Brasil pode ter 2017 sofrível se economia mundial crescer só 2,5%

Essencial na renegociação com Estados foi aprovado, diz Meirelles

Se a expansão do PIB global ficar mais perto de 4%, 2017 será mais positivo para o País

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, afirmou nesta terça-feira, 29, que o Brasil precisa de um amplo conjunto de reformas, micro e macroeconômicas. Sem saber o que acontecerá na economia mundial em 2017, é difícil fazer avaliação mais precisa do que esperar para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano que vem, disse a jornalistas na Bolsa de Valores de Nova York.

O presidente da Vale ressaltou que há uma série de questões internas no Brasil, mas, se a economia mundial crescer 2,5%, será um ano “sofrível” para o Brasil. Caso a expansão do PIB global fique mais perto de 4%, o ano de 2017 será mais positivo para o País. “O Brasil tem seus próprios problemas, fiscais, regulatórios, uma série de reformas que precisam ser feitas”, disse Murilo, ressaltando que qualquer país em uma economia globalizada sofre as consequências “inexoráveis” do desempenho do PIB mundial. O executivo ressaltou que as condições na China já melhoraram depois de uma série de medidas tomadas por Pequim.

Com os recentes eventos na Europa, incluindo a saída do Reino Unido da União Europeia, e nos Estados Unidos, com a inesperada vitória de Donald Trump, o presidente da Vale vê um cenário de muita incerteza na economia mundial. “As pessoas não sabem ainda quantificar as repercussões desses dois eventos.”

No caso da economia brasileira, Murilo ressaltou que o Brasil precisa de uma “superação política e econômica” e ainda contar com um cenário externo mais volátil. “Não dá pra descolar o Brasil da economia mundial.” O executivo citou um conjunto de reformas que precisam ser feitas no País, incluindo na Previdência, no mercado de trabalho, no sistema de saúde e educação e em medidas microeconômicas. “É quase um País inteiro que precisa ser reformado.”

Assim como acontece no mundo empresarial, que de tempos em tempos revisita temas, estratégias e reavalia negócios, o Brasil também precisa fazer o mesmo e se ajustar a uma nova realidade, afirmou.

China

Murilo Ferreira disse ainda a jornalistas que analistas e outros especialistas erraram ao avaliar os rumos da China, a segunda maior economia do mundo, e seu mercado de minério. Prova disso, disse ele, é que os níveis de preços hoje estão em patamar completamente diferente.

Murilo contou que viajou várias vezes para o país asiático nos últimos anos e viu um ambiente muito diferente do que traçado em análises econômicas e nas reportagens de jornais. “A China que eu estava vendo, e só este ano fui seis vezes lá, era muito diferente do que eu lia nos jornais e nas análises.”

O presidente da Vale disse que as avaliações sobre o país asiático sinalizavam que “o fim de mundo” estava próximo de acontecer na China. “Os negócios na China corriam bem e apresentavam sustentabilidade. Está na hora de as pessoas reconhecerem que erraram.”

Mesmo em relação às projeções de produção de aço na China, Murilo disse que elas não vieram a se confirmar. “Tivemos pessoas que acertaram, poucas, e muitas erraram.”

Carro elétrico

Sobre o níquel, Murilo disse que se espera um crescimento “explosivo” no mercado de carros elétricos, o que deve garantir remuneração “apropriada” para o segmento. A capacidade da Vale para suprir o níquel para as baterias destes carros é inigualável, disse Murilo.

Dividendos

O diretor Financeiro da Vale, Luciano Siani, disse que a Vale fará em fevereiro o pagamento de dividendos que ficaram faltando de 2016. Na segunda-feira, a empresa anunciou a distribuição de R$ 856,9 milhões em juros sobre o capital próprio.

“Antecipamos parte do dividendo obrigatório. Em seguida, será pago o complemento desse dividendo obrigatório”, afirmou Siani a jornalistas, ressaltando que a empresa quer distribuir mais proventos aos acionistas no futuro. Ele contou que a empresa avaliou que, considerando os três primeiros trimestres do ano, ficou claro que a Vale terá resultado positivo expressivo este ano.

A mineradora teria duas opções, ou pagar todo o dividendo quando fechasse os resultados de 2016 ou antecipar parte do pagamento. A opção foi pela antecipação. “A perspectiva para os negócios está muito sólida e decidimos fazer essa antecipação, que era um valor simbólico, mas um gesto que demonstra para nossos acionistas que a companhia está em um caminho virtuoso e que dividendos maiores são esperados no futuro.”

