Portovelhense que morreu em acidente aéreo no MS havia sido preso com 840kg de cocaína

Mario Ney Chaves morreu na queda

Avião caiu no domingo e matou os dois tripulantes

Piloto do avião que caiu ontem à tarde durante pouso no Aeroporto de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, já tinha sido condenado pelo crime de narcotráfico, Mário Ney Chaves Pires, de 55 anos, também foi alvo de investigação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Pará. Além do piloto, o passageiro Antônio Marques, de 24 anos, também morreu na hora.

A documentação da aeronave estava vencida desde o ano passado e durante a tentativa de aterrissagem, Mário Ney tentou se comunicar com a base do aeroporto de Pedro Juan, mas sem sucesso. Durante a comunicação, só foram ouvidos ruídos.

Queda da aeronave matou os dois tripulantes
Queda da aeronave matou os dois tripulantes

A aeronave Cessna 210, de matrícula ZP-BIK é paraguaia e depois de vistoria policial em seu interior foram encontrados  celulares e sacolas de supermercado recheadas com folhas de coca, planta que produz a cocaína.

Quando preso em 1999, Mário Ney foi pego em flagrante na  Fazenda Vale do Gorgulho, na cidade de Santana do Araguaia, distrito de Marabá, no Pará. Ele foi condenado a três anos de prisão. Junto com ele estavam outras três pessoas, todos pilotos. No momento da prisão, o grupo estava com 840 Kg de cocaína em aeronave Carajá, de prefixo PT-VKJ, que foi apreendida.

No ano de 2000, Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Pará, o indiciou por tráfico.

Terroristas tentam se passar por jornalistas para se infiltrar nas Olimpíadas

Agência antidoping pede exclusão da Rússia na Olimpíada

Os nomes, nacionalidades e acusações estão sob sigilo de justiça

Quatro pessoas ligadas a grupos terroristas fizeram registro para conseguir credencial de imprensa para a Olimpíada do Rio de Janeiro. A notícia foi divulgada no programa “Fantástico”, da Globo”, neste domingo (17).

O alerta foi feito pelo Ciant, Centro Integrado Antiterrorismo, organização da Polícia Federal responsável por avaliar todos os pedidos de credenciamento para os Jogos do Rio, desde jogadores e jornalistas até voluntários e representantes governamentais.

O órgão divulgou uma lista de suspeitos com base em informações de uma rede internacional formada por oito países. Quarenta pessoas sinalizadas como suspeitas pela comunidade internacional de inteligência, por diversos motivos, fizeram pedidos para ir à Olimpíada; quatro delas teriam ligação comprovada com grupos terroristas internacionais.

Os nomes, nacionalidades e acusações estão sob sigilo de justiça.

Bovespa fecha em alta pelo 9º pregão consecutivo

Bovespa fecha em alta pelo 9º pregão consecutivo

Ibovespa encerrou o pregão com ganho de 1,63%, a 56.484 pontos. Bolsa renova máxima desde maio e acumula ganho de mais de 9% no mês.

O principal índice da Bovespa cravou a 9ª alta consecutiva nesta segunda-feira (18), superando os 56 mil pontos, ajudado pela forte alta das ações da Petrobras e tom positivo em Wall Street.

O Ibovespa avançou 1,63%, a 56.484 pontos, renovando máxima de fechamento desde 15 de maio de 2015, segundo a agência Reuters. Veja a cotação. A série de nove altas iguala-se à sequência positiva registrada em outubro de 2015, destaca a Reuters. A última vez que o Ibovespa teve mais altas consecutivas foi entre julho e agosto de 2010, com 11 sessões seguidas no azul.

Alta de 30% no ano

No mês de julho, a bolsa acumula ganhos de 9,62%. No ano, a alta já passa de 30%.

