Coluna – Em gravação dirigente do Sintero esculacha com Seduc, “canalhice e mau caratismo”

Alan Duarte acusa a atual diretoria de ser “benevolente e complacente” com as mudanças que o governo propôs e diz que propostas diferentes foram enviadas para os trabalhadores e assembleia legislativa

Em acordo

A direção do Sindicato dos Servidores do Judiciário (SINJUR) informou à coluna que de fato existe uma situação envolvendo a entidade e um escritório de advocacia, mas que já está sendo resolvida, inclusive com a anuência dos filiados e diretoria. Existe um acordo prévio para pagamentos de 12 parcelas a partir de abril deste ano. De fato, o diálogo é sempre melhor que ações judiciais.

Ainda os sindicatos

Nesta quarta-feira, 3, filiados do Sindisaúde vão às urnas para eleger a nova diretoria. A entidade deve cerca de R$ 6 milhões entre ações judiciais diversas, está praticamente quebrada e tem uma chance única de mudança, sem se deixar contaminar por pessoas que já fizeram parte de diretorias no passado (e também se livrar da atual).

E no Sintero

Uma gravação feita por um dos dirigentes da entidade mostra que existe uma enorme insatisfação dentro da atual executiva. Alan Duarte, diretor regional de Ariquemes acusou seus colegas de serem “complacentes” com o governo do Estado e classificou as atitudes da secretária de Educação Fátima Gavioli de “canalhice” e “mau caratismo”. O áudio você ouve abaixo, na íntegra. Já havíamos falado sobre esse silêncio da atual direção do Sintero em relação a política educacional do governo. Realmente tem coisa muito errada.

[su_audio url=”http://painelpolitico.com/wp-content/uploads/2016/02/fala_alan_duarte.mp3″]

Jogando para galera

A presidente Dilma esteve no Congresso Nacional nesta terça-feira, 2, para a abertura dos trabalhos legislativos de 2016. Ela terá um ano complicado pela frente, principalmente em relação aos deputados e senadores, que vão continuar com o jogo do “toma-lá-dá-cá” na questão do processo de impeachment. Dilma foi vaiada quando falou sobre a necessidade de aprovar a famigerada CPMF. Os deputados vaiaram, mas vão aprovar. É praticamente inevitável que isso ocorra e tem um motivo bem simples, prefeitos e governadores querem e precisam desse dinheiro.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Sem recursos

À exceção das capitais e municípios de grande porte, os demais estão quebrados e na região Norte a situação é ainda pior. Estados como Amazonas e Acre, cujas capitais são praticamente “cidades estado”, os demais passam por dificuldades enormes. Manaus consegue captar recursos do turismo, indústrias, prestação de serviços, é uma cidade pujante, mas os demais municípios amazonenses sofrem com isolamento e falta de investimentos. O mesmo acontece no Acre. Rio Branco consegue se manter, mas as demais cidades mal pagam a folha de servidores.

Em Rondônia

Um dos poucos estados que tem seus municípios com índices positivos de desenvolvimento, a situação é desesperadora. Há tempos que os prefeitos simplesmente administram folhas de pagamento e contas de energia, materiais de limpeza e outras contas pequenas. Quando se fala em investimentos nas áreas sensíveis como saúde, educação e segurança a coisa complica. Infraestrutura então nem pensar. Sem contar que vários estados e municípios estão em débitos junto à União, o que impede muitos de receberem recursos de convênios e até mesmo emendas parlamentares.

Em outros estados

A realidade não é diferente e os parlamentares, que vão ás urnas em 2018 sabem que precisarão do apoio de governadores e prefeitos e nada melhor que dinheiro em caixa para ajudar a animar os cabos eleitorais. O governo federal patina com planos econômicos inviáveis, Dilma fala em “união com o congresso” para “acelerar o crescimento”. Ao mesmo tempo o governo federal cortou bilhões de investimentos em infraestrutura que certamente ajudariam a amenizar a crise econômica. O Brasil precisa gerar empregos, já que o Estado é paternalista ao extremo. O problema é que por aqui só quem está ganhando dinheiro são os bancos e financeiras, que vendem dinheiro caríssimo, a juros impagáveis. E com a previsão de inflação a quase 8% no fim desse ano, teremos longos 11 meses pela frente.