Protesto na Esplanada tem tumulto; mais de 12 mil estão no local

Protesto na Esplanada tem tumulto; mais de 12 mil estão no local

Há embate entre manifestantes e policiais, que usam bombas de gás lacrimogênio para dispersar a multidão

Protesto em frente ao Congresso Nacional, na tarde desta terça-feira (29/11), é repreendido pela Polícia Militar do Distrito Federal. Os estudantes se manifestavam desde o meio da tarde, mas quando se posicionaram próximo à rampa de acesso ao Congresso Nacional a polícia reagiu com bombas, balas de borracha e gás de pimenta.

Os manifestantes viraram dois carros que estavam estacionados em frente ao Congresso. Um dos veículos pertence à família de um policial legislativo que trabalha na Câmara. Os carros tiveram vidros quebrados e partes externas danificadas.

Neste momento, a polícia tenta dispersar os manifestantes jogando bomba de gás. Até a altura da Catedral é quase impossível respirar. Muitas pessoas passam mal. Manifestantes sobem pela via N1 em direção ao Museu Nacional por causa do clima tenso no gramado.

Por volta das 19h houve mais confusão próximo ao Ministério da Saúde. Após o uso de bomba de efeito moral e gás lacrimogênio os manifestantes se dispersam, mas alguns insistem em voltar depois que o efeito passa. Os manifestantes gritam palavras de ordem, pedindo o fim da PM e acusando os policiais de truculência.

A PM flagrou, mais cedo, artefato usado para atirar coquetel molotov contra a corporação. Os manifestantes também depredaram prédios e incendiaram e quebraram veículos.

Condicionadores de ar roubados são encontrados em igreja evangélica

Condicionadores de ar roubados são encontrados em igreja evangélica

Carga com 600 aparelhos foi roubada de contêineres na Zona Oeste de Manaus

A Polícia Civil do Amazonas recuperou parte de uma carga de 600 condicionadores de ar que foi roubada de contêineres em Manaus. Os aparelhos foram encontrados dentro de uma igreja evangélica que fica na Zona Oeste da capital amazonense.

De acordo com o G1, agentes policiais encontraram 32 aparelhos no templo religioso nesta segunda-feira (28) após uma denúncia anônima. A carga, avaliada em R$ 1 milhão, foi roubada por homens armados no dia 18 de novembro. Ninguém foi preso ainda.

A Polícia Civil ouviu o pastor responsável pela igreja.

“O responsável pela igreja foi induzido ao erro porque a pessoa que pediu para guardar tinha documentos forjados, informando que os aparelhos tinham sido doados. A pessoa que se passava por policial disse ao pastor ter recebido os aparelhos do dono da empresa como uma gratificação por ter recuperado a carga”, contou o delegado Juan Valério.

Elize Matsunaga não aguenta ver fotos e pede a juiz para sair da sala

No segundo dia de julgamento, o delegado Mauro Dias disse que Elize “era exímia atiradora” e que “conseguiu enganar todo mundo”

Imagens de partes do corpo de Marcos Kitano Marsunga chocaram os jurados que estavam no segundo dia de julgamento de Elize Matsunaga, nesta terça-feira (29). A bacharel em direito também não aguentou ver as fotos. Ela abaixou a cabeça e pediu autorização para o juiz para sair da sala. Responsável pelo indiciamento de Elize, o delegado Mauro Dias disse em depoimento no Fórum da Barra Funda, em Sâo Paulo, que Elize Matsunaga “era exímia atiradora” e que “conseguiu enganar todo mundo”.

Ainda de acordo com Dias, foi constatado pela perícia que Marcos ainda estava vivo quando começou a ser esquartejado pela mulher. “Cortou nos lugares certos”, disse o delegado, em entrevista ao G1, acrescentando que, quando descobriu que Elize era enfermeira viu que estava no caminho certo. “Os cortes no corpo de Marcos foram feitos de uma forma que muitos cirurgiões não conseguem”, complementou o delegado.

“Ela [Elize] era exímia atiradora. Segundo as oitivas, atirava melhor que ele [Marcos]”, disse o delegado responsável pelo indicialmento de Elize. “Ela conseguiu enganar todo mundo. Ninguém desconfiava dela a não ser o reverendo”, afirmou Dias, citando o reverendo René Henrique Gotz Luch, que fez o casamento de Elize e Marcos. O reverendo está na lista de testemunhas do caso mas foi dispensado de depor pela acusação e defesa.

