em aberto foi registrado em 19 de setembro de 2008, data em que outro auditor da receita, Armando Dalarte foi executado em plena luz do dia, no centro de Ji-Paraná por quatro tiros, disparados por um pistoleiro em uma moto. Até hoje a polícia não tem pistas.

Veto

E o governo de Rondônia vetou o projeto de “auxílio-aluguel” que atenderia os desabrigados da maior enchente registrada na história de Rondônia. A proposta havia sido aprovada na Assembleia e prevê o repasse de R$ 600 a cada família atingida. De acordo com a justificativa do Governo, a proposta apresentada buscava amenizar os efeitos derivados do período pós-cheia, superado o momento em que o rio Madeira atingiu níveis alarmantes de volumes de água. “No entanto, a matéria, nos moldes propostos, esbarra em inconstitucionalidade, seja pelo vício de iniciativa ou mesmo pela ausência de previsão orçamentária”.

Mas então…

Pera lá, ajudar os desabrigados não pode, mas querer dar dinheiro para o Flor do Maracujá…

Falando nisso

O Ministério Público do Estado interviu e o arraial deve acontecer, mas com nova formatação. Antes o estado repassava os recursos para entidades que contratavam serviços de sonorização, arquibancadas e palcos. Agora o Estado vai contratar esses serviços, através de licitação, evitando dessa forma a contratação de empresas inidôneas. A idéia é fechar o ralo. Ano passado o governo chegou a pagar R$ 2 milhões a uma emissora de TV que fez a transmissão do evento.

11 de agosto

É comemorado o Dia do Advogado e a OAB de Rondônia promove seu tradicional almoço no Clube do Advogado, a partir do meio-dia. Já no dia 21 acontece a XII Conferência dos Advogados do Estado de Rondônia, a partir das 19h30 no auditório da entidade.

Ainda a advocacia

Estados fechando a segunda edição do “Anuário Advogados de Rondônia”, que circula aqui e fora do Estado. Contatos para informações podem ser feitos pelos telefones (69) 9363-1909 ou (69) 3225-9979, falar com Muryllo.

Polêmica

E já que o assunto é advocacia, a Câmara dos Deputados aprovou em sessão terminativa a figura do “paralegal”, que é a permissão para que bacharéis (diplomados em Direito sem OAB) possam atuar em algumas situações. Falta a matéria ser aprovada no Senado. A OAB nacional já se manifestou contrária ao projeto. Metendo o bedelho na conversa é bom ressaltar que a prova da Ordem é um filtro e nem á tão difícil ser aprovado. O problema maior é a qualidade de grande parte das instituições de ensino superior, que deixa a desejar. Se o acadêmico não tem uma graduação de qualidade, dificilmente conseguirá a aprovação.

Censura

E em Vilhena a promotora Yara Travalon Viscardi, impôs uma série de restrições à imprensa da cidade, através de “recomendação”, que fica impedida de divulgar ações dos diversos candidatos às eleições. A promotora afirmou que se não forem cumpridas podem configurar crime de desobediência e aplicação de multa. Para ela, a imprensa não pode nem mesmo exibir fotos de candidatos, a agenda, visitas, reuniões, “comícios e ainda de sua proposta de Governo, devendo sempre se evitar enaltecer e/ou dar destaque às ações, projetos, propostas e outras atividades de qualquer candidato”. Desse jeito fica difícil trabalhar…

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações acessehttp://painelpolitico.com/grupos-de-noticias.

Baixos níveis de vitamina D podem dobrar riscos de demência e mal de Alzheimer

Uma nova pesquisa sugere que pessoas mais velhas que não receberam a quantidade suficiente de vitamina D podem ter o dobro de chances de desenvolver demência e mal de Alzheimer. Publicado esta semana, no jornal “Neurology” da Academia Americana de Neurologia, o estudo é considerado um dos maiores já realizados sobre o assunto. O estudo analisou os níveis de vitamina D no sangue dos pacientes, obtidos a partir de alimentos, suplementos e exposição ao sol. A vitamina D é encontrada em peixes oleosos como o salmão, atum ou cavala, além e leite, ovos e queijo, e sua síntese é feita pela exposição ao sol. O estudo descobriu que as pessoas com baixos níveis de vitamina D tinham uma propensão 53% maior em desenvolver demência, enquanto aqueles que eram severamente deficientes corriam um risco 125% maior, em comparação a participantes com níveis normais de vitamina D. Além disso, pessoas com níveis mais baixos de vitamina D eram quase 70% mais propensas a desenvolver o mal de Alzheimer e, para aqueles que tinham deficiência grave, as chances aumentavam 120%.