Governo otimista

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner (PT), minimizou a resistência de parlamentares à proposta de recriação da CPMF. O petista disse que considera normais as cinco vaias dirigidas a Dilma – três delas durante a fala sobre a CPMF – e afirmou que o governo tem base parlamentar suficiente para conseguir aprovar a proposta.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Ainda mais isolado

Moradores do distrito de Vista Alegre do Abunã (Porto Velho – Rondônia) bloquearam a BR 364 devido a constante falta de energia elétrica na região. O problema é que o maior prejudicado é o estado do Acre, já que a rodovia é a única ligação terrestre com o restante do país. Os manifestantes querem solução definitiva e não paliativa e prometem muita confusão nos próximos dias. Mais detalhes AQUI

Zikou

O aedes vai acabar com as Olimpíadas e por tabela, acabar com o mínimo que resta de popularidade de Dilma Roussef. Pesquisa divulgada esta semana aponta que 65% dos americanos que estavam propensos a virem ao Brasil para o evento, desistiram. Nos demais países a situação é a mesma. O Brasil é considerado um destino “exótico”, mais ou menos como a África e o Oriente Médio. Mas os turistas não gostam de doenças “exóticas”. Malária, dengue e febre chikungunya são assustadoras para qualquer europeu ou americano. Então, ou Dilma acaba com o mosquito ou o mosquito acaba com Dilma e com o que resta de turismo em nosso país.

Bom lembrar

Que o zika entrou no Brasil trazido por turistas que vieram durante a Copa do Mundo de 2014. Isso é resultado direto da falta de responsabilidade do governo brasileiro que literalmente “abre as porteiras” para estrangeiros, que não passam por nenhum tipo de controle sanitário. Falamos sobre isso no passado durante a invasão de refugiados haitianos. A política de um “país de todos” não garante a saúde dos habitantes e coloca em risco os visitantes. Nosso sistema público de saúde está caótico e no Rio de Janeiro onde acontecem os jogos olímpicos, a situação é catastrófica. Hospitais estão fechando, pessoas estão morrendo na porta dessas unidades por falta de atendimento. Mesmo assim o governo liberou a entrada de estrangeiros sem a necessidade de visto ou qualquer outro mecanismo de controle. Basta chegar que você entra.

Crise

Mas temos um consolo (se é que podemos classificar assim). Até mesmo os refugiados haitianos, que faziam filas imensas na fronteira Peru/Bolívia/Brasil estão deixando de vir. Nosso país não é mais atrativo. Eles estão tentando (porque lá o sistema é diferente) entrar no Chile ou Argentina. De acordo com informações de policiais que trabalham na fronteira do Acre com o Peru, os números baixaram em mais de 90%, bem diferente das levas que chegavam até o ano passado e eram levados a participar de eventos do governo petista do Acre para aplaudirem o “papai” Lula e a “mamãe” Dilma.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Se eles reclamam…

O presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, comemorou nesta terça-feira (2) o resultado da companhia em 2015, mas afirmou que, independentemente do lucro recorde registrado no ano passado, o banco também foi afetado pelo baixo nível de atividade econômica e que “todos perdem na recessão”. O Itaú divulgou nesta terça-feira que registrou lucro de R$ 23,35 bilhões em 2015, o que corresponde a uma alta de 15,4% em relação ao ano anterior. Segundo dados da Economatica, trata-se do maior lucro anual da história de um banco brasileiro de capital aberto. Pois é, se eles estão reclamando da crise, imagine você, que é classe média…

