Servidores da Assembleia fazem ato no Dia Mundial contra a Aids

Servidores do Centro Médico da Assembleia Legislativa comemoram neste 1º de dezembro o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, com a distribuição de camisinhas, folhetos e lacinhos vermelhos, tradicional símbolo da campanha. O vice-presidente da Casa, deputado Maurão de Carvalho recebeu a comissão, composta também de servidores vinculados ao Sindicatos dos Trabalhadores do Legislativo, na sala de reuniões da Presidência e elogiou a dedicação da equipe na divulgação da campanha de prevenção.

Maurão lembrou que a chegada de novas terapias tornou o tratamento mais eficiente, por salientou que, “apesar dos novos e modernos medicamentos, ainda morre-se de Aids”. No último domingo, o doutor Dráuzio Varella explicou, no Fantástico, porque a Aids voltou a assustar tanto e a preocupar tanto. “Houve um aumento absurdo dos casos de Aids entre os jovens nos últimos anos. Neste sentido, nós no Brasil estamos indo na contramão de outros países”, afirmou.

De acordo com o “Boletim Epidemiológico HIV-Aids”, do Departamento de DST e Aids do Ministério da Saúde de 2013, estima-se que aproximadamente 718 mil indivíduos vivam com o HIV/AIDS no Brasil.

O Ministério da Saúde lançou na quinta-feira, durante a abertura da 14ª Conferência Nacional de Saúde, a campanha do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, cujo slogan é “A AIDS não tem preconceito. Previna-se”. A proposta é estimular a reflexão sobre uma sociedade menos preconceituosa, mais solidária e tolerante à diversidade sexual e às pessoas vivendo com Aids.

Andressa Urach passa por nova cirurgia; estado é grave

Andressa Urach passou por mais uma cirurgia na tarde desta segunda-feira (1º), no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre. O procedimento de drenagem, que aconteceu por volta das 15h, foi feito para conter a infecção nas pernas da ex-Vice Miss Bumbum. Segundo o mais recente boletim médico, ela segue na UTI, sedada e inconsciente devido às fortes dores.
Urach foi internada às pressas no domingo (30), após sofrer complicações por uma outra cirurgia que havia feito nas pernas para retirar resquícios de hidrogel. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o estado dela é grave.

“Andressa deu entrada no hospital ontem (domingo) com dores nas pernas e em estado grave. Passou por uma cirurgia durante a noite e agora está na UTI”, informou o assessor Alexandre Costa.

O assessor fez questão de ressaltar que o procedimento cirúrgico realizado no domingo foi a primeira intervenção do hospital no caso de Andressa. “Não fazemos esse tipo de cirurgia aqui (lipoaspiração)”, disse ele, que rechaçou os boatos de que Urach teria passado por duas operações no hospital, sendo a segunda resultado da complicação de uma primeira. Segundo ele, o assessor de Andressa, Cacau Oliver, passou informações equivocadas para a imprensa. “Parece até má fé”, reclamou. A primeira infecção pela aplicação de hidrogel nas pernas de Andressa aconteceu há cinco meses. Na época, com febre, a modelo foi internada e retirou parte do produto. Urach admitiu que aplicou cerca de 500ml em cada perna no passado.

Pelo Twitter, a equipe de Andressa tem atualizado os fãs com informações. “Rezem pela Andressa amigos”, diz um tweet, com ar de preocupação. Fãs também dão apoio à loira e pedem para que os críticos respeitem o momento. “Isso não é hora para brincadeiras! Nos respeitem, nós fãs da @dessaurach só pedimos respeito nesse momento! Força Urach #DeusNoComando”, disse um deles.

Siliconadas: veja antes e depois de famosas que aumentaram o volume do seioSiliconadas: veja antes e depois de famosas que aumentaram o volume do seio
Fonte: Terra

Feira de Ciência e Robótica na capital

A partir desta terça-feira (2) até o próximo dia 04 de dezembro acontece em Porto Velho a FEROCIT (Feira Rondoniense de Ciência e Tecnologia) nas instalações da escola modelo Murilo Braga, Centro da capital.
O evento acontece sempre a partir das 10h00 até às 22h00. O público presente poderá ver apresentações de robótica e conhecer mais de perto o mundo da ciência e tecnologia.