‘Batman v Superman’ adianta estreia para evitar Capitão América

O filme Batman v. Superman: Dawn of Justice, continuação de O Homem de Aço, teve sua data de estreia antecipada de 6 de maio para 25 de março de 2016, nos cinemas americanos. De acordo com o site da revista The Hollywood Reporter, a mudança foi feita para evitar uma competição com Capitão América 3, longa da Marvel previsto para ser lançado também em maio de 2016.

Além da mudança na data, o estúdio Warner Bros. reservou a agenda dos calendários cinematográficos para mais nove filmes da DC Comics de 2016 até 2020. As datas preveem dois longas da empresa por ano, a começar por Batman v. Superman: Dawn of Justice, que trará Ben Affleck na pele do homem-morcego e Henry Cavill novamente como Super-Homem.

Os títulos dos filmes não foram divulgados, porém a empresa já confirmou a produção de Liga da Justiça, que deve estrear em 2018. Em junho, a jornalista Nikki Finke, ex-colunista do site Deadline, vazou uma lista com os títulos planejados pela empresa. Segundo ela, os heróis Shazam e Sandman, e a heroína Mulher-Maravilha devem ganhar aventuras-solo. Um segundo filme focado somente no Super-Homem também está nos planos da Warner Bros.

 

Fonte: Terra

 

Nota Ecoporto – Distrato (resposta à Prefeitura)

Sobre o material divulgado pela Prefeitura Municipal de Porto Velho a respeito da nova licitação para coleta de lixo, a Marquise / EcoPorto esclarece que obteve na justiça (Processo de nº 0005420-09.2014.8.22.0001) o distrato relativo ao contrato de serviço de limpeza urbana do município.  A ação judicial foi movida pela própria Marquise/EcoPorto, motivada pelo não cumprimento do contrato por parte da Prefeitura e pelos atrasos crônicos nos seus pagamentos, o que desqualifica a informação de que foi a Prefeitura quem rompeu o contrato, como afirmado pela mesma.

O Distrato foi assinado em 16 de abril de 2014 e a Marquise, em respeito à população de Porto Velho, a qual presta serviço desde 1992, se comprometeu a manter a coleta de lixo  até o dia 31 de outubro de 2014. Depois de assinado, o distrato foi homologado no processo nº 0005420-09.2014.8.22.0001 pelo Sr. Juiz de Direito Edenir Sebastião Albuquerque Rosa da 2ª Vara de Fazenda Pública da Comarca de Porto Velho – RO em 02 de junho de 2014. ​

Divulgado primeiro trailer de filme sobre Stephen Hawking

O primeiro trailer do filme sobre a vida de Stephen Hawking foi divulgado nesta quarta-feira. O longa vai se chamar The Theory of Everything (A teoria de tudo, em tradução livre) e será dirigido por James Marsh, conhecido por O Equilbrista.

A trama trata do romance do físico inglês, interpretado por Eddie Redmayne (Os Miseráveis e Sete Dias com Mariyn), com Jane Wilde (Felicity Jones, de O Espetacular Homem-Aranha 2), estudante de artes e sua colega na Universidade de Cambridge, e do diagnóstico, dado quando ele tinha 21 anos, da doença de Lou Gehrig (também conhecida como esclerose lateral amiotrófica).

O filme tem estreia prevista para o dia 2 de janeiro de 2015 no Reino Unido. Atualmente com 72 anos, Hawking é considerado um dos cientistas mais famosos desde Einstein.

Biografia — Hawking é o filho mais velho de uma família excêntrica que dirigia um táxi e saía de férias em antiquado trailer de viagens. Foi criado em um ambiente de muita leitura, com muitos jantares em que os familiares em silêncio se debruçavam sobre livros. Assim como Einstein, com quem é frequentemente comparado, Hawking passou pelo ensino fundamental sem destaque. Era o terceiro pior da turma. Porém, como muitos físicos, era obcecado pelo universo e suas questões mais fundamentais, como seu início e fim.

Quando finalmente se inscreveu no exame de seleção da Universidade de Oxford foi aceito com uma bolsa. Durante o período universitário, a partir de 1962, Hawking dedicou boa parte do tempo liderando a equipe de remo. Apesar da pouca atenção que dedicava à graduação, conseguiu passar nas provas finais e garantiu uma bolsa para estudar o doutorado em Cambridge. Durante o primeiro ano, com 21 anos, foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, uma doença degenerativa que paralisou todos os movimentos de seu corpo ao longo dos anos. Os médicos deram a Hawking somente dois anos de vida.