Paralisação

Nesta quarta-feira os aeroviários cruzam os braços. Portanto, se você esta se preparando para embarcar em algum voo, se prepara para passar muita raiva. As principais empresas aéreas anunciaram que liberarão a remarcação de passagens e farão o reembolso integral de bilhetes. As paralisações estão previstas para os aeroportos de Santos Dumont e Galeão, no Rio, Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, além de Brasília, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Salvador, Recife, Fortaleza e Campinas. A TAM informou que os passageiros com voos domésticos agendados entre 6h e 18h ou voos internacionais entre 6h e 8h terão liberadas as taxas de remarcação e a diferença de tarifas para que antecipem seus voos ou posterguem sua viagem em até 15 dias a partir da data do voo original, mediante disponibilidade. Os trabalhadores pedem reajuste de 11%, para reposição da inflação no ano passado. Já as empresas do setor aéreo propõem que o aumento seja parcelado em duas vezes – 5,5% em fevereiro e 5,5% em junho, sem abranger o pagamento do valor retroativo à data-base da categoria, que é em 1º de dezembro. Luiz da Rocha Cardoso Pará, presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), espera que a adesão dos trabalhadores do setor chegue a 70%. O Sindicato Nacional dos Aeronautas prevê que cerca de 300 voos sejam afetados. A entidade não considera que devam ocorrer cancelamentos, mas apenas atrasos. Essas informações são do G1.

Continua preso

A segunda turma do STF negou habeas corpus ao pecuarista José Carlos Bumlai, referendando decisão de Teori Zavasck. Teori alegou que não pode haver “supressão de instâncias”, uma vez que o pedido foi impetrado diretamente contra decisão monocrática de ministro do STJ e não chegou a ser analisado pela quinta turma.

Clínica Mais Saúde informa – Desodorante altera o microbioma da pele, diz pesquisa

Usar desodorante ou antitranspirante altera substancialmente o microbioma de bactérias que vive na pele humana. É o que afirma um estudo realizado pela Universidade do Estado de Norte Carolina, pelo Museu de Ciências naturais de Norte Carolina e pelas universidades Duke e Rutgers, todas instituições americanas. Segundo a pesquisa, quando o produto entra em contato com as axilas, ele muda tanto to tipo quanto as bactérias existentes ali. O próximo passo dos cientistas é constatar se essa alteração prejudica ou não a saúde. Os pesquisadores também fizeram sequenciamento genético de todas as amostras do dia três ao dia seis, para determinar como os antitranspirantes e desodorantes afetam a biodiversidade do microbioma da pele ao longo do tempo. Eles descobriram que, entre os participantes que não usavam os produtos, 62% dos micróbios encontrados eram Corynebacteria, um tipo de micróbio responsável por produzir mau odor — mas também responsável, acreditam os cientistas, por ajudar a nos defender de doenças. Já os participantes que faziam uso regular dos produtos de higiene obtiveram resultados diferentes. Do total de seus micróbios, 60% era cosmposto por Staphylococcaceae, um dos tipos mais comuns de bactéria, em geral considerado benéfico. Somente 14% eram de Corynebacteria, e 20% eram “outras”, o que significa que reunia uma miscelânea de micróbios oportunistas. Para o cientistas, os resultados mostram como o comportamento humano pode ter um profundo, e não intencional, impacto sobre a evolução dos organismos do microbioma.

Bigsal: Defeito no sonar prejudica segundo dia de buscas em Florianópolis

O segundo dia de resgate na operação que mobiliza 11 homens do Corpo de Bombeiros e representantes da Marinha não teve sucesso na localização dos corpos das vítimas ou dos destroços do avião monomotor TBM 900 que caiu segunda-feira após decolar do aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis. As buscas devem ser retomadas nesta quarta-feira pela manhã.O aparelho Sonar, que consegue detectar a presença de objetos metálicos em profundidade, sendo o único capaz de localizar corpos, veículos ou embarcações submersas, apresentou problemas.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]A equipe continuou as buscas com uma corda presa a dois botes e arrastada pela área onde se acredita estar os destroços do avião, ao sul da Ilha do Campeche.   – Pelo peso da aeronave, acreditamos que ela deve estar ainda no mesmo local da queda. O local tem uma profundidade de aproximadamente 25 metros e não temos visibilidade.

O objetivo do Sonar é nos dar visão no fundo do mar, com o equipamento podemos ganhar tempo. Continuaremos a varredura com o cabo, até que o equipamento possa ser utilizado – disse  observa o comandante das operações no local, Hilton de Souza Zeferino.  O aparelho é o único do Sul do Brasil.

