Exclusivo: Veja os nomes dos presos na Operação Ludus

A operação Ludus, realizada pelo Ministério Público com apoio da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e Polícia Militar, deflagrada nesta quarta-feira cumpriu 14 mandados de prisão nas cidades de Ji-Paraná, Ariquemes, Ouro Preto, Jaru e Porto Velho, além de 33 mandados de busca e apreensão.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Foram presos, Reuber Bernardes Pereira, Juan Alex Testoni, Alex Testoni (filho de Alex), Noeli Fernandes, Adiel Andrade, Diego Fernandes Andrade, Fábio Aparecido Ferreira da Silva, Lúcio Antônio Mosquini, Silvano de Araújo Vasconcelos, Áureo César da Silva, Paulo Sérgio da Silva, José Agnaldo Medeiros e Nilton Andrade dos Santos .  Todos são acusados de envolvimento no desvio de recursos, fraudes em licitação, peculato e lavagem de dinheiro.

MPF pede a condenação de nove suspeitos de corrupção na Petrobras

Em documento enviado nesta quarta-feira (3) à Justiça Federal do Paraná, o Ministério Público Federal pede a condenação de nove suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção que atuava dentro da Petrobras. Entre os acusados estão o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. Todos os investigados são réus em processos decorrentes da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.Além de Costa e Youssef, o MPF pede a condenação do sócio da importadora Sanko-Sider, Márcio Andrade Bonilho; o dono da MO Consultoria, Waldomiro Oliveira; o contador das empresas RCI Software e Empreiteira Rigidez, Antônio Almeida Silva; os sócios da Laboegen Leonardo Meirelles, Leandro Meirelles e Esdra de Arantes Ferreira; e o sócio da Piroquímica Pedro Argese Júnior.
Os procuradores pediram ainda a absolvição de Murilo Tenio Barros, sócio da Sanko Sider e um dos investigados no processo.
No pedido, o MPF argumenta que durante a operação foram encontrados elementos que comprovam a existência de “organizações criminosas” que atuavam dentro da Petrobras com a intenção de “obter vantagem econômica”. Entre os crimes enumerados pelos procuradores estão lavagem de dinheiro, resultante de corrupção ativa e passiva, peculato e fraude de licitações em um contrato da estatal.organograma_2_1
“Há, como visto nas denúncias até agora oferecidas nos autos relacionados às investigações, atuação consistente no mercado paralelo ou negro do sistema financeiro, como verdadeiro banco paralelo (“doleiro”), na evasão de divisas, mediante complexo sistema de importações fraudulentas, e na lavagem de capitais de espúrios de diversas origens, que incluem crimes contra a Administração Pública e tráfico internacional de drogas”, afirma o MPF no documento.
De acordo com os procuradores da República, os recursos teriam sido desviados da construção da Refinaria Abreu e Lima e lavados pelos acusados em fluxo de recursos que passa da Petrobras para o Consórcio Nacional Camargo Corrêa (CNCC), desta para as empresas Sanko Sider e Sanko Serviços, e destas para a MO Consultoria, empresa controlada por Youssef.
Posteriormente, os valores teriam sido transferidos a outras contas de empresas controladas por Youssef, como a Labogen Química, Indústria Labogen, Piroquímica, RCI Software e Empreiteira Rigidez. Outra parte dos recursos teria sido remetida ao exterior através de contratos de câmbio fraudulentos para pagamento de importações fictícias.17063692 operacaolavajatov3

Fonte: G1

Fiador pode perder único bem se inquilino não pagar aluguel

Decisão do STJ deve ser seguida por outros tribunais

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Se achar um fiador já era difícil, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), publicada no fim de novembro, promete deixar essa negociação ainda mais complicada. É que o tribunal decidiu que, caso o inquilino não pague o aluguel, o fiador pode ter seu único bem penhorado para pagar a dívida.

Essa possibilidade já era prevista desde 1991, quando a Lei do Inquilinato foi promulgada, mas até hoje muitos casos iam parar na Justiça, questionando a constitucionalidade da lei. Com a atual decisão do STJ, outras cortes do país devem seguir a jurisprudência, negando novos recursos.