Destaques do dia

A alta dos papéis do Itaú Unibanco e Bradesco (com forte peso na composição do índice) atenuou a pressão vendedora sobre o Ibovespa, assim como das ações da Petrobras. Notícias ligadas à atividade de fusão e aquisição também repercutiram na bolsa brasileira nesta sessão, que ainda teve o com giro financeiro inflado pelo vencimento dos contratos de opções sobre ações, que movimentou R$ 2,6 bilhões, segundo a Reuters.
Petrobras atinge maior cotação desde julho de 2015.

Petrobras fechou com alta de 4,81% nas ações preferenciais, a R$ 11,55, máxima desde 16 de julho de 2015, enquanto as ações ordinárias subiram 3,33%. Analistas do UBS retomaram a cobertura das ações com recomendação de “compra”. Segundo a Reuters, os papéis vêm encontrando suporte em perspectivas mais favoráveis para a companhia, com outros analistas também melhorando recentemente a recomendação para as suas ações diante da mudança na gestão e fortalecimento do dólar ante o real.

Vale encerrou com as preferenciais subindo 2,47% e as ordinárias ganhando 1,38%, apesar da queda do preço do minério de ferro à vista na China.
Usiminas liderou as altas do Ibovespa, com valorização de 7,66%, descolada da fraqueza do setor siderúrgico, após acordo com credores na semana passada para estender suspensão de pagamento de dívidas.

Bando do Brasil subiu 3,63%, conforme segue influenciado por expectativas ligadas a eventuais vendas de ativos, capitaneando os ganhos do setor bancário. Itaú Unibanco avançou 1,7% e Bradesco encerrou em alta de 2,0%. Na outra ponta, Cesp caiu 2,65%, após disparar quase 20% na sexta-feira em meio a expectativas ligadas à privatização da companhia.

Embraer caiu 1,21%, com operadores atrelando o recuo à nota do colunista Lauro Jardim, de O Globo, dizendo que um executivo da companhia fez um acordo de delação premiada no caso em que a empresa é acusada ter pago propinas a autoridades da República Dominicana para conseguir um contrato de venda de aviões militares.

Ataque na Alemanha foi ação de jovem afegão de 17 anos

Uma grande quantidade de agentes foi enviada para o local do ataque no trem em Würzburg (Foto: Reprodução/Twitter/ huethi89)

Polícia disse que há três feridos graves. Autor da agressão foi morto a tiros pelos policiais, diz jornal

Um rapaz afegão de 17 anos armado com um machado atacou passageiros de um trem da linha Treuchtlingen — Würzburg, no estado alemão da Baviera, na noite de segunda (18, pelo horário local), segundo informações da polícia e do Ministério do Interior estadual.

Informações iniciais da imprensa alemã citavam 21 pessoas feridas, o que depois não foi oficialmente confirmado. A polícia disse que há três feridos graves e um leve.Outras 14 pessoas estavam no local do ataque, mas não se machucaram. Elas estariam em estado de choque.

O autor do ataque acabou sendo morto a tiros quando tentava fugir, informa do site da revista “Der Spiegel”. Um grande número de policiais e um helicóptero foram deslocados para a área.

A circulação de trens foi interrompida entre Wurzburg-Heidingsfeld e Ochsenfurt.

Planos de saúde perderam 910 mil clientes no 1º semestre

Planos de saúde perderam 910 mil clientes no 1º semestre

Setor reuniu em maio 48,48 milhões ante 49,39 milhões em dezembro. Em 12 meses, a queda foi de 3,2%, ou 1,6 milhão de clientes a menos.

Os planos de saúde perderam 910 mil clientes nos primeiros 6 meses deste ano, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (18) pela Agência Nacional de Saúde Sumplementar (ANS).

O setor reuniu em junho no país 48,48 milhões de beneficiários no país, uma queda de 1,84% ante a um total de 49,39 milhões de pessoas em dezembro do ano passado.

Em 12 meses, a queda foi de 3,2%, ou o equivalente a uma perda de 1,64 milhão de clientes. Em junho de 2015, os planos médico-hospitalares reuniam 50,12 milhões de beneficiários.