Também serão concedidas palestras sobre o tema, ministradas por professores da área. O evento é para pessoas de todas as idades que apreciem a robótica e tecnologia de ponta.

A FEROCIT é realizada pela SEDUC (Secretaria de Educação do Estado de Rondônia), com o apoio da BRINK MOBIL trazendo o melhor da robótica para vocês.

Fonte: Rondoniaovivo

Novo prédio da ALE está custando 40% menos que o do governo

[su_frame align=”right”] [/su_frame]A um custo em média 40% menor que as obras do Palácio Rio Madeira, também chamado de Centro Político Administrativo (CPA), sede do governo estadual, a nova sede da Assembleia Legislativa que está sendo construída na esquina das avenidas Farquar com Calama, em Porto Velho, está com 60% de seu cronograma concluído. Os dois prédios, um de quatro e outro de 14 pavimentos, mais sub-solo e térreo, está praticamente concluídos, faltando apenas a instalação do sistema de climatização, cujo processo licitatório está sendo analisado pelo Tribunal de Contas.

Na manhã desta segunda-feira (1º) o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hermínio Coelho e seu vice, deputado Maurão de Carvalho, além do secretário de Engenharia da ALE, Kruger Darwich, visitaram a obra para verificar o andamento do serviço.

O responsável pela construção disse que o custo da obra está sendo 40% menor que o da nova sede do governo. Para o Legislativo, o custo médio do metro quadrado construído está girando em torno de R$ 1,8 mil, enquanto que o Palácio Rio Madeira custou mais de R$ 3 mil o metro quadrado. O revestimento de alumínio, por exemplo, chamado ACM (Aluminum Composite Material) comprado pela Assembleia custou R$ 300 o metro quadrado. No Palácio do governo saiu por R$ 550 esse mesmo metro quadrado.

“Enquanto nós licitamos a obra como um todo na Assembleia, ficando apenas a climatização à parte, na construção do CPA o governo fragmentou a obra toda e licitou cada serviço. Teve licitação separada para piso, licitação para os vidros, para elevadores, revestimentos, ou seja, cada item foi licitado separadamente. Isso praticamente dobrou o custo da obra”, explicou o deputado Hermínio Coelho.

Enquanto aguardam a licitação e compra do sistema de climatização, os 140 operários trabalham num ritmo mais ameno, vez que dependem da instalação dos equipamentos de ar-condicionado para que retomem o ritmo acelerado.

Hermínio Coelho pediu ao construtor para acelerar apenas a obra do estacionamento, uma estrutura de três pavimentos – sub-solo, térreo e um andar – para ser inaugurado ainda este ano.

Parte do estacionamento, provavelmente um andar todo, com capacidade para quase 300 carros, será cedida ao Tribunal de Justiça, que funciona em frente à sede da Assembleia e a 100 metros do Palácio Rio Madeira.

Concursos públicos têm 37,4 mil vagas com salário de até R$ 26,5 mil

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Os concursos públicos oferecem 37.362 vagas em várias regiões do país. Existem oportunidades em diversos cargos, destinadas a candidatos de todos os níveis escolares. As remunerações iniciais podem chegar a R$ 26.523,20, dependendo da função desejada.

Confira na tabela abaixo uma lista resumida, que tem apenas os principais concursos. Para ver uma lista completa, com todas as opções, acesse o endereço http://zip.net/bxn6Kc.

Fonte: UOL

Vinte pessoas presas por embriaguez ao volante no final de semana

Em mais um final de semana (28 à 30 de novembro), foi realizada a “Operação Trânsito Vivo Lei Seca”, em Porto Velho, quando foram abordados 173 veículos, em pontos estratégicos de nossa capital, confeccionadas 118 autuações do Detran, sendo que 32 infrações foram do artigo 165 do CTB, relativas a embriaguez ao volante, o que corresponde a 27% dos autuados. A PM conduziu a Central de Flagrantes 20 condutores. Foram ainda efetuadas 26 remoções, recolhidos 19 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), 29 Carteiras Nacional de Habilitação (CNH), confeccionadas duas medidas administrativas por embriaguez a condutores que se recusaram a realizar o Teste de Etilômetro (bafômetro) e realizados 171 Testes de Etilômetros. 