— Ao longo desse tempo, vários imóveis de fiadores já foram penhorados. A lei sempre foi aplicada, mas as pessoas entravam na Justiça questionando. É que a Lei do Inquilinato alterou a lei 8.009 de 1990, que trata da impenhorabilidade de bens e não previa a possibilidade de penhorar o bem de família — explica o advogado Renato Anet, especialista em mercado imobiliário. — A decisão do STJ torna os trâmites mais rápidos, já que os recursos não mais chegarão à Suprema Corte.

PARENTES SÃO OS PRINCIPAIS FIADORES

Ou seja, durante um curto período, entre 1990 e 1991, o imóvel único era realmente protegido. Mas, desde então, a possibilidade de ser penhorado já existe. Não à toa, nos últimos anos, surgiram outros tipos de garantia como o depósito-caução e o seguro-fiança. Ainda assim, a figura do fiador ainda é a prática mais comum de mercado. Chega a 60%. Mas os fiadores são, quase sempre, parentes.

Edison Parente, vice-presidente Comercial da Renascença Administradora, esclarece que são quatro os tipos de fiança previstos por lei hoje: fiador; depósito-caução; seguro fiança; e a cessão de cotas de fundos de investimento. Existe outra modalidade que é a carta-fiança, uma adaptação legal que pode ser emitida por uma empresa, banco ou pelo governo.

VEJA QUAIS AS DIFERENÇAS:

— Fiador: se for pessoa física, precisa ser alguém de posse de um imóvel na cidade do Rio de Janeiro, com registro no cartório do RGI que será responsável pelo locatário por todas as obrigações contratuais, caso ocorra problemas na locação. O imóvel do fiador poderá ser penhorado. A diferença para pessoa jurídica é que esta se trata de uma empresa.

— Depósito-caução: em geral, é feito um depósito de até três meses de aluguel para o locador. O valor é devolvido no fim do contrato e corrigido pela poupança. Isso, claro, se não houver atraso de aluguel, má conservação do imóvel ou qualquer outra infração contratual. Existem algumas variantes, além do dinheiro, que servem de garantia: caução de bem móvel (como um carro) e caução de bem imóvel.

— Seguro-fiança: o funcionamento é semelhante ao do seguro de um carro. Só que, na locação, o inquilino paga cerca de 150% o valor do aluguel (o que equivale a um mês e meio) por ano, para o caso de eventuais problemas. Esta garantia deve ser renovada a cada 12 meses, e o dinheiro não retorna para o inquilino. Se as despesas, como inadimplência e problemas da manutenção forem superiores ao valor depositado, é a seguradora que se responsabiliza pela despesa restante — desde que não ultrapasse seis vezes o valor do aluguel.

— Cessão fiduciária de quotas de fundo de investimento: apesar de prevista em lei, não está regulamentada, portanto, não é usada no mercado imobiliário. É quando a garantia é um fundo de investimento, como planos de previdência e seguro de vida. No caso de pendências contratuais, o locador deverá requerer a transferência das cotas do locatário para pagar a dívida.

— Carta fiança bancária, de empresa ou do governo: é quando uma das instituições é o responsável pelo locatário. Geralmente, é usado para locações acima de R$ 5 mil e por empresas grandes. A diferença para o fiador pessoa jurídica é que este assume toda a responsabilidade do contrato, como manutenção, aluguel e condomínio, por exemplo. Já no caso da carta, a empresa pode assumir parcialmente estas questões e deixá-la válida apenas durante o tempo de contratação do funcionário, por exemplo.

O Globo

OAB/RO manifesta-se quanto às operações policiais desencadeadas no Estado

[su_frame align=”right”] [/su_frame]A Diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia, emitiu nota dirigida a sociedade de Rondônia, publicada em seu site institucional, na qual manifesta seu posicionamento quanto às recentes operações policiais desencadeadas no Estado. Confira a nota na íntegra:

A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SECCIONAL RONDÔNIA, por sua Diretoria, tendo em vista as recentes operações desencadeadas no Estado que culminaram com prisões de autoridades, políticos e empresários, no uso das atribuições que lhe garantem a história e o art. 44, do Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil, dirige-se à população e à sociedade civil organizada do Estado de Rondônia para:

Manifestar sua preocupação quanto aos fatos até aqui descortinados pelas Operações Plateia e Ludus, os quais fazem recair a suspeita de práticas de crimes gravíssimos sobre membros do Poder Executivo, autoridades, políticos e empresários.                      