O relatório da ANS destaca, porém, que 5 estados registraram aumento do número de beneficiários em planos de assistência médica em relação a maio: Amazonas, Bahia, Pará, Piauí, Rio Grande do Sul e Tocantins.
Entre as grandes operadoras, apenas a Hapvida registrou crescimento no número de clientes em junho (0,66%). Amil, Bradesco Saúde e Sul AMérica tiveram, respectivamente, queda de 0,09%, 0,64% e 0,48%, na comparação com maio.

Setores e segmentos

Ainda segundo a agência, os planos exclusivamente odontológicos somaram 21,96 milhões de clientes em junho, o que representa um aumento de 0,87% em relação ao mês anterior. Na comparação com junho de 2015, a alta foi de 1,9%. A ANS informou que em junho o número de beneficiários nos planos coletivos empresariais somou 32,1 milhões de clientes. Já o número de participantes em planos individuais caiu para 9,4 milhões.

A perda de número de clientes nas operadoras de plano de saúde acontece em meio à recessão e aumento do desemprego no país, que ficou em 11,2% no trimestre encerrado em maio deste ano, segundo o IBGE. No acumulado dos cinco primeiros meses de 2016, o Brasil perdeu 448 mil empregos formais, segundo o Ministério do Trabalho.

A agência abriu uma discussão sobre a comercialização dos planos de saúde via internet. A ANS sugeriu um prazo de 10 dias para que interessados encaminhem propostas e indagações sobre o assunto.

Modelo desaparece sem deixar pistas em São Paulo

Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan está desaparecida em Piracicaba

Aline Furlan, de 28 anos, foi vista pela última vez em bar de Piracicaba (SP). Carro de jovem também sumiu; Polícia de Santa Bárbara (SP) investiga caso

A modelo de Santa Bárbara d’Oeste (SP), Aline Pereira de Godoi Furlan, de 28 anos, está desaparecida desde o dia 14 de julho, quando foi vista pela última vez em um bar de Piracicaba (SP). “Ela chegou a pedir socorro para o ex-namorado por mensagem. Depois disso, não tivemos mais notícias”, contou a mãe da jovem que procurou a delegacia da cidade nesta segunda (18) para ter mais informações sobre o paradeiro da filha.

De acordo com o G1, Creusa Pereira de Godoi contou que a filha estava bem da última vez que falou com ela. “Achava que não tinha muitos amigos, mas descobri que ela é muito querida, todos eles buscam informações dela”, contou emocionada.

O carro da jovem, um Corolla bege com placa de Santa Bárbara d’Oeste (SP), também está desaparecido. A amiga da modelo, Kamila Hanks, de 26 anos, publicou uma mensagem na rede social sobre o desaparecimento da modelo e busca por informações sobre ela.

“Estou desesperada à procura dela. Não como, não durmo”, contou a amiga de Aline. “Sempre saímos juntas. Ela me ligou e convidou para irmos a Cachaçaria de Piracicaba, mas eu tinha compromissos e dessa vez, fiquei em casa”, relatou.

“Segundo outros colegas que também estavam no local, um rapaz estranho se aproximou dela. Mas não dá para saber o que houve depois”, contou a amiga.

De acordo com Kamila, ela sempre ligava para Aline para saber como foram os passeios. “Eu mandei mensagem dessa vez também na manhã de sexta (15), mas não tive resposta”, lamentou.

Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan deixou bar em Piracicaba (Foto: Reprodução/Facebook)Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan deixou bar em Piracicaba (Foto: Reprodução/Facebook)

Criança de 7 anos é abusada e fotografada nua em Cuiabá, diz PM

Menina estava a caminho da casa de uma tia quando foi raptada por homem. Suspeito tirou as roupas da criança, a tocou e fez fotografias, segundo a PM

Uma criança peruana de 7 anos foi raptada e abusada na região do Parque Cuiabá, neste domingo (17), em Cuiabá. A família da menina chamou a Polícia Militar depois que a criança ficou desaparecida por pouco mais de uma hora. A menina disse que um homem que estava em um carro a abordou e a obrigou a entrar no veículo e ir até uma residência. Ela disse à mãe que o suspeito a deixou nua, a tocou e tirou fotografias. Depois, foi deixada no mesmo lugar onde tinha sido raptada.