Na “Operação Trânsito Vivo Lei Seca”, houve 17 prisões por Embriaguez ao volante. No patrulhamento diário realizado pelas PTRAN’s, foram efetuadas três prisões por embriaguez ao volante, de condutores que se envolveram em acidentes. Segundo matéria veiculada no jornal Folha de São Paulo o Estado de Rondônia, mostrou uma significativa queda no número de acidentes com óbitos no trânsito. Ficando atrás apenas do Rio de Janeiro e a frente de Estados importantes e com maiores recursos como Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

Fonte: rondoniaovivo

Carlão de Oliveira é novamente condenado, mas continua solto

[su_frame align=”right”] [/su_frame]O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia Carlão de Oliveira, seu irmão Moisés José Ribeiro e Paulo Silva Vieira foram condenados pela prática de improbidade administrativa pela juíza de Direito Inês Moreira da Costa, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Velho.

Haroldo Augusto Filho, Luciane Maciel da Silva Oliveira, Terezinha Esterlita Grandi Marsaro, o Banco Rural S/A e a empresa Magno Comércio e Construções Ltda também foram condenados na mesma ação movida pelo Ministério Público. Com a sentença, todos os envolvidos deverão reparar os danos causados ao erário cujo valor chega a R$ 1.996.440,28, acrescidos de juros e correção monetária a partir do dia 16 de fevereiro de 2006.

O que alegou o MP

O Ministério Público afirmou que os réus da ação, entre eles Carlão de Oliveira, agiram de forma ilícita em prejuízo exclusivo da Assembléia Legislativa de Rondônia, quando o Banco Rural S.A, também réu na ação, com anuência de seu preposto Paulo Vieira, transferiu R$ 1.993.440,28 de sua conta corrente para a da empresa ré Magno Comércio e Construções Ltda, utilizando-se por duas vezes de uma “autorização” assinada por Carlão e Terezinha Esterlita, ex-diretora financeira da Assembléia.

A autorização apontava o valor de R$ 1.200.000,00 , no entanto, foi transferido o valor de R$ 1.993.440,28.

O MP alegou também a participação de Moisés de Oliveira, que agia por delegação do irmão Carlão, e Haroldo Augusto Filho, que atuava como administrador de “caixa” formado com os valores extraviados, os quais falavam em nome do Legislativo.

Condenações

Sem contar a reparação dos danos causados aos cofres públicos, cada réu recebeu uma punição de acordo com sua participação no esquema.

José Carlos de Oliveira (Carlão de Oliveira), Moisés José Ribeiro de Oliveira e Paulo Silva Vieira: foram condenados à perda da função pública, caso estejam exercendo alguma quando do trânsito em julgado da decisão; suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 10 anos; pagamento de multa civil equivalente ao dobro do prejuízo causado ao erário; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Banco Rural S.A. e Magno Comércio e Construções Ltda.:
condenados ao pagamento de multa civil equivalente ao dobro do prejuízo causado ao erário; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Haroldo Augusto Filho e Luciane Maciel da Silva Oliveira: perda da função pública porventura em exercício quando do trânsito em julgado, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 5 anos; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Terezinha Esterlita Grandi Marsaro: perda da função pública porventura exercida quando do trânsito em julgado, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 8 anos; pagamento de multa civil equivalente ao prejuízo causado ao erário; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Cabe recurso da decisão.

As informações são do Rondoniadinamica

Apple reverte renda de produtos para campanha mundial contra a Aids

A Apple irá destinar parte da renda dos produtos vendidos nesta segunda-feira (01) para a campanha [RED], fundo global que luta por uma geração livre da Aids. A iniciativa faz parte do dia mundial de combate à doença e produtos vendidos online, nas lojas ou até gift cards terão a verba direcionada para a causa. Além do valor revertido dos produtos, foi criado uma seção especial na App Store para o [RED], que oferece 25 aplicativos renomados com conteúdo exclusivo. Jogos como Angry Birds e Bubble Witch Saga, além de estarem com novas aventuras, terão a renda revertida em 100% para ajudar a campanha, até o dia 7 de dezembro. Durante o dia, o símbolo da maçã nas lojas Apple ao redor do mundo ficaram vermelhos, para simbolizar a causa. A empresa já arrecadou US$ 75 milhões para a luta contra a Aids desde que começou a apoiar a campanha há 8 anos.red
Fonte: TECHTUDO