Banda Vingadora desponta como hit do verão com ‘Paredão Metralhadora’

Após 'Metralhadora', Banda Vingadora lança clipe com muita sedução

Se 2016 ainda não tem um “Lepo lepo” para chamar de seu, o principal candidato ao disputado posto de hit do verão vem dos paredões de som do interior da Bahia. Foi nessas tradicionais festas que a Banda Vingadora, criada há cerca de um ano e liderada pela vocalista Tays Reis, estourou com “Paredão Metralhadora” e seu “Trá-trá-trá” de refrão. Recheada de referências claras a esses sistemas de som (“Paredão zangado/ Grave tá batendo/ Médio tá no talo/ Corneta tá doendo”), a música-chiclete da vez virou um fenômeno na internet.

Em pouco mais de um mês, seu clipe, uma produção em clima de guerra pós-apocalíptica assinada pela Agência Califórnia, já ultrapassou a marca de 26 milhões de visualizações. Segundo a empresa de aferição Crowley, a canção aparece em rádios de todo o país, com destaque para praças como Fortaleza, Triângulo Mineiro, Vitória e interior do Rio.

Na semana passada, por exemplo, Tays apresentou a música ao vivo no “Mais você”, na Globo, gravou participação no “Vídeo show” e fez dueto com Anitta no ensaio de seu bloco, na Lagoa – a carioca, aliás, é, ao lado de nomes como Ivete Sangalo, Wesley Safadão e Claudia Leitte, uma das estrelas que têm ajudado a popularizar o “trá-trá-trá” da Vingadora ao cantar a música em seus shows. O clipe, porém, foi um divisor de águas para o grupo.

— A partir dele, deixamos de ser uma banda de Itabuna para ter repercussão nacional e fazer shows fora da Bahia — conta Tays, de 21 anos, que chegou a cursar dois semestres de Jornalismo antes de se dedicar integralmente ao grupo, com o qual tem feito cerca de 25 apresentações por mês. — Somos muito gratos ao paredões, pois são eles que empurram o sucesso na nossa região. O Paredão Metralhadora existe mesmo, é um desses sistemas de som. O “trá-trá-trá” é uma referência ao barulho que sai das caixas. E a música fala dessa disputa de sons. Mas acho que o principal é a coreografia, que vende a música. Além de levar alegria, a dança também vende saúde. E a Bahia gosta disso, de músicas gostosas, dançantes. Mas é claro que não imaginávamos esse sucesso todo. É difícil uma banda tão nova emplacar uma música a nível nacional, com tantos ídolos cantando. Sou muito grata a eles. Se não fossem Ivete e Anitta, ainda estaríamos ralando muito no interior.

Nos tais paredões que dominam as festas do populoso interior baiano, o gênero mais reproduzido é o arrochadeira, um híbrido de arrocha com pagode baiano, que tem em Neto LX (do hit “Gordinho gostoso”) e no grupo Rei da Cacimbinha (“Pop 100” e “Muriçoca”) seus representantes mais notáveis.

— O arrochadeira é um ritmo que surgiu há uns dez anos, mas só se tornou forte recentemente. Ele tem lógica parecida com a do arrocha, de ser uma opção econômica (as bandas se limitam a formações de voz, teclado e bateria eletrônica, o que torna sua circulação muito mais fácil do que se fossem formadas por muitos integrantes). Só que o arrocha é mais lento, mais ligado ao brega e com um pouco de sertanejo. O arrochadeira pega a quadradeira, o balanço, o ritmo do pagode e mistura com o sampler e outros elementos da música eletrônica — explica o jornalista baiano Luciano Matos, apresentador do programa “Radioca”, da rádio Educadora FM.

PIONEIRA NO GÊNERO ARROCHADEIRA

Em um campo tradicionalmente dominado por homens, surgiram Tays Reis e a Banda Vingadora. O próprio nome do grupo é um grito por mais espaço, como ela explica:

— Falavam muito que mulher não podia fazer arrochadeira. Estamos em pleno século XXI, diversas discussões sobre feminismo rolando, mas ainda temos que lidar com esse tipo de preconceito. Viemos para quebrar essa mentalidade. Somos a primeira banda do gênero com uma vocalista mulher, e estou aqui para isso, para defender os direitos femininos. Tanto é que muitas das nossas músicas falam da mulher batalhadora, poderosa, de sensualidade com “empoderamento” (“Eu sei que sou gostosa/ Fama de atrevida/ Mas não confunda as bolas/ Eu nunca fui bandida”, diz a letra de uma delas).