Segundo o G1, a Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) declarou que foi informada do caso e vai investigar o suposto rapto e abuso dessa criança. De acordo com a Polícia Militar, a família mora no Bairro Parque Atalaia. A mãe da criança disse que estava indo para a igreja com a filha e pediu que a menina fosse na frente e buscasse uma bicicleta na casa da tia dela.

Enquanto a mãe fechava a casa, a criança foi sozinha para a casa da tia. A mãe relatou aos policiais que foi para a igreja e não encontrou a filha no local. A menina só foi encontrada uma hora depois, no mesmo bairro. Conforme a PM, a criança relatou à família que estava a caminho da casa da tia quando um homem, em um carro, a abordou.

A criança afirmou para a mãe que foi colocada à força nesse veículo até uma casa, no Bairro Parque Cuiabá. O homem teria tirado as roupas da criança, tocado no corpo da menina e tirado fotos. Depois disso o suspeito a deixou no mesmo local de onde tinha sido levada.

O Conselho Tutelar foi chamado e tentou ajudar a criança a indicar a casa onde o suspeito a levou. Dois homens que estavam em um carro suspeito foram abordados pelos policiais, mas foram liberados, já que a criança não teria reconhecido nenhum deles.

Entenda diferenças entre Pós, MBA, Mestrado, Mestrado Profissional e Doutorado

Qual a diferença entre Pós e MBA? Onde buscar os melhores cursos de especialização? Posso fazer doutorado sem ter feito mestrado? O que é mestrado profissional? Tire suas dúvidas!

O IG preparou um material extenso e bem detalhado sobre essas diferenças. Com o crescimento no número de concluintes em cursos de graduação no país – o quantitativo ultrapassa mais de 1 milhão de formados em um ano, de acordo com o Censo Escolar -, um dos caminhos naturais da carreira é a realização de uma pós-graduação. E opções de cursos é o que não faltam. Só de mestrados e doutorados, por exemplo, existem mais de 5 mil cursos.

Dentro desse leque, questionamentos é o que não falta. Por exemplo, os MBA´s (da sigla em inglês, Master Business Administration) são cursos de mestrado? Ou ainda: Existem cursos gratuitos de pós-graduação? E onde buscar as melhores opções de especialização?

 Para tirar essas e outras dúvidas sobre o tema, além de descobrir que é possível, por exemplo, tentar um doutorado mesmo sem ter feito o mestrado, o iG Educação preparou um guia amplo sobre as principais diferenças e as informações mais fundamentais sobre todos os tipos de pós-graduações existentes no país.

Pós-graduação no Brasil

No País, existem dois tipos de cursos de pós-graduação. São os cursos “lato sensu”, como as especializações e os MBA´s, e os “stricto sensu”, que são os mestrados e os doutorados. Existe uma série de diferenças entre eles. As pós-graduações “lato sensu”, geralmente, têm uma menor duração e tendem a ser menos exigentes que os mestrados e doutorado. Além disso, elas não precisam ter uma autorização prévia do MEC. A instituição que já oferece cursos de graduação, e é autorizada pelo ministério a funcionar, não precisa pedir permissão ao MEC para criar novos cursos. Sendo assim, eles tendem a ser mais flexíveis, conseguindo atender necessidades mais específicas do mercado de trabalho, por exemplo.

Já os cursos “stricto sensu” precisam de autorização do governo para funcionar. Cabe à Capes realizar a recomendação do curso para que ele possa funcionar. É durante a avaliação realizada por essa agência que são atribuídas as notas para cada um dos programas de pós-graduação (“stricto sensu”) existentes no país. Essa pontuação, que se torna pública e pode ser consultada na internet, atesta o nível de qualidade do curso, tornando-se mais fácil a escolha do candidato.