É inadmissível a existência de relações espúrias entre o poder público e interesses privados que colocam sob suspeita o melhor funcionamento das instituições políticas e o exercício de mandatos eletivos.

Reafirmar com toda a ênfase necessária que os casos requerem, que assim como todos os setores da sociedade, não mais suporta tanta suspeita recaindo sobre a classe política e sobre membros dos poderes constituídos, os quais deveriam atuar dentro dos limites dos interesses republicanos.

Manifestar total e incondicional apoio ao Superior Tribunal de Justiça, ao Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, ao Ministério Público Federal, à Polícia Federal, ao Ministério Público Estadual, à Polícia Civil e ao Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, para que prossigam na persecução apuratória, atuando de forma livre e eficiente, sempre respeitando o devido processo legal e o princípio da legalidade.

A Ordem dos Advogados do Brasil acompanhará os próximos procedimentos das Operações, e após o amadurecimento das provas e a progressão das investigações não se furtará a exercer o seu papel constitucional de guardiã da ordem e dos interesses sociais.

Queremos, assim como quer o povo brasileiro, que o país fique livre de todas as mazelas que nos envergonham como Nação, mormente aquelas vindas das estruturas dos Poderes estabelecidos, sendo assim, a OAB repudia toda e qualquer afronta a direitos e garantias individuais que visem a justificar processos de investigação ultrapassando os limites legais e as normas admitidas pelo país de proteção a direitos humanos, e que exigirá, durante as investigações, que seja assegurado aos advogados exercerem livremente a profissão com todas as garantias previstas na lei 8.906/94.

A Ordem dos Advogados do Brasil se coloca a disposição da sociedade para fiscalizar e manter interlocução permanente com os poderes constituídos, de modo a preservar o devido esclarecimento dos fatos em questão que implicam em interesse de todos os rondonienses.

Conclamamos a sociedade civil organizada do Estado de Rondônia a dar as mãos à OAB/RO neste momento tão importante e sobre o qual devemos ter a mais absoluta atenção, participando dos atos de cobrança a vigilância, pois é chegada a hora da sociedade civil organizada e da população de nosso Estado, em união com as Instituições, exercer plenamente a cidadania.

Porto Velho/RO, 03 de dezembro de 2014.

 

DIRETORIA DA OAB/RO

Coluna – Mosquini pode perder o mandato por causa da prisão

Ex-assessor do governo, ele responde ainda por crimes eleitorais e enriquecimento ilícito

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Há 5 meses

No dia 3 de julho deste ano, a coluna Painel Político trazia a seguinte manchete, “Espaço Alternativo: empresa foi criada após vencer licitação” e trazia detalhes sobre o processo licitatório da construção do Espaço Alternativo, em Porto Velho, uma obra orçada em mais de R$ 23 milhões, e que segundo vários engenheiros ouvidos pela coluna, poderia ser feita com um quarto desse valor. No dia 7 de julho, reportagem de Painel Político comprovou, através de documentos, que de fato houve fraude no processo licitatório e mostrava as estreitas relações entre Lúcio Mosquini, ex-diretor do DER e candidato a deputado federal, e a empresa responsável pelas obras, a Rondonorte.

Ação rápida

No intervalo entre a coluna e a reportagem, o presidente da Assembleia Legislativa Hermínio Coelho fez um duro discurso contra o governo, e baseado nas denúncias da coluna, protocolou junto ao Ministério Público um pedido de investigação. Com a publicação da documentação dias depois, o MP agiu rápido. Ainda em agosto o CAEX deu início às investigações que revelaram estreitas ligações entre Mosquini, Alex Testoni (prefeito de Ouro Preto) e a empresa Rondonorte. O filho de Testoni, por exemplo, era o responsável pelo andamento das obras, foi fotografado e filmado dando ordens no canteiro e recebia, em seu apartamento, todo o corpo operacional da construção.

Sem contar

Que Adiel Andrade, proprietário da Rondonorte, que também está preso, reportava-se ao rapaz. Todas as provas foram colhidas pelo pessoal do CAEX, que montou campana em Ouro Preto e monitorou de perto a movimentação em torno da obra. E cada vez que a coluna citava o escândalo em andamento, em Ouro Preto era uma correria só. Agora sabemos o motivo. Estavam todos na mesma panela.