Tays explica que compôs todas as músicas do álbum de estreia da Vingadora, “Vem ne mim” (sim, é “Vem ne mim”), em parceria com o empresário da banda. Com doze faixas, o disco será relançado pela Sony Music, que apostou no sucesso meteórico do grupo.

— É tudo muito novo para nós — reconhece Tays. — O nosso primeiro DVD, por exemplo, foi gravado na Brega Light, uma grande festa de São João no interior da Bahia (realizada anualmente na cidade de Ibicuí, em junho). Tocamos para 20 mil pessoas, e foi a primeira vez que nos apresentamos para tanta gente. Eles já sabiam cantar todas as músicas, e isso foi bem antes de o “Paredão” estourar.
Agora, Tays se prepara para fazer sua estreia no carnaval de Salvador. Apesar de o interesse por trabalhar com música vir da adolescência, quando ela se apresentava em bares e festas de Itabuna, a jovem cantora curiosamente nunca pulou carnaval. O motivo?

— Minha mãe é coruja e não deixava (risos). Mas eu sou nova e nunca fui muito de festa. O engraçado é que neste ano eu estava decidida a curtir o carnaval de Salvador, e agora vou estar lá, só que puxando um trio — comemora Tays.

A Vingadora irá sair dois dias em trios sem cordas (sexta-feira, no circuito Barra-Ondina, e segunda-feira, no Campo Grande), além de se apresentar em camarotes.

— Depois que comecei a me dedicar inteiramente ao projeto, eu ralei bastante — diz. — Sentava para escrever músicas, fazia diversas reuniões para ter novas ideias. Um dos desafios era saber como vender nosso peixe, então bati pessoalmente à porta de várias rádios… É muito gratificante ver o resultado agora, com contrato assinado com gravadora, proposta de shows em outros estados, carnaval… Apesar da preocupação, agora minha mãe aprova e está super-realizada.

“DÁ SOLINHO PARA MIM”

De um desses brainstorms entre banda, empresário e produtores, com o álbum “Vem ne mim” já gravado, alguém percebeu que faltava um elemento nas músicas para diferenciar a Vingadora dos demais grupos de arrochadeira. Depois de experimentar diversos instrumentos, veio a ideia de incluir um violinista na banda – composta por Tays, Celsinho Otoniel (guitarra), Deivison Lopes (teclado), Murillo Santos (percussão) e os dançarinos Edy Ferrary e Jhon Oliver.
A intenção, segundo a vocalista, era criar uma identidade e unir o frescor do gênero ao elemento clássico do violino. Dan Rodrigues, o escolhido, compôs e gravou para todas as faixas, e virou quase um protagonista do projeto. A novidade agradou tanto ao público que gerou bordões como “Dá solinho para mim” e “Violino do poder”, repetidos por Tays nos shows.

— As pessoas ouvem o violino e já sabem que é a Vingadora. Ou seja, além de inovarmos com uma vocalista mulher, somos também a única banda de arrochadeira com violino (risos). O Dan participa dos shows com a gente e é uma atração a parte — comemora Tays.

Supremo mantém prisão de Bumlai

A segunda turma do STF negou habeas corpus ao pecuarista José Carlos Bumlai, referendando decisão de Teori Zavascki…

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Teori alegou que não pode haver “supressão de instâncias”, uma vez que o pedido foi impetrado diretamente contra decisão monocrática de ministro do STJ e não chegou a ser analisado pela quinta turma.

EXCLUSIVO: Dirigente do Sintero acusa governo de “mentir” sobre plano de educação, “mau caratismo e canalhice”; Ouça

O diretor da regional de Ariquemes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia – SINTERO , Alan Duarte criticou abertamente o plano de educação proposto pelo governo do Estado e apresentado aos servidores. Segundo o dirigente, “o governo, na pessoa da secretária Fátima (de educação) tem espalhado que o servidor não vai receber gratificação de aumento na sala de aula porque o sindicato não quis. Isso é uma mentira. O que o governo quer é aprovar as 32 aulas e outros pontos polêmicos de reformulação de nosso plano de carreira, a toque de caixa, sem dar um tempo para a categoria discutir”. Ele acusa ainda o governo de enviar uma minuta para o sindicato e outra para aprovação na Assembleia.