Confira, a seguir, características mais específicas sobre cada modalidade:

1. ESPECIALIZAÇÃO:

De forma mais ampla, todo curso que é realizado após o ensino superior é chamado de curso de pós-graduação. Contudo, no país, o termo abreviado “pós” foi comumente associado a cursos de especialização. Essa modalidade de pós-graduação é vista por muitos candidatos como uma oportunidade de mudar de área. É comum os cursos de especialização estarem abertos a graduados de qualquer área de conhecimento. De acordo com o MEC, normalmente, a “pós” é um curso que tem o objetivo técnico ou profissional mais específico, sem abranger totalmente uma área de conhecimento. No entanto, ele precisa seguir algumas regras mínimas. Caso contrário, ele será considerado um simples curso livre. Conheça as principais exigências da especialização:

#Perfil do candidato: requisito mínimo exigido é que o candidato tenha diploma de curso superior

#Como escolher os cursos? Pela falta de fiscalização e controle na criação dos cursos de especialização pelo MEC, não existe um sistema oficial disponibilizando uma relação completa desses cursos. Assim, a melhor forma de escolher a pós é analisando algumas informações que podem melhor indicar o nível de qualidade da instituição.

Por meio do sistema eletrônico E-mec é possível fazer uma busca em todas as faculdades, centros universitários e universidades brasileiras. Lá, é possível conferir o endereço da instituição, telefones e sites. Também é possível conferir as áreas de conhecimento dos cursos de graduação que a instituição oferece, além de dados sobre fundação e se ela tem ficha suja no MEC (opção “ocorrências”). Adicionalmente, recomenda-se fazer visitas prévias à coordenação do curso, avaliar o programa de aulas da pós e verificar se ela é bem reconhecida no mercado.

#Fique atento! Dos professores que farão parte do corpo docente do curso, pelo menos metade deles devem ser mestres ou doutores. E os demais, devem ter, pelo menos, a formação de especialista.

#Duração: os curso têm duração mínima de 360 horas. Nesse tempo, no entanto, não estão computados as horas de estudo individual, sem assistência do professor, e nem do tempo reservado, obrigatoriamente, à elaboração do trabalho final.

#Processo seletivo: cabe à própria instituição definir seus critérios de seleção. Se o candidato se sentir injustiçado durante o processo, ele pode até levar sua queixa àSecretaria de Educação Superior (SESu), responsável pelos cursos “lato sensu”.

#Custo: geralmente os cursos de especialização são pagos, tanto em instituições privadas quanto nas públicas. A cobrança pelo pagamento em universidades estaduais e federais, por exemplo, ocorre porque esses cursos não são considerados “atividades de ensino regulares, como os mestrados e o doutorado”.

#Trabalho final de conclusão: é comum que os cursos exijam a elaboração de uma monografia. No entanto, é possível outras modalidades de trabalho final, como a elaboração de artigos, por exemplo.

#Titulação: ao concluir, o aluno ganha o título de especialista. A titulação ocorre por meio da emissão de um certificado pela instituição que ofertou o curso. Com o documento em mãos, o candidato pode, por exemplo, ser professor universitário em instituições privadas.

Getty Images/Reprodução

Geralmente os cursos de MBA são pagos, tanto em instituições privadas quanto públicas

2. MBA:

O MBA (da sigla em inglês, Master Business Administration) não é um curso de mestrado, como o nome sugere. Junto com a especialização, ele é um curso “lato sensu”. Sendo assim, muitas de suas características são comuns com a “pós”. De acordo com o próprio MEC, os MBA´s “nada mais são do que cursos de especialização em nível de pós-graduação na área de Administração”.

Muitos dos cursos oferecidos são voltados para o campo dos negócios e da gestão. No entanto, é possível encontrar MBA´s de outras áreas, como comunicação e saúde.