A prisão

De Mosquini é o começo do fim de uma carreira meteórica, filme bem parecido com atores diferentes já passaram pelas telas da política rondoniense. Quem não lembra das peripécias e bravatas do ex-presidente da Assembleia, atualmente foragido, Natanel Silva, que chegou a atear fogo na Assembleia para sumir com provas? Valter Araújo, outro ex-presidente do legislativo que também subiu rápido, e caiu mais rápido ainda. No mesmo roteiro temos Lúcio Mosquini, que chegou ao DER e em seguida acumulou a pasta de Obras. Passou a interferir em praticamente todas as áreas do governo, cogitando inclusive a candidatura de vice de Confúcio.

Investigações

Em coletiva na tarde desta quarta-feira, o Procurador Geral de Justiça Héverton Aguiar afirmou que as investigações continuam, e ressaltou que as prisões são preventivas (sem prazo determinado, mas com período médio de 90 dias) e com locais estabelecidos para as prisões, ou seja, eles não podem ser transferidos para outras unidades prisionais sem ser as que já estão estabelecidas nos mandados de prisão.

Isso foi

Para evitar o que aconteceu na Operação Platéias, quando o Estado, à revelia, transferiu os presos Francisco de Assis e Gilvan Ramos para a nova unidade prisional, mais “confortável”. Mosquini e Testoni devem ficar no Urso Panda.

Destaque

Dessa operação fica por conta dos policiais civis que atuam no CAEX e fizeram um trabalho meticuloso, garantindo que o Tribunal de Justiça emitisse os mandados de prisão na Operação Ludus.

Quer emoção?

CLIQUE AQUI

Mal feita

E quem caminha pelo Espaço Alternativo já reparou que as obras, que sequer foram concluídas, apresentam falhas graves. As obras foram suspensas para a correção dos problemas, vamos ver o que vai virar aquilo.

Silêncio

Oficialmente, nem uma palavra foi dita a respeito das prisões efetuadas nesta quarta.

Eleições 2014

As investigações também apuram se o dinheiro desviado das obras foi usado na campanha milionária de Mosquini. Se foi, a situação dele complica ainda mais. Atualmente ele já está em situação difícil já que corre o risco de não sair da cadeia na data da diplomação. Além disso, em Brasília a Procuradoria se movimenta para evitar sua liberação. Tudo que Brasília não quer nessa altura do campeonato é deputado federal novato acusado de corrupção.

Além do mais

Tem as investigações da própria Procuradoria Eleitoral de abuso de poder econômico e político, e a de enriquecimento ilícito que tramita no Ministério Público Estadua. Se ele vai sair dessas? Acho pouco provável. A lição que o MP está dando é que não vale a pena fazer de tudo para se manter no poder. Hoje, os meios justificam o fim.

Olha essa

Uma moradora de Urupá encaminhou nesta quarta-feira, denúncia de casos de nepotismo contra o deputado estadual Edson Martins (PMDB). E não se trata meramente de um ou dois parentes, mas, acredite, Edson e sua chefe de Gabinete na Assembléia possuem juntos 14 cargos no governo da operação, ops, cooperação. Isso mesmo caro leitor, catorze cargos. O deputado até que tem poucos indicados sua filha e genro, mas sua chefe de Gabinete conta com 12 cargos, incluindo ai irmãos, sobrinhos e genros. Um verdadeiro festival.

A denúncia

Foi encaminhada para a Assembleia Legislativa, MP, Tribunal de Justiça, OAB, Governo, executiva do PMDB, CGE, Ouvidoria do Estado, secretários das pastas que empregam a turma e ao Superior Tribunal de Justiça. Aliás, o STJ deve publicar acórdão de decisão que condenou Edson Martins, o que vai fazer com que ele perca o mandato de deputado estadual. Inferno astral do PMDB está atingindo todo mundo da legenda, pelo visto.

Um pequeno esclarecimento

Parafraseando o Procurador Geral de Justiça em declaração dada na tarde desta quarta-feira, queria deixar claras algumas observações. Me entristece profundamente ter que publicar, quase que diariamente denúncias contra dirigentes políticos de meu Estado. Nasci e fui criado em Rondônia e sinceramente não acho que mereçamos a classe politica que temos. Meu desejo era o de divulgar coisas boas, ter orgulho de minha cidade e meu Estado. Me envergonha, ao andar pelo Brasil, ouvir zombarias, pessoas dizendo que aqui só tem ladrão, é triste, é constrangedor, é lamentável.