O dirigente também afirma que a gratificação proposta pelo governo está condicionada a aceitação, sem discussão, de propostas “draconianas” e completou, “a minuta que o governo mandou pra gente via o Nereu (Klosinsky – secretário de assuntos jurídicos do Sintero), dizia o seguinte: ‘gratificação em sala de aula, subiu de R$ 280 para R$ 650, somente isso’. E na verdade o que o governo mandou pro Manoelzinho (presidente do sindicato) pra depois se o Manoelzinho assinasse, mandar pra assembleia, a gratificação não é nem de 650, é de R$ 620, e somente se a gente aceitar as 32 aulas. É condicionado, mas isso não foi mandado pra categoria. O nome disso é mau caratismo. É canalhice”.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]

Em sua fala, Duarte também deixa claro que o sindicato atualmente passa por uma crise interna, “quando a gente critica o governo e a condescendência, a benevolência de alguns dirigentes do sindicato, da executiva como o Nereu, eles acusam a gente de pregar a discórdia e de agir contra o estatuto, expondo eles, e me ameaçam, como me ameaçaram de processo disciplinar e administrativo. Olha a minha de cara de preocupado”. Ouça o áudio na íntegra:

[su_audio url=”http://painelpolitico.com/wp-content/uploads/2016/02/fala_alan_duarte.mp3″]

Comissão dos ex-territórios prepara publicação de novas nomeações de servidores transpostos

Até o dia 5 de fevereiro, a Comissão Especial dos ex-Territórios Federais de Rondônia, Roraima e Amapá publicará no Diário Oficial da União mais três relações com nomes de servidores transpostos e nomeados para inclusão na folha de pagamento federal.

Cada relação contém entre 50 e 60 nomes de servidores já publicados em ata e aceitaram os termos de enquadramento propostos pelo Ministério do Planejamento. São cerca de 180 servidores que serão nomeados durante a semana.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]A previsão, segundo o procurador estadual Luciano Alves, coordenador da Comissão Estadual de Suporte à Transposição da Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segesp), é daqui por diante a comissão nacional publicar uma relação com até 60 nomes toda semana.

A conferência das informações pessoais ficou mais rápida depois que a comissão estadual forneceu suporte técnico à Superintendência de Administração do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Samp) e os dados começaram a ser cruzados inclusive com a comissão nacional. Com a medida, as fichas individuais dos servidores agora são acessadas online com maior facilidade em Brasília, eliminando a tramitação de ofícios.

“Na medida em que a Samp adquirir mais prática com o novo sistema de implantação de servidores em folha, as relações passarão a conter 100 nomes”, disse Luciano Alves.

Ele explicou que as nomeações e inclusão dos servidores em folha de pagamento da União passaram três meses aguardando parecer do Ministério do Planejamento quanto ao regime previdenciário dos transpostos.

O parecer foi emitido semana passada em Brasília e, de acordo com o procurador, é favorável aos servidores de Rondônia, pois os transpostos serão regidos pelo atual regime previdenciário, sem ser necessário complementar com a previdência privada.

A comissão nacional já apreciou cerca de sete mil processos. Deferiu 3.500 e a tendência é, segundo ainda Luciano Alves, as nomeações e implantação de nomes em folha de pagamento ganharem maior rapidez daqui por diante. “Se os 3.500 já estivessem em folha, o estado estaria economizando hoje R$ 7 milhões por mês”, apontou.

OAB/RO disponibiliza passo a passo para advogado aderir à sociedade individual

A Comissão de Sociedade de Advogados (CSA) da Seccional Rondônia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RO) elaborou e está disponibilizando os modelos de minutas que devem ser utilizadas para registro de sociedade individual de advogados e alteração de contrato social de sociedade simples para sociedade unipessoal.

De acordo com o secretário-geral da OAB/RO, Márcio Nogueira, a sanção da lei, que permite a nova modalidade de sociedade, é uma das maiores conquistas da advocacia nos últimos anos. “A Ordem seguirá lutando para a consolidação da sociedade unipessoal, que vai trazer muitos benefícios aos advogados, como a redução da carga tributária”, comenta.