Operação Sorriso realizará mutirão de cirurgias gratuitas em Porto Velho

Primeira vez no Estado de Rondônia, a ONG realizará 65 cirurgias em portadores de fissuras labiopalatais, entre os dias 10 e 13 de dezembro. A seleção de pacientes acontecerá no dia 08 de dezembro

[su_frame align=”right”] [/su_frame]A convite de uma conselheira de saúde de Porto Velho, que identificou na região uma grande carência de especialistas em fissuras e uma alta demanda reprimida, o programa humanitário da Operação Sorriso chega à cidade pela primeira vez. Atualmente, pacientes são encaminhados para um centro de saúde em Bauru (SP), a quase três mil quilômetros de distância. A equipe de voluntários estará em Porto Velho, de 8 a 13 de dezembro, para a realização de 65 cirurgias gratuitas em pacientes com fissuras labiais (lábio leporino) e/ou palatais (fenda palatina).

A seleção de pacientes acontecerá no dia 08 de dezembro no Hospital Santa Marcelina (Rod. BR-364, KM 17 – Zona Rural). As cirurgias serão realizadas de 10 a 13 de dezembro, na mesma instituição de saúde. Para participar, é necessário realizar inscrição prévia, apenas comparecer ao local no dia indicado levando documentos de identificação do paciente e também do responsável. Pacientes e mais um familiar que residam fora de Porto Velho poderão solicitar hospedagem gratuita no dia da seleção. A Operação Sorriso também oferecerá transporte do local da hospedagem ao hospital Santa Marcelina, além da alimentação sem custo.

“Estamos ansiosos por iniciar esta parceria com o Hospital Santa Marcelina. Desde o início toda a equipe tem sido extremamente receptiva. Tanto a Operação Sorriso quanto o Santa Marcelina têm experiência em iniciativas que buscam diminuir uma demanda reprimida, então esta união tem tudo para dar certo!”, comemora Luciana Garcia, coordenadora dos programas humanitários da Operação Sorriso.

“Nós, do Hospital Santa Marcelina, abrimos as portas e o coração para que esta parceria atinja seus objetivos com grande sucesso. Transformar pessoas, melhorar a qualidade de vida de milhares de cidadãos, contribuir para que crianças, jovens e adultos sejam mais felizes, sintam-se incluídos na sociedade,  tenham seus sofrimentos e limitações sanados ou minimizados, é a razão de ser do Hospital Santa Marcelina. Abraçamos a causa deste programa de cirurgias de fissuras labiopalatais em parceria com a ONG Operação Sorriso porque nossa missão é continuar a fazer o que Cristo Jesus delegou aos profissionais da saúde: devolver alegria, disseminar a esperança, reavivar a fé… Enquanto ensinamos, curamos, reabilitamos, contribuímos para que pessoas voltem a andar, a ouvir, a falar, a enxergar, a conquistar  seus sonhos de realizar cirurgias para superação de anomalias congênitas, em fim, poder sorrir e viver melhor!” Afirmou Irmã Lina Maria Ambiel, diretora do Hospital Santa Marcelina de Rondônia.

Além das cirurgias, a missão contará com algumas atividades paralelas. As fonoaudiólogas Eliana Midori (Universidade de São Paulo — USP) e Lidiane Rodrigues (Faculdade São Lucas) ministrarão uma palestra sobre o Atendimento Fonoaudiológico ao Paciente Fissurado durante a missão em Porto Velho. Trata-se de um curso para alunos convidados, que acontecerá no dia 06/12 para profissionais de fonoaudiologia da região.

Antes da missão chegar à cidade, voluntários receberão doações de alimentos

não-perecíveis, lençóis, toalhas de banho e itens de higiene pessoal que serão entregues aos pacientes que ficarão no abrigo. As doações podem ser entregues na Faculdade São Lucas – Departamento de Extensão e Cultura (R. Alexandre Guimarães, 1927 – Areal. Porto Velho – RO. CEP 78916-450), de segunda a sexta-feira, no horário comercial.