Tempos atrás

Dei início a uma série de denúncias contra o então prefeito Roberto Sobrinho, a quem atribuo, sem nenhuma dúvida, a responsabilidade de ter deixado minha cidade um lixo. Hoje atribuo a Confúcio Moura e sua turma, a condição vexatória a qual nos encontramos. Confúcio enganou Rondônia, por duas vezes. Se ele e seus asseclas tivessem vergonha na cara iriam embora. No passado o governador se indignava, chegou a ameaçar renúncia ao cargo de prefeito, quando administrou Ariquemes. Não me interessa o passado de Confúcio, se ele foi deputado “limpo” ou não. Me interessa o agora, e essa realidade é vergonhosa. Lamento que estejamos passando por isso, e honestamente, me cansa saber de tanta bandalheira. Eu gosto de política, não dos políticos atuais.

Política de verdade

Melhora a vida das pessoas, sem precisar de maquiagens ou gastos astronômicos em publicidade. Quem trabalha não precisa de propaganda, as pessoas reconhecem. Exemplo recente tivemos quando Jorge Teixeira, em uma época que mal tínhamos televisão por essas bandas tinha seu trabalho visto, percebido e elogiado. Quem se dá ao trabalho de andar por esse Estado sabe que esse governo mente desavergonhadamente. Cassol, algoz de Confúcio, tinha uma série de defeitos, mas fazia estradas. Bianco não foi santo, mas enxugou a máquina pública. Já Raupp é lembrado como responsável pela quebra do Beron, escândalos de corrupção (em uma época que ninguém era preso por isso ele teve vários assessores próximos engaiolados) e salários atrasados. Piana fez o linhão e Jerônimo começou a quebradeira do Estado.

Então

A conclusão óbvia que chegamos é que o problema está no PMDB. Rondônia precisa de políticos de verdade.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no http://www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Dieta mediterrânea mantém as pessoas ‘geneticamente jovens’, diz pesquisa

A rica mistura de vegetais, azeite, peixe fresco e frutas que forma a dieta mediterrânea pode desacelerar o envelhecimento, de acordo com um estudo publicado no “British Medical Journal”. Enfermeiros que aderiram à dieta tiveram menos sinais de envelhecimento em suas células. Os pesquisadores de Boston monitoraram a saúde de cerca de 5 mil enfermeiros ao longo de mais de uma década para chegar a esta conclusão. A dieta mediterrânea tem sido frequentemente associada a ganhos para a saúde. Ela pode, por exemplo, reduzir o risco de doença cardíaca. Embora não esteja claro o que exatamente torna esse tipo de alimentação tão bom para a saúde, seus principais componentes — uma abundância de frutas e legumes frescos, bem como aves e peixes, em vez de uma grande quantidade de carne vermelha, manteiga e gorduras animais — são comprovadamente benéficos para o corpo. Os alimentos ricos em vitaminas combatem o estresse e os danos nos tecidos e nas células. E, segundo este mais recente estudo, eles também parecem ajudar a proteger o nosso DNA.

 

Entidade lança calendário erótico gay de padres na Rússia

Entidades que defendem os direitos homossexuais lançaram na Rússia um calendário erótico e bastante polêmico: segundo a organização Orthodox-Calendar (OC), as fotos são de padres ortodoxos seminus e foram tiradas em igrejas ao sul de Moscou. “Alguns padres acreditam que o casamento de pessoas do mesmo sexo não é um sinal do Apocalipse, ao contrário do que diz o patriarca ortodoxo Kirill”, diz o site da OC, que produz o calendário, em um comunicado. As informações são da Ansa.

A organização ressalta ainda que o principal objetivo do calendário é “criar a primeira organização global contra a homofobia na religião ortodoxa”. Esta é a terceira edição do calendário, que recebe o nome de”Saligia”, um acrônimo em latim para os sete pecados capitais.