A presidente da CSA, Shisley Nilce Camargo, explica que a OAB/RO prestará total apoio aos advogados para garantirem o direito de realiza a mudança. “Nosso intuito é orientar e facilitar a adesão dos advogados a sociedade unipessoal. Por isso estamos à disposição para auxiliar”, diz.

Depois de preenchidos os formulários e assinados, o advogado deve apresentar os documentos e o boleto pago na sede da OAB/RO, localizada na Rua Paulo Leal, número 1300, em Porto Velho. Mais informações pelo telefone: (69) 3217-2113.

Veja os procedimentos que devem ser realizados:

– Duas vias do requerimento de registro e arquivamento do contrato social;

– Instrumento do contrato em quatro vias, devidamente rubricado e assinado pelo sócio, não sendo necessário reconhecimento de firmas;

– A razão social deve preencher os requisitos da Lei nº 13.247, de 12 de janeiro de 2016.

– O instrumento deve ser apresentado com assinatura de duas testemunhas, com indicação do nome completo, identidade, CPF e endereço.

– A Declaração de Inexistência de Impedimento ou Incompatibilidade para o sócio é obrigatória e pode constar do próprio instrumento do Contrato Social ou em Termo à parte.

– Certidão de inscrição e regularidade perante a OAB/RO.

– Em caso de sociedades existentes e que pretendam se transformar em sociedade individual o modelo utilizado deve ser diferente;

– Para constituição de sociedade unipessoal, o advogado deve pagar a taxa de R$ 341,70. Clique aqui e emita o boleto: http://boleto.oab-ro.org.br/boletosoab

Maurão garante que projeto alterando regime previdenciário de militares será discutido com a classe

O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PP), garantiu a dirigentes de entidades representativas dos policiais militares e bombeiros militares, em reunião nesta segunda-feira (1º), de que o projeto que altera o regime previdenciário da categoria será amplamente discutido antes de ser votado. Ele lembrou ainda que a matéria está sendo elaborada pelo Executivo, sem previsão de quando será encaminhada à Assembleia.

“Quero tranquilizar a todos de que não vamos colocar um projeto polêmico desses para votar de qualquer jeito. Pelo contrário, vamos discuti-lo com a categoria e com as entidades que representam os militares, para em seguida ser votado. Mas, a matéria sequer deu entrada na Assembleia”, explicou o parlamentar.

O presidente reforçou que a categoria dos policiais e bombeiros militares conta com um representante no parlamento. “O deputado Jesuíno Boabaid (PTdoB), está atento a todos os projetos que dizem respeito à categoria e vai acompanhar conosco este projeto, quando ele aportar na Casa, para que todas as dúvidas, todos os esclarecimentos sejam feitos. Ninguém vai votar nada para prejudicar os servidores, sejam eles civis ou militares”, completou.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Ênedy Dias de Araújo, informou que o esboço do projeto foi discutido entre os coronéis da PM, que fizeram uma série de questionamentos. “A resposta ainda não foi dada. O governador Confúcio Moura (PMDB) me assegurou que eu serei o primeiro a ser informado, e de imediato vou informar aos representantes das entidades ligadas à PM”, completou.

Maurão disse ainda que o governador sempre busca o diálogo e o entendimento e que nessa matéria não será diferente. O deputado manifestou ainda a importância de as associações que representam a categoria se unirem.

“É importante que as entidades estejam alinhadas e que possam acompanhar todo o processo, contribuindo com sugestões e ajudando aos parlamentares, com informações sobre os impactos de um projeto dessa envergadura”, acrescentou.

As entidades defendem que haja a paridade e a integralidade dos vencimentos sejam asseguradas no projeto. “Esta é uma situação a qual não abrimos mão, pois os policiais militares e os bombeiros militares tiveram uma ação destacada na construção de Rondônia e merecem ser tratados de forma diferenciada”, disse o tenente coronel Cristiano Lisboa, presidente da Associação dos Oficiais (Asof).