Ao todo, 50 voluntários de diversas regiões do Brasil estarão envolvidos no programa em Porto Velho. Todos os selecionados possuem experiência em outros programas humanitários da organização e são profissionais de saúde especializados em fissuras labiopalatais. Segundo o pediatra Ricardo Barros, diretor médico da Operação Sorriso, o processo de credenciamento dos voluntários é coordenado pelo Conselho Multidisciplinar de Saúde da organização, visando garantir um time altamente especializado. Eles são aptos a prestar assistência a pacientes em diversas especialidades, como Cirurgia, Fonoaudiologia, Anestesia, Psicologia e Odontologia.

Como é a primeira vez na cidade, existe uma imensa expectativa: “Não sabemos ainda da demanda reprimida, temos a noção de que teremos um enorme trabalho pela frente que se consolidará nos próximos anos”, diz o diretor médico da Operação Sorriso.

A Operação Sorriso entende que em todas as missões muitas pessoas têm necessidade e interesse em participar do processo, mas não conseguem. Por isso, pela primeira vez, o programa humanitário realizará uma pesquisa qualitativa para entender estas razões. “Sabemos que estas pessoas recebem a notícia de que haverá missão, mas, por algum motivo, não conseguem participar. Por quê? Não têm com quem deixar o filho? Não têm dinheiro para a condução? Não podem deixar o trabalho? Buscamos estas respostas para identificar de onde vêm os pacientes e o que precisamos fazer a mais para que eles cheguem até nós”, complementa Ricardo.

Atendimento continuado 

Todos os pacientes que forem operados durante o programa humanitário de Porto Velho, retornarão para a consulta pós-operatória no dia 17 de dezembro e, durante um ano, farão acompanhamento odontológico e fonoaudiológico com os profissionais de saúde de Porto Velho. “O atendimento continuado e multidisciplinar é a chave para a reabilitação completa do portador de fissura labiopalatal, por isso, estamos buscando estabelecer parcerias em Porto Velho para conseguir encaminhar nossos pacientes para atendimento de outras especialidades após o programa humanitário”, completa Luciana Garcia.  Segundo a coordenadora dos programas humanitários, a Operação Sorriso busca a sustentabilidade local, capacitando profissionais da região, principalmente onde existe uma grande demanda.

Os apoiadores têm papel fundamental 

A Operação Sorriso é patrocinada por empresas como Ethicon – J&J, Colgate, Azul Linhas Aéreas, Fundação Aumund, Fundação Citi Esperança, White Martins, entre outras. E conta com o apoio da Marinha do Brasil que enviará uma

equipe de médicos e enfermeiros para acompanhar o trabalho da ONG na cidade. A Marinha disponibilizará o “navio assistência-hospitalar Sores de Meireles” —  para onde serão encaminhados pacientes que farão acompanhamento

odontológico  — e duas lanchas rápidas e um helicóptero Esquilo para ajudar no transporte dos pacientes e seus acompanhantes, aos que forem das comunidades distantes de Porto Velho. Um pelotão de Fuzileiros Navais do

Batalhão de Operações Ribeirinhas, sediado em Manaus, montará a estrutura das tendas para seleção de pacientes, ajudará no transporte da carga e realizará a segurança da área do programa humanitário.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), da Sociedade Crânio-Maxilar, do Projeto Genoma, do Hospital Santa Marcelina, Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, da FNazca, Way Models, Cristália, Approach Comunicação Integrada, EDF Communications e PRNewswire também fazem parte das empresas apoiadoras. Veja a lista completa no site www.operacaosorriso.org.br

Sobre a Operação Sorriso 

A cada três minutos nasce uma criança com deformidade facial no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde existe uma criança com fissura para cada 650 nascidas. A estimativa é que existam cerca de 280 mil pessoas com fissura labiopalatal em todo o Brasil. Entretanto, não se sabe necessariamente quantas já receberam o tratamento. Presente no país desde 1997, a Operação Sorriso — maior organização médica voluntária do mundo que reúne profissionais de 80 países para ajudar exclusivamente pessoas portadoras de deformidades faciais — já transformou a vida de mais de 200 mil pessoas. No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 83 mil exames e avaliações especializadas. Ao todo, nove mil pessoas foram atendidas em onze estados brasileiros.