O produto está à venda na Internet por cerca de R$ 40. Os criadores do calendário, no entanto, correm o risco de serem punidos devido à lei russa contra a propaganda homossexual. Em junho do ano passado, o presidente Vladimir Putin promulgou a polêmica lei que proíbe qualquer divulgação de material promocional homossexual na presença de menores de idade. A multa aos infratores pode chegar até a 1 milhão de rublos, além de uma detenção de 15 dias ou a expulsão do país.russiacalendario-gaypadresreprooc02 russiacalendario-gaypadresreprooc

Fonte: Terra

Após sucesso, blog com dicas para pais de prematuros vira ONG

Durante os cinco anos em que trabalhou na UTI Neonatal do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, a nutricionista Denise Leão Suguitani desenvolveu uma sensibilidade em relação aos bebês prematuros. O convívio com os familiares de quem resolveu chegar antes do tempo a fez ficar mais à flor da pele depois que se tornou mãe, embora seus dois filhos não tenham se apressado para nascer.— Os pais ficam muito angustiados em ver o filho lutando para sobreviver, cheio de tubos, sem poder levá-lo para casa. Percebi que não havia um ponto de encontro em que eles pudessem buscar informações úteis e compartilhar histórias de vida — relata ela, que, a partir deste anseio, criou a Prematuridade.com, ONG brasileira dedicada ao assunto.

Tudo começou com um blog, em 2011. A repercussão foi uma surpresa para Denise: dezenas de e-mails por dia, principalmente de pais e mães que haviam ficado esperançosos ao saber que a prematuridade, embora preocupante (segundo o Unicef, o Brasil é o 10º do ranking mundial de partos prematuros), pode ter final feliz.

Com o sucesso, o blog virou uma ONG que já é parceira da Fundação Europeia de Cuidado aos Recém-Nascidos e está planejando ações e campanhas para os próximos meses. O objetivo principal da associação, diz a nutricionista, é baixar a incidência de prematuridade no país. Hoje, 11,7% dos partos brasileiros ocorrem antes das 37 semanas de gestação.

— Algo que traz sequelas de saúde ao bebê e deixa muitas marcas psicológicas nos pais — avalia.

As informações divulgadas pela ONG online têm como propósito a prevenção. Segundo Denise, doenças que acometem as grávidas — como pressão alta e diabetes — e cesáreas eletivas são os dois pontos que mais precisam de atenção.

— Queremos garantir que as famílias estejam mais cuidadosas, e que o tratamento dispensado a elas seja mais humano — aponta Denise.

Fonte: zh bem estar

Drica Moraes é afastada de “Império”

A atriz Drica Moraes, que interpreta Cora, na novela “Império”, foi afastada das gravações por uma crise de labirintite e ainda não tem data para voltar ao Projac. O autor da trama,Aguinaldo Silva, teve que fazer ajustes no roteiro para que Cora tivesse uma desculpa para ficar alguns capítulos longe da história.

A personagem sumiu e deixou um bilhete, dizendo estar em perigo. O autor comentou as alterações em seu Twitter, nesta terça-feira (2): “Até que a solução para saída de Cora da novela por uma semana, apesar do improviso e da rapidez exigida, não foi mal, né não?”

A previsão é que a atriz retorne ainda essa semana para os estúdios, mas não existe data exata. Para o reaparecimento de Cora, Aguinaldo criou mais uma fantasia da vilã. Ela voltará dizendo que estava em um SPA, se preparando para a grande noite de amor com o Comendador.

Fonte: IG

Sertanejo acusado de sequestrar mulheres usa boatos negativos a seu favor

Rodrigo Marim conseguiu inverter boatos negativos em uma ótima promoção. O galã sertanejo viu seu nome envolvido em uma polêmica e usou a polêmica a seu favor. De alguma maneira que nem ele sabe explicar o motivo, Rodrigo começou a ser acusado de sequestro de mulheres e estupro. “Eu acredito que tenha sido alguém tentando me fazer algum mal, mas graças a Deus aconteceu o contrário. Também pode ter surgido a partir de uma brincadeira de um grupo de mulheres. Na verdade não faço ideia…”, comentou o cantor ao iG.

Tudo pode ter sido apenas mais um meme lançado na internet, já que montagens do tipo começaram a pipocar nas páginas do cantor. Já acusações nas páginas policiais, nenhuma. Ainda assim, Rodrigo comentou que, inicialmente, ficou bastante assustado e com medo de prejudicar sua carreira. “Fiquei com medo de assustar as mulheres com esse boato e elas deixarem de frequentar meus shows. No primeiro momento, pensei em fazer um B.O. Mas depois de algumas horas mudei de ideia vendo o rumo que a história estava tomando”, comentou ele, que usou as redes sociais para desmentir o fato.