Participaram da reunião o presidente da Associação de Defesa dos Militares do Estado de Rondônia (Assdemeron), Jeferson Nascimento; a vice-presidente, Heline Braga; o presidente da Associação dos Praças (Aspra), cabo Ramalho, e a presidente da Associação das Esposas, Familiares e Pensionistas do Estado de Rondônia e do Ex Território (Assesfom), Maria Aparecida e a secretária Maria do Rosário.

Léo Moraes cobra realização de segunda academia para Polícia Civil

O deputado Léo Moraes (PTB) esteve com o diretor geral da Polícia Civil de Rondônia (PC), Elizeu Muller Siqueira, para tratar sobre a segunda Academia de Formação da Polícia Civil (Acadepol), logo após a conclusão da primeira.

Segundo o parlamentar, existe um número considerável de excedentes, assim como a necessidade de se aumentar o efetivo por conta da defasagem. Durante a reunião, realizada na manhã de segunda-feira (1º), o diretor da PC informou ao deputado que há cerca de 90 servidores em fila de espera aguardando a aposentadoria. Por sua vez, Léo Moraes garantiu que já saiu o despacho da Advocacia Geral da União (AGU) referente à publicação da transposição.

O deputado explicou que a questão previdenciária da transposição de servidores já estaria resolvida, e com isso, sobraria recurso financeiro suficiente para a realização da segunda Acadepol. As baixas por aposentadoria, segundo Muller, gerariam uma economia de aproximadamente R$ 900 mil para a PC.

“E levando em consideração que a primeira academia custou cerca de R$ 530 mil, com essa economia das aposentadorias e com a transposição dos demais, daria para fazer com tranquilidade uma segunda academia”, ressaltou Léo.

Segundo o parlamentar, o diretor da PC confirmou a viabilidade da realização de um segundo curso de formação. A previsão, de acordo com Elizeu Muller Siqueira, é que a academia abra vagas para delegados, papiloscopistas, agentes e outras profissões.

O deputado também discutiu com o diretor a questão das Bolsas de Estudos para alunos da primeira academia, uma vez que muitos são oriundos do interior e estariam passando por dificuldades financeiras. Segundo Léo, o diretor Muller afirmou que o assunto já foi encaminhado para o departamento financeiro e que logo os pagamentos seriam realizados.

“Foram boas notícias, ficamos esperançosos de que essa luta que compramos desde o início irá permanecer e contar com o apoio dessa gestão dinâmica da Polícia Civil”, concluiu Léo Moraes.

Conselheiros federais por Rondônia são empossados pelo presidente nacional da OAB

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia, deu posse nesta segunda-feira (1º), em Brasília, aos três membros por Rondônia do Conselho Federal: Breno Dias de Paula, Elton José Assis e Elton Sadi Fulber.

Ao todo foram empossados 81 conselheiros federais que representarão as 27 Seccionais da OAB no plenário da entidade no triênio 2016-2018. A investidura dos membros do Conselho na função ocorreu na mesma solenidade que empossou a nova diretoria da OAB Nacional. Também compõem a bancada de Rondônia os conselheiros suplentes Veralice Gonçalves de Souza Veris, Raul Ribeiro da Fonseca Filho e Fabricio Grisi Médici Jurado.

O presidente da OAB/RO, Andrey Cavalcante, participou da sessão. “A advocacia de Rondônia segue sendo muito bem representada. São todos grandes advogados com interesse em fortalecer a classe. Com certeza, nossos conselheiros titulares e suplentes têm muito a colaborar”, comentou, enaltecendo os nomes que representarão Rondônia no Conselho Federal.

Durante a cerimônia em que os conselheiros foram empossados, o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, clamou por união do país. Eleito no último domingo (31), o advogado gaúcho foi empossado na sessão solene do Conselho Federal desta segunda-feira (1º). “Chegou a hora de reunificar o Brasil, e a OAB e a advocacia desde já se colocam à serviço da Nação brasileira para tal feito. Nosso partido é o Brasil, e nossa ideologia é a Constituição Federal”, afirmou.

Além do presidente da OAB/RO e dos conselheiros titulares empossados, a Seccional Rondônia foi representada também pelo secretário-geral, Márcio Nogueira; o diretor-tesoureiro, Fernando Maia; e o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Rondônia (Caaro), Rochilmer Rocha Filho.