“Esses atendimentos refletem milhares de histórias de superação, dedicação e amor ao próximo”, diz Ana Stabel, atual Diretora Executiva da Operação Sorriso, lembrando que, só em 2013, a organização realizou três programas humanitários onde efetuou quatro mil avaliações médicas e ultrapassou o número de 200 cirurgias. Tudo gratuitamente, devolvendo a dignidade, funcionalidade e autoestima para milhares de pacientes.

Para ajudar

Quem quiser ajudar pode fazer doações em dinheiro (que facilitam compras em grande quantidade): http://www.operacaosorriso.org.br/participe/financie-sorrisos

Doações para Operação Sorriso podem ser feitas direto em conta:

Associação Operação Sorriso do Brasil

CNPJ: 08.691.563/001-85

Banco Itaú – 341

Ag: 8729 C/C: 23082-4

Comunicar depósito através do e-mail: [email protected]

Relatórios financeiros disponíveis no site

*As empresas também podem apoiar a Operação Sorriso com recursos financeiros, humanos ou contribuições em espécie ou através de parcerias corporativas. 

SERVIÇO:

Programa humanitário da Operação Sorriso em  Porto Velho (RO)

Dia de seleção dos pacientes: 08 de dezembro de 2014

Horário: a partir das 8h

Informações: através dos telefones (69)3218-2211 e (69) 8110-3881

Datas das cirurgias:  10 a 13 de dezembro de 2014

Local: Hospital Santa Marcelina – Rod. BR-364, KM 17 – Zona Rural

 

Instituto solta balões vermelhos para marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids

Para marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas soltou 4 mil balões vermelhos em frente à Casa Rosada, sede administrativa do Hospital, que fica na região central da capital paulista. O evento simbólico acontece há 20 anos. Para celebrar a data também houve um simpósio sobre atendimento público e as expectativas sobre a cura da doença, voltado para os médicos, enfermeiros, alunos de medicina e outros profissionais da saúde.

“Temos de ter a expectativa de que as pesquisas estão avançando. Resultado de pesquisa não é previsível. Temos que continuar investindo e nos dedicando para achar meios de curar as pessoas. Sou otimista e acredito que vamos ver a cura, mas não podemos fazer nenhuma promessa. Há vários grupos brasileiros interessados em pesquisar o assunto. Há vários resultados, ainda restritos ao ramo laboratorial, animal e poucos casos de observação clínica”, disse o professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Ésper George Kallás.

Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde informa que o número de notificações de casos de aids entre os jovens paulistas de 15 a 24 anos aumentou 21,5% nos últimos sete anos. De acordo com dados do Boletim Epidemiológico do Centro de Referência e Treinamento (CRT) DST/Aids, em 2007 foram notificados 594 novos casos em pessoas dessa faixa etária, enquanto em 2013 foram registrados 722 casos.

Segundo o diretor técnico do Instituto Emílio Ribas, Luiz Carlos Pereira Júnior, a ideia do evento é chamar a atenção dos jovens para uma epidemia que está diminuindo no mundo, mas vem aumentando no Brasil. “Apesar das estruturas assistenciais com drogas mais potentes e menos tóxicas, apesar da ampla disseminação de acesso aos medicamentos e aos preservativos, a população jovem não se previne, o que mostra que as informações não estão chegando de maneira adequada”.

Em razão desse dado, o instituto lançou campanha nas redes sociais no último dia 19 para tentar se aproximar da linguagem do jovem e sensibilizá-lo para a importância do tema. “Ainda estamos a uma certa distância da cura: o que podemos fazer é não [se deixar] contaminar e, se for soropositivo, é necessário ficar sabendo e tratar adequadamente. De cada cinco soropositivos em tratamento, um suspende o que traz risco para ele e para as outras pessoas: ele passa a ser um potencial transmissor”.
Fonte: EBC