Na verdade, Rodrigo já logo aproveitou para fazer uma brincadeira, já que sua página oficial começou a encher de recados como: “esse rapaz está sequestrando mulheres que andam a pé nas ruas, e fazendo coisas horríveis com elas. Já andei 10km a pé e ainda não topei com ele”. O post é bastante comum nas redes sociais, sendo ilustrado com fotos de homens gatos. Sobre a empolgação de algumas mulheres que mostraram não se importar em ser “vítimas dos crimes” dos quais Rodrigo foi acusado, o cantor afirmou que não teria problemas em atender os pedidos delas. “Muitas fãs ficaram loucas com a ideia. Para falar a verdade, alguns pedidos eu atenderia sim (risos)”, brincou Rodrigo.

IMG_4082-1024x682Assim que notou que a polêmica poderia se tornar em uma ótima promoção de seu trabalho, Rodrigo fez um vídeo para o Instagram. “A ideia veio após eu notar a repercussão para o lado bom da coisa. Assim que consegui sacar isso, gravei um vídeo e logo postei falando, com uma certa malícia, que eu não fazia mal para as mulheres, mas sim o bem. Em horas o vídeo já tinha atingido milhões de pessoas. Fiquei surpreso”, admitiu o cantor.

Seja pelo vídeo, pelo talento ou pela atenção que chamou pelas mulheres por sua beleza, Rodrigo garantiu que o número de seus shows cresceu bastante desde então. “Estou recebendo ligações agora de contratantes de todo Brasil e outros países. Fiquei muito feliz por isso”.

Rodrigo Marim tem 25 anos, nasceu e mora em Vinhedo, no interior de São Paulo e se apresenta em baladas pelo Brasil, em sua maioria, na capital paulista. O sertanejo começou a tocar aos 12 anos de idade e, aos 16, montou uma dupla. Mas, no ano seguinte, voltou para carreira solo. Em 2011, começou a uma parceria com o empresário e produtor musical Ivan Miyazato, com quem está atualmente. Ivan já trabalhou com nomes como Munhoz e Mariano, Luan Santana, Maria Cecília e Rodolfo, Fred e Gustavo, João Neto e Frederico, entre outros grandes nomes da música sertaneja.marim2ok

 

Fonte: IG

Secretaria de Saúde de SP gasta R$ 522 mil com aluguel de prédio que segue vazio

9ullvt58iwdvlrj4rdkqnmwr6Caindo aos pedaços. É assim que servidores estaduais do Departamento Regional de Saúde se referem ao prédio em que trabalham na cidade de Taubaté, a 130 km de São Paulo. Após anos de reclamação, a Secretaria Estadual de Saúde prometeu reformar o edifício e transferir seus funcionários para outro, já alugado. Mas a mudança não aconteceu um ano e quatro meses depois da assinatura do contrato e o edifício, sem uso, já custa R$ 522 mil aos cofres públicos.

a0rqvvh840cettat9vb7ybrkiO prédio da foto ao lado é onde funciona o Departamento Regional de Saúde de Taubaté, responsável por articular as ações de Saúde do Estado em 39 cidades do interior paulista. De acordo com funcionários que falaram com a reportagem sob anonimato, os problemas começam no encanamento, passam por janelas quebradas e chegam ao telhado envelhecido. “Em uma chuva forte esse ano, os computadores ficaram encharcados. A água descia tão forte pelas escadas que parecia uma cascata.”
Diante do caos, a Secretaria de Saúde alugou um imóvel na Avenida Assis Chateubriant, 359, no bairro Independência. O contrato, assinado em julho do ano passado, previa aluguel de R$ 25 mil mensais por um ano. A Secretaria também desembolsou de última hora R$ 32.366,08, pagos à Still Office Móveis, para trocar o mobiliário, que, de tão velho, não resistiria à mudança.

Quando estava tudo pronto, a empresa de energia Bandeirantes embargou o prédio alugado após vistoria: as instalações elétricas eram insuficientes para suportar tantos equipamentos. Mas a adequação não saiu e o prédio ficou fechado por um ano e quatro meses, embora o aluguel continuasse a ser pago.

Fonte: IG