Superação — Apesar disso, ele não abriu mão de sua carreira e, em 1979, passou a ocupar a cadeira de professor lucasiano – nome que se dá a uma cátedra de matemática em Cambridge -, ocupada por ninguém menos que Isaac Newton. Em 2007, Hawking participou de um voo antigravidade em um Boeing 727. A experiência dá aos passageiros a sensação de gravidade zero, como se estivessem no espaço. O físico adorou o voo. “A humanidade não deveria ter todos os seus ovos em apenas um cesto ou um planeta”, disse em entrevista a uma rede de televisão logo após o voo. No ano passado, o autor de Uma Breve História do Tempo e diretor do Centro de Pesquisa Cosmológica de Cambridge, na Inglaterra, declarou que gostaria de viajar ao espaço.

 

 

Fonte: Veja

Casais homoafetivos viram ‘pães’ no Dia dos Pais

O prazer de ver uma criança dançando desajeitada em cima de um palco no Dia dos Pais para depois entregar um desenho todo rabiscado – guardado com todo o carinho pelo amor que representa – era um privilégio que até pouco tempo só era reconhecido para a configuração tradicional de família: pai, mãe e filhos. Há cerca de cinco anos se tornou cada vez mais comum casais homoafetivos adorarem crianças trazendo essa realidade para as escolas, que buscam criar um ambiente de normalidade e aceitação. Por muito tempo o assunto foi um tabu espinhoso, mas que hoje não passa de mais um formato familiar. “A cabeça de criança descomplica tudo, adulto é que complica”, afirma Toni Reis, um dos pais de Alyson Miguel, que chama os dois de “pães”. Junto a isso, o beijo gay em uma novela ajudou também as crianças a entenderem um casal de dois pais.

O conceito de família há um bom tempo não é o mesmo. De acordo com o IBGE, 16% das famílias brasileiras são diferentes da tradicional. Inserem-se nesse percentual os 60 mil casais gays existentes no País. Eles cumprem o papel de pais e mães recebendo o apelido de “pães” pelas crianças, que só querem demonstrar o amor que têm pela família, independente da configuração.

“A professora mandou a gente fazer um desenho de presente que lembrasse do pai. O pai Toni gosta de escutar o CD do Dois Filhos de Francisco, e fiz a capa do disco; e o pai David é inglês, por isso desenhei a bandeira da Inglaterra”, conta Alyson Miguel, 13 anos, que há três vive com os pais Toni Reis e David Harrad.

A experiência do, hoje, adolescente com os pais tem sido tão marcante em sua vida que o jovem publicou um livro chamado Jamily: a holandesa negra, que conta história de uma menina etíope que é adotada por um casal homoafetivo holandês, uma ficção baseada em sua história de vida. David e Toni se dizem tão felizes na função de “pães” que estão em processo de adoção de um casal de crianças, que está com eles há três meses.

“No dia dos pais eles homenageiam os dois pais, e no dia das mães também os dois pais. Eles falam que nós somos ‘pães’. no Dia das Mães os três fizeram café da manhã bem bonito, decorado com moranguinhos, sanduíche de mortadela… mas não sei ainda o que aprontar para o domingo”, conta Toni, se dizendo afortunado por poder dar e receber amor de seus filhos.

Toni desmistifica sua vida familiar dizendo que vivem como qualquer outra família, “a cabeça de criança descomplica tudo, adulto é que complica tudo. Ontem uma psicóloga que deu uma palestra (no lançamento do livro) disse que no Brasil nós temos 192 combinações de família, e nós somos um tipo. Por isso, não existe a família, e sim as famílias”, afirma. “O que é importante é atenção, afeto, carinho e o cuidado, e eles têm me ensinado muito sobre isso”, afirma.

Em 2010, Carlos Marques e André Souza foram um dos primeiros casais homoafetivos a concluírem o processo de adoção das duas filhas, hoje com 10 e 12 anos. E contam que até hoje, nunca ouviram críticas, apenas elogios, mesmo depois de trocar a cidade do Rio de Janeiro pela pequena Maricá, na região dos lagos.

“Fomos muito claros com a escola, que sempre tratou com normalidade. Nos eventos todo mundo sabe, se não sabe desconfia, mas a gente não faz questão de ficar declarando isso, ao mesmo tempo em que não temos nada a esconder porque temos uma vida tão legal, comportada, estamos juntos para tudo”, conta Carlos.