PM usa gás de pimenta e bombas em protesto contra PEC dos gastos

PM usa gás de pimenta e bombas em protesto contra PEC dos gastos

Segundo a Secretaria de Segurança do DF, 10 mil pessoas participam do protesto. De acordo com a PM, seis pessoas já foram presas

Estudantes e ativistas políticos entraram em conflito com policiais militares na tarde desta terça-feira (29) durante protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 – que limita os gastos do governo pelos próximos 20 anos – em frente ao Congresso Nacional. O grupo virou carros que estavam estacionados de baliza na lateral da Esplanada, e a corporação reagiu com bombas de gás lacrimogêneo. Os manifestantes quebraram, então, vidros e aparelhos de ar condicionado dos ministérios do Esporte e Desenvolvimento Agrário e da Edução, arrancaram placas de trânsito, quebraram orelhões e atearam fogo a veículos.

Uma barricada foi montada na pista, com sacos de lixo, entulho e banheiros químicos. O Museu Nacional e outros prédios da Esplanada foram pichados. A PM voltou a dispersar bombas de gás na tentativa de dispersar o grupo. Pelo menos quatro garotos foram detidos – três estavam com soco inglês. O ato ocorre no mesmo dia em que o Senado deve analisar a PEC em primeiro turno e a Câmara, as medidas anticorrupção.

Parte do grupo aplaudiu os atos de vandalismo. Pelo menos três pessoas passaram mal durante o tumulto. Os manifestantes gritavam “Fora, Temer”, “Não à PEC”. Outra parte dos manifestantes pediu a policiais militares que fizessem um cordão em volta da pista para garantir a segurança dos que não estavam envolvidos com a confusão.

Audiência com Brunet e o ex chega ao fim sem decisão por agressão

Luiza Brunet foi vítima de agressão

Atriz e modelo acusa o empresário Lírio Parisotto de duas agredi-la duas vezes, em 2015 e 2016

Começou nesta terça-feira (29) a primeira fase do julgamento do empresário Lírio Parisotto, acusado de agredir a ex-mulher dele, a atriz e modelo Luiza Brunet, em maio deste ano e em dezembro de 2015.

De acordo com o G1, a audiência foi encerrada sem que houvesse uma decisão sobre as acusações contra o ex de Brunet. A modelo foi ao Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo, assim como Parisotto, que entrou por uma outra porta.

Duas testemunhas de Parisotto faltaram, impedindo que o empresário falasse. Sendo assim, uma nova audiência será marcada. Já o promotor de Justiça de São Paulo, Carlos Bruno Gaya da Costa, disse ao G1 estar confiante que a agressão será provada.

“Ela apresentou tomografias, foi tudo usado pra produzir o laudo do exame de corpo de delilto”, disse. “Na ação penal, não foi pedido nenhum tipo de indenização. O Ministério Público pede apenas a punição dele”, contou Gaya.

O Ministério Público Estadual acusa Parisotto de ter cometido dois crimes contra Luiza Brunet, de lesão corporal grave e leve. Se condenado, o empresário pode ser pegar de 1 ano e meio até oito anos de prisão.

Morre pai de William Bonner, que será substituído no ‘JN’

Morre pai de William Bonner, que será substituído no ‘JN’

Heraldo Pereira vai comandar o telejornal ao lado de Giulianna Morrone. Galvão Bueno fará participações sobre a tragédia da Chapecoense

O jornalista William Bonner perdeu o pai na manhã desta terça-feira e será substituído por Heraldo Pereira na bancada do Jornal Nacional, nesta noite, na Globo. Além de Heraldo e de Giulianna Morrone, que substitui Renata Vasconcellos, de férias, o telejornal contará com a participação do narrador esportivo Galvão Bueno, convocado devido à tragédia com o avião da Chapecoense, que caiu na Colômbia.

A Globo confirma a licença de Bonner e o falecimento do pai do jornalista. Não há informações, no entanto, sobre a causa da morte. William Bonner carrega o nome do pai — Bonner na verdade é sobrenome artístico, o real é “Bonemer” –, o pediatra William Bonemer, acrescido de Júnior.