#Perfil do candidato: independente do segmento do MBA, o curso em si é visto como uma oportunidade de realização e troca de contatos profissionais. Para fomentar essenetworking é comum algumas instituições exigirem que o candidato tenha tido experiências de trabalho já consolidadas. O diploma da graduação também é obrigatório.

#Como escolher os cursos? O candidato pode, como nos cursos de especialização, consultar o portal E-mec para obter mais informações sobre se a instituição pretendida oferece algum tipo de MBA.

#Fique atento! De Forma complementar, o candidato também pode consultar se o curso faz parte da Associação Nacional de MBA (Anamba) – uma organização que monitora os parâmetros de qualidade. Mas vale lembrar que a não presença de cursos na Anamba não significa que ele não é de qualidade.

#Duração: os cursos têm duração mínima de 360 horas. Nesse tempo, no entanto, não estão computados as horas de estudo individual, sem assistência do professor, e nem do tempo reservado à elaboração do trabalho final.

#Processo seletivo: cabe à própria instituição definir seus critérios de seleção. Se o candidato se sentir injustiçado durante o processo, ele também pode levar sua queixa àSecretaria de Educação Superior (SESu), responsável pelos cursos lato sensu.

#Custo: geralmente os cursos de MBA são pagos. Tanto em instituições privadas quanto públicas. A cobrança pelo pagamento em universidades estaduais e federais, por exemplo, ocorre porque esses cursos não são considerados “atividades de ensino regulares”, como os mestrados e o doutorado.

#Trabalho final de conclusão: elaboração de uma monografia ou outras modalidades de trabalho final

#Titulação: ao fim do curso, o candidato tem o título de pós-graduação em nível “lato sensu”.

3. MESTRADO:

Para funcionar, os cursos “stricto sensu” como os mestrados precisam ser recomendados pela Capes e reconhecidos pelo MEC. É essa agência do Ministério da Educação que avalia o curso e atesta sua qualidade. As notas vão de 1 a 7 (nota máxima). Os cursos precisam ter, ao menos, a nota 3. Aqueles que possuem nota 5 já são considerados com “elevado padrão de qualidade”. Mas, para ter essa nota, é preciso que tenham cursos de doutorado, além do mestrado. O máximo possível é a nota 7, que significa que o curso tem um “desempenho claramente destacado”, afirma a Capes.

#Perfil do candidato: é importante que o candidato tenha interesse na realização de pesquisas científicas. Muitos dos mestrandos pretendem seguir a carreira acadêmica, ou seja, querem ser professores universitários.

#Como escolher os cursos? Os cursos recomendados pela Capes podem serconsultados pela internet. No portal da agência é possível conferir as notas dos programas e também relatórios detalhados sobre a qualidade do corpo docente, das instalações e da proposta curricular do mestrado.

#Fique atento! Ao contrário dos cursos de especialização e MBA, em cursos “stricto sensu” como o mestrado, é desejável que o postulante se dedique integralmente aos estudos, deixando de lado o trabalho e outras atividades.

#Duração: geralmente têm duração de dois anos. Mas é comum ser estendido até dois anos e meio. No primeiro ano os estudantes têm aulas, no segundo, se dedicam à confecção do trabalho final de conclusão.

#Processo seletivo: cabem às instituições de ensino ditarem as regras de seleção dos alunos. De acordo com a Capes, “eventuais abusos de poder podem ser corrigidos através de recurso na própria instituição ou dos órgãos de defesa do consumidor “.

#Custo: como são considerados cursos regulares pelo MEC, nenhuma instituição de ensino pública pode cobrar pelo mestrado. Dessa forma, o candidato selecionado não precisa pagar mensalidades para a realização do mestrado. Além disso, é comum parte dos estudantes ganharem bolsa mensal de auxílio durante o curso. Além da Capes, que oferece uma bolsa no valor médio de R$ 1.500, outras agências de fomento como o CNPq, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e as fundações de pesquisa como a Fapesp também oferecem esse tipo de auxílio. Já nas privadas que têm mestrado, praticamente todos os cursos são cobrados. Contudo, os alunos matriculados em instituições particulares também podem postular a essas bolsas de auxílio.