“Vai dar o presente para a mãe? Não, para os meus dois pais que estão ali”
Atualmente, Carlos vive a paternidade de outra forma. No passado foi casado com uma mulher, tem duas filhas biológicas, e hoje é avô, sem que sua vida atual tivesse criado qualquer problema para o convívio familiar. “Tenho uma relação com as duas que não tive com minhas filhas adultas, no cuidado dos detalhes, do aprendizado sobre o universo feminino”.

Mas ainda hoje, ele se diz surpreso com o carinho que recebe das filhas, mesmo quando tem que se meter em meio às mulheres nas apresentações do Dia das Mães. “No início era muito surpreendente, emocionante a gente receber carinho dessa forma. Estar em uma festinha do Dia das Mães e você sentar lá no meio das mães, como pai representando o homenageado, e ao mesmo tempo em que fica meio envergonhado no meio das mulheres é uma coisa fantástica, não tem nada que possa descrever, porque passa a ser considerado meio mãe. Tem o papel de mãe e pai ao mesmo tempo, é uma oportunidade inigualável”.

Ele conta que nesses eventos públicos, já passaram por situações engraçadas, quando uma das filhas foi perguntada se daria uma flor para a mamãe, “não tenho mais mãe, mas tenho dois pais”, disse a criança. “Teve outra vez que ela estava em uma festinha infantil e ela foi premiada com alguma coisa, e a pessoa disse no microfone que ela ia levar o presente para a mãe, mas ela respondeu: ‘não, vou dar o presente para os meus dois pais que estão ali’”, conta Carlos rindo do episódio.

Ter quatro filhos de forma convencional já é considerado um desafio, agora, imagine adotar quatro crianças. Inicialmente Rogério e Weykman dizem que tinham um perfil de adoção pautado pela razão – um casal de até seis anos -, mas terminaram levados pela emoção depois de conhecerem seus futuros filhos. Isso provocou um choque entre amigos e familiares, mas quando a família conheceu as crianças, qualquer receio surgido deu lugar ao amor trazido pelas quatro crianças integradas à família.

“Quando entrou o perfil emocional ficamos com os quatro sem pensar muito… mas sempre quisemos uma família grande, sempre gostamos muito disso e não tivemos dúvida”, afirma Weykman. “Noventa por centro dos nossos amigos disseram que estávamos loucos. Alguns entraram pela linha do bem que estávamos fazendo e outros simplesmente nos abraçaram em sinal de apoio. É uma benção, fomos abençoados, e é isso que estamos buscando, como qualquer casal que busca felicidade com os filhos”, diz Rogério, completando que, para os avós, os quatro são netos.

Eles adoraram quatro irmãos: Juliana, 11; Maria Vitória, 3; Luis Fernando, 2; e Ana Claudia, 6 meses, todos filhos de mãe soropositiva, mas que depois do tratamento conseguiram fazer a negativação da doença. As crianças estão com eles desde o dia 11 de junho, e eles já planejam uma festa com toda a família para o dia dos pais. “Vamos fazer um baita churrasco com o meu pai e com a atual companheira dele, porque minha mãe já faleceu; meus sogros; irmãos dos sogros; irmãs da minha sogra; meus tios; e vai ser o primeiro dia dos pais com a turma toda, quando vamos confraternizar e marcar essa data também”, conta Rogério, que compartilha da opinião de Toni Reis sobre a naturalidade com que as crianças tratam o fato de serem filhos de um casal de pais.

“(No abrigo) nossa mais velha, Juliana, perguntou para o Weykam: ‘vocês são irmãos?’ Nós respondemos que não, ‘somos casados’. Ela parou, olhou e disse, ‘igual ao Niko e o Félix?, ah tá’. E foi assim… não faz diferença para eles. Quando veio o bilhete sobre o presente para o dia dos pais, o colégio pediu para cada criança preparar um boné, e ela imediatamente disse: ’eu tenho que comprar dois bonés’”, conta Rogério, dizendo que escolheram uma escola que já tinha entre seus alunos crianças adotadas por casais homoafetivos.

A experiência relatada por estes casais mostra que se tratada com naturalidade, a adoção de crianças por casais homoafetivos é algo normal. Depois de tanto tempo convivendo com as filhas, Carlos diz que, assim como as pessoas devem aprender a aceitá-los como são, eles também devem entender que a aceitação é difícil para algumas pessoas. “A gente quer ser aceito, mas também tem que aceitar as outras pessoas, inclusive quem tem dificuldades, cada um tem seu jeito, sua cabeça, sua formação”, diz Carlos.