Brasil se prepara para lançar sua primeira missão à Lua

Prepare-se para ver a maior Lua dos últimos 70 anos

O lançamento será realizado em uma parceria entre duas empresas britânicas com as agências espaciais europeia (ESA) e do Reino Unido (UK Space Agency)

O Brasil lançará sua primeira missão à Lua até dezembro de 2020. Batizado de Garatéa-L, o projeto é apresentado nesta terça-feira, 29, na Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP). “A ideia é nos beneficiarmos da recente revolução dos nanossatélites, mais conhecidos como cubesats, para colocar o País no mapa da exploração interplanetária”, afirmou o ex-aluno da EESC-USP Lucas Fonseca, engenheiro espacial da Airvantis e gerente do projeto Garatéa-L, que conta com contribuições e participantes do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), da USP, do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), do Instituto Mauá de Tecnologia e da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

O lançamento será realizado em uma parceria entre duas empresas britânicas com as agências espaciais europeia (ESA) e do Reino Unido (UK Space Agency), no bojo de sua primeira missão comercial de espaço profundo – a Pathfinder. O veículo lançador contratado é o indiano PSLV-C11 – mesmo foguete que enviou com sucesso a missão Chandrayaan-1 para a Lua, em 2008.

No lançamento europeu, diversos cubesats – entre eles o brasileiro – serão levados à órbita lunar por uma nave-mãe, que também fornecerá o serviço de comunicação com a Terra e permitirá a coleta de dados por pelo menos seis meses.

Empresa vende espelho inteligente que dá dicas de beleza

Empresa vende espelho inteligente que dá dicas de beleza

Hi-Mirror possui uma tela de LCD e uma câmera fotografa o usuário

Você já ouviu falar no Hi-Mirror? Pois é, trata-se de um espelho inteligente que dá dicas de beleza. O dispositivo, que está disponível para venda na internet, possui uma tela de LCD e uma câmera, que registra imagens diárias do usuário e até analisa possíveis problemas de pele.

Segundo o site Link, do Estadão, o objetivo do fabricante é possibilitar ao usuário uma análise das mudanças na pele com o passar do tempo, além de sinalizar doenças epidérmicas.

Além disso, o espelho informa a previsão do tempo e permite integração com o Spotify. No site do fabricante, o Hi-Mirror é vendido por 189 dólares.

Promessa de emprego pelo WhatsApp não cumprida gera indenização

Vício em drogas retira dolo de faltas cometidas no trabalho, decide TRT de Minas

Trabalhadora já estava empregada e pediu demissão na certeza de ser contratada.

Uma empresa de pneus foi condenada a indenizar trabalhadora que recebeu promessa de emprego pelo WhatsApp, mas foi surpreendida posteriormente com a notícia de que a vaga não estava mais disponível. O juiz da 2ª vara do Trabalho de Rondonópolis/MT, Paulo Barrionuevo, fixou em R$ 6 mil a indenização por danos materiais e R$ 10 mil por danos morais.

A autora alega que trabalhava em uma empresa de decorações havia quase um ano, quando um conhecido a contatou pelo WhatsApp, oferecendo uma vaga de emprego em empresa de pneus, da qual se tornara gestor regional. Após as conversas pelo aplicativo, a trabalhadora foi entrevistada pelo gerente da empresa na presença do gestor, que informou o valor do salário e a jornada de trabalho e que a contratação seria efetivada em 30 dias.

O gestor, então, a orientou a pedir demissão no emprego em que estava e, ao ser questionado quanto à certeza da futura contratação, garantiu que ela iniciaria as atividades no próximo mês.

Para o magistrado, o procedimento adotado pela empresa, por intermédio dos prepostos, “caracterizou abuso de direito e violação da boa-fé objetiva, pois os atos praticados pelos mesmos a induziram – sem dúvida – a acreditar na contratação ao quadro funcional da ré, sendo que a frustração da contratação gerou-lhe danos, estando configurado, por conseguinte, o ato ilícito”.

“A comprovação do dano moral, no caso de uma expectativa considerável de contratação que acaba frustrada, prescinde da prova dos seus efeitos indesejados, a exemplo da dor, angústia e sofrimento, porquanto são afetos à esfera subjetiva do indivíduo supostamente lesionado, sendo presumido que o trabalhador vítima de abuso de direito do empregador, que não o contratou sem qualquer justificativa plausível, após ter criado uma considerável expectativa de contratação, tenha seu direito da personalidade violado.”

Processo: 0001498-79.2015.5.23.0022