#Trabalho final de conclusão: é necessário que o estudante elabore uma dissertação ao final do curso. E a pesquisa deve ser apresentada e defendida diante de um grupo de pesquisadores e especialistas para ser aprovado.

#Titulação: ao final do curso, o aluno adquire um diploma de mestre.

4. MESTRADO PROFISSIONAL:

É uma modalidade mais recente de cursos “stricto sensu”. O mestrado profissional foi regulamentado em 2009. Sua principal diferença em relação ao mestrado (acadêmico) é o seu enfoque voltado à qualificação profissional do candidato. Além disso, o candidato tem mais opções de realização do trabalho final de conclusão.

#Perfil do candidato: geralmente o postulante não tem pretensão de abandonar o mercado de trabalho após a conclusão do curso para seguir a carreira acadêmica.

#Como escolher os cursos? Segue a mesma sistemática do conjunto de cursos “stricto sensu”. Assim, para consultar os cursos de mestrados acadêmicos recomendados pela Capes basta o candidato acessar o portal da agência.

#Fique atento! Como a modalidade é recente, a oferta é restrita.

#Duração: geralmente têm duração de dois anos, mas pode se estendido por mais meses.

#Processo seletivo: cabe à instituição ofertante definir e anunciar publicamente as regras do certame.

#Custo: mesma sistemática dos mestrados acadêmicos, ou seja, cabem às instituições de ensino ditarem as regras de seleção dos alunos.

#Trabalho final de conclusão: pode ser apresentado em vários formatos além da dissertação, como por exemplo por meio da elaboração de um artigo, desenvolvimento de aplicativo, elaboração de estudo de caso ou produção artística.

#Titulação: De acordo com o Conselho Nacional de Educação (CNE) – orgão consultor do MEC -, como todo curso “stricto sensu”, o diploma do mestrado profissional tem validade nacional e grau “idêntico” ao mestrado acadêmico. Sendo assim, quem finaliza o mestrado profissional também fica habilitado a ser um professor universitário, por exemplo.

5. DOUTORADO:

Além dos mestrados, o doutorado é outra modalidade de cursos “stricto sensu”. Sendo assim, os normativos são semelhantes. No país, são quase 2 mil cursos voltados para a formação de doutor. Uma quantidade bem mais baixa que a de mestrados acadêmicos, mas superior a de mestrados profissionais.

Uma das principais diferenças entre o mestrado e o doutorado está no nível de exigência que é solicitado aos candidatos selecionados no doutorado. Para ser professor de uma universidade pública, por exemplo, é preciso ter o doutorado.

Já depois dessa titulação, o candidato que finaliza o curso de doutorado ainda pode prosseguir nos estudos, realizando aprofundamentos de pesquisas. Tais atividades já são consideradas como de ” pós-doc”, ou seja, de pós-doutorado. No Brasil, ainda não existe a modalidade de doutorado profissional.

#Perfil do candidato: é recomendável que o postulante tenha forte interesse analítico no desenvolvimento de pesquisas científicas. É preferível que o candidato se dedique inteiramente ao doutorado em regime de dedicação exclusiva.

#Como escolher os cursos? Segue a mesma sistemática do conjunto de cursos “stricto sensu”. Assim, para consultar os cursos de doutorado recomendados pela Capes basta o candidato acessar o portal da Capes. Lá, é possível conferir as notas dos programas e também relatórios detalhados sobre a qualidade do corpo docente, das instalações e da proposta curricular do doutorado.

#Fique atento! Mesmo exigindo um nível alto do candidato, é possível que pessoas que tenham apenas o título de graduação tentem uma vaga em doutorados. O candidato deve ficar atento aos editais de seleção.