 

Fonte: Terra

Estudo vincula falta de vitamina D a risco maior de demência

As pessoas com idade avançada que não recebem quantidades suficientes de vitamina D correm mais riscos de sofrer demência ou mal de Alzheimer, revelou um estudo sobre o tema, publicado nesta quarta-feira. A descoberta se baseia em uma pesquisa feita com 1,6 mil adultos com mais de 65 anos, saudáveis e capazes de caminhar sem ajuda.

À revista Neurology, os cientistas informaram que quem tem deficiência severa nos níveis de vitamina D no organismo apresenta mais que o dobro de chances de vir a desenvolver demência e mal de Alzheimer do que quem teve acesso a quantidades normais.

Os pacientes foram acompanhados durante seis anos. Após este período, 171 participantes desenvolveram demência e 102, Alzheimer. Aqueles que sofriam de deficiência moderada de vitamina D tinham 53% mais riscos de desenvolver qualquer tipo de demência. Já os que tinham uma deficiência severa viram este risco aumentar 125% com relação aos que apresentavam valores adequados desta vitamina.

Percentuais similares foram observados no mal de Alzheimer. As pessoas com deficiência moderada de vitamina D tinham 69% mais chances de desenvolver a doença e os que apresentavam deficiência severa, um risco 122% maior.

Os pesquisadores advertem que estes resultados não implicam que a deficiência de vitamina D cause demência, mas a existência de um vínculo que ainda precisa ser estudado.

Os seres humanos obtêm a vitamina D com exposição ao sol e a ingestão de peixes como o salmão, o atum e a cavala, assim como leite, ovos e queijo. Ela também está disponível na forma de suplementos.

No entanto, os estudiosos dizem ser necessário estabelecer se o consumo destes alimentos ou de suplementos de vitamina D pode evitar estas doenças.

Atualmente, 44 milhões de pessoas no mundo sofrem de demência, um número que, se espera, triplique em 2050.

Fonte: ZHnoticias

Franqueadora do McDonald’s fatura US$ 918 milhões no 2º tri

A maior franqueadora do McDonald’s do mundo, a Arcos Dorados, contou com faturamento de US$ 918 milhões no segundo trimestre deste ano. Cerca de 50% deste total, US$ 459,1 milhões, foi obtido pela empresa, a maior operadora de restaurantes da América Latina no Brasil.

O resultado representa uma queda de 7,2% em dólar ante o mesmo período do ano passado. Segundo a companhia, a baixa registrada está relacionada à desaceleração do consumo, às manifestações que ocorreram no início da Copa do Mundo e à fraca circulação de clientes nos dias de jogo.

Sem considerar as variações das moedas locais dos 20 países em que atua, o crescimento do grupo foi de 11,7%. Das 104 lojas abertas nos últimos 12 meses na região, 78 estão no Brasil, que já tem 824 unidades da marca americana.

“Os resultados foram impactados pelo fraco crescimento econômico em vários mercados. No Brasil, nosso maior mercado, as tendências de consumo se mantiveram fracas. Mesmo assim, conseguimos mais um trimestre de crescimento de dois dígitos da receita orgânica, apoiada por um forte aumento nas vendas comparáveis”, afirmou em nota o presidente-executivo da empresa, Woods Staton.

Até o fim de junho, a Arcos Dorados somou 2.075 restaurantes, 2.380 pontos de venda de sobremesa e 341 unidades de McCafé.

 

Fonte: Terra

Concurso em SP pede exame de ruptura de hímen a candidatas

Um concurso do Governo de São Paulo obriga candidatas com menos de 25 anos que se declararam virgens a apresentar um atestado provando que não houve a ruptura do hímen. A obrigatoriedade do exame himenal é aplicada apenas às mulheres que se declarem virgem e que não quiserem se submeter à colposcopia, que por sua vez são exigidos em caso de detecção de células anormais no teste de Papanicolau.

Segundo o edital do concurso, as candidatas são obrigadas a apresentar uma série de exames de acordo com a idade. A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) se manifestou contra qualquer exigência que envolva a privacidade da mulher. Segundo a pasta, as mulheres têm direito de escolher não fazer um exame que em nada interferirá em sua vida profissional.

Ainda na visão da secretaria, a exigência de exames ginecológicos em concursos é abusiva, pois “viola o princípio da dignidade da pessoa humana, consagrado no inciso III do artigo 1º da Constituição Federal”. Ao jornal, a assessoria do governo de São Paulo informou que é “absolutamente errado afirmar que é exigido à candidata a cargo público qualquer laudo, ou suposto ‘comprovante'”, mas confirmou que admite a necessidade de apresentação de um “relatório” de um médico pessoal àquelas que ainda não haviam iniciado atividade sexual como alternativa ao exame.

Fonte: Terra