#Duração: geralmente quatro anos.

#Processo seletivo: Mesma sistemática dos mestrados , ou seja, cabem às instituições de ensino ditarem as regras de seleção dos alunos. De acordo com a Capes, “eventuais abusos de poder podem ser corrigidos através de recurso na própria instituição ou via órgãos de defesa do consumidor”.

#Custo: Como são considerados cursos regulares pelo MEC, nenhuma instituição de ensino pública pode cobrar pelo doutorado. Dessa forma, o candidato selecionado não precisa pagar mensalidades para a realização do doutorado. Além disso, é comum parte dos estudantes ganharem uma bolsa mensal de auxílio financeiro durante o curso. Além da Capes, que oferece uma bolsa no valor médio de R$ 2.200, outras agências de fomento como o CNPq, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e as fundações de pesquisa como a Fapesp também oferecem esse tipo de auxílio. Já nas privadas que têm doutorado, praticamente todos os cursos são cobrados. Os alunos de instituições particulares, contudo, também podem postular a essas bolsas de auxílio.

#Trabalho final de conclusão: o candidato precisa defender uma tese “que represente trabalho de pesquisa importando em real contribuição para o conhecimento do tema”, atesta a Capes. É também fundamental que o objeto de estudo tenha um enfoque inovador.

#Titulação: oferece o título de doutorado, ou seja, os concluintes podem, sim, ser chamados de doutores.

Fontes

Para a elaboração dessas orientações e construção desse mapeamento consolidado, a reportagem contou com a colaboração de especialistas na área, como o presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), José Fernandes de Lima, Gustavo Balduíno, secretário executivo da Andifes (a associação dos reitores das universidades federais), e o especialista em educação Claudio de Moura Castro, ex-diretor da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão federal responsável pela avaliação dos cursos de mestrado e doutorado no país.

Adicionalmente, ainda foi consultada uma série de normativas presentes nos bancos de dados do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional de Educação (CNE) e da Capes. O objetivo era ficar por dentro de todos os detalhes e meandros e simplificar, ao máximo, a legislação. Tudo isso para esclarecer as principais dúvidas dos futuros candidatos da forma mais prática possível.

Os dados sobre o número de pós-graduados formados no país e a relação de doutores por milhão de habitantes no Brasil e em Portugal foram coletados de publicação do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), organização social ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Homem ataca passageiros com machado em trem e fere 21, na Alemanha

Notícia urgente

Imprensa alemã diz que há pelo menos 21 feridos. Polícia está no local e autor da agressão teria sido baleado

Um homem armado com um machado atacou passageiros de um trem da linha Treuchtlingen – Würzburg, no estado da Baviera, na noite de segunda (18, pelo horário local). De acordo com a imprensa alemã, há 21 pessoas feridas, algumas em estado grave, mas não houve ainda um balanço oficial das autoridades.

A imprensa diz também que o autor foi baleado, mas a polícia não comentou esta informação, de acordo com o tabloide “Bild”. O jornalista Marcus Schuler, da rede pública alemã BR, diz que a polícia federal confirmou a múltipla agressão. O jornal alemão “Main Post” informa que há um grande número de policiais no local e um helicóptero sobrevoa a área.

A circulação de trens foi interrompida entre Wurzburg-Heidingsfeld e Ochsenfurt.

Youtuber resolve ser garoto de programa por um dia e faz relato em vídeo

Youtuber resolve ser garoto de programa por um dia e faz relato em vídeo

Rapahel de Campos tem um canal no youtube e resolveu fazer um vídeo sobre uma ideia que ele teve, “ser garoto de programa por um dia”. Ele estava lendo o jornal, viu alguns anúncios de acompanhantes no classificados e resolveu se anunciar também, para ver qual seria o resultado daquela experiência. Usou o nome Wanderson e se descreveu como: “moreno, 1,85, barba serrada, exagerado (só elas)”.

No vídeo ele relata toda a experiência. Confira: