Em visita ao Brasil, presidente da Argentina deve visitar o Congresso

Em visita ao Brasil, presidente da Argentina deve visitar o Congresso

A visita ao Congresso tem como objetivo dinamizar as relações políticas entre os dois países e fortalecer as relações econômicas do Mercosul, com o acerto de detalhes para o fechamento de acordos comerciais com a União Europeia.

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, virá ao Brasil na próxima terça-feira (7) para uma visita de Estado. Na agenda, no período da tarde, está prevista uma visita ao Congresso Nacional, onde Macri será recebido pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. A visita ao Congresso tem como objetivo dinamizar as relações políticas entre os dois países e fortalecer as relações econômicas do Mercosul, com o acerto de detalhes para o fechamento de acordos comerciais com a União Europeia.

Na terça de manhã, Macri vai se encontrar com o presidente da República, Michel Temer. No encontro, além de assuntos de interesse dos dois países, os presidentes também discutirão a agenda do Mercosul, no qual a Argentina ocupa a presidência temporária. Mauricio Macri assumiu o comando da Argentina no final de 2015, encerrando 12 anos de governos da família Kirchner, primeiro com Néstor, depois com sua esposa, Cristina. Macri foi eleito por uma coligação de direita, com pouco mais de 51% dos votos.

Fonte: agenciasenado

Um ano depois, menino abandonado por ‘bruxaria’ tem foto recriada na Nigéria

Um ano depois, menino abandonado por 'bruxaria' tem foto recriada na Nigéria

Hope, de três anos, começou a frequentar escola exatamente um ano após ser resgatado desnutrido e vagando pelas ruas por voluntária dinamarquesa.

Exatamente um ano após ser resgatado das ruas desnutrido e abandonado, acusado de bruxaria, o menino Hope começou esta semana a frequentar uma escola na Nigéria. A dinamarquesa Anja Ringgren Lovén, que o retirou das ruas, recriou a foto do dia em que o encontrou pela primeira vez, em 30 de janeiro de 2016, e deu a ele água.

Desta vez, porém, Hope aparece bastante saudável, usando tênis e roupas novas e com uma pequena mochila nas costas. As duas imagens têm exatamente um ano de diferença, segundo Anja, mas a de 2017 marca o primeiro dia em que o menino de três anos foi para a escola.

No ano passado, a imagem da dinamarquesa dando água e biscoitos ao menino, nu e extremamente magro, impressionou pessoas em todo o mundo e ajudou a arrecadar mais de US$ 1 milhão, segundo o jornal britânico “Independent”.

Oito semanas depois, Anja divulgou novas fotos que mostravam a primeira etapa da recuperação de Hope, já com uma aparência completamente diferente e brincando com outras crianças na instituição que ela mantém com seu marido, David.

Há quatro anos o casal criou a African Children’s Aid Education and Development Foundation, uma instituição que abriga mais de 30 crianças, todas abandonadas após serem acusadas de bruxaria.

Em uma entrevista ao Huffington Post, Lovén contou que em sua primeira visita à Nigéria conheceu uma criança que havia sido espancada quase até a morte por causa da superstição. Sem conseguir esquecer o caso, ela vendeu tudo o que tinha na Dinamarca e se mudou para o país africano, onde criou a fundação.

Ela contou ainda que, em janeiro de 2016, recebeu um telefonema com o aviso de que um menino com idade entre dois e três anos estava sozinho nas ruas e sobrevivendo com restos de comida que algumas pessoas davam a ele. Foi então que ela encontrou Hope, que passou oito meses abandonado.

O menino passou por uma transfusão de sangue e um tratamento para eliminar vermes e foi submetido a uma cirurgia para corrigir um defeito congênito na uretra.

Fonte: g1.globo

Em Brasília, Alckmin sofre nova derrota em reajuste de passagens

Em Brasília, Alckmin sofre nova derrota em reajuste de passagens

Governador, impedido quatro vezes pela Justiça paulista de elevar tarifas de integração ônibus-metrô e de ônibus intermunicipais, tem recurso negado no STJ.

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) sofreu mais uma derrota judicial em sua tentativa de aumentar o valor de tarifas de integração de ônibus e metrô, de criar taxas de acesso a terminais de ônibus e de reajustar as tarifas de ônibus intermunicipais. Ele havia recorrido ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas a decisão foi pela não aceitação de seu pedido.

Alckmin havia buscado recurso em Brasília para tentar reverter quatro decisões da Justiça paulista que o impediram de fazer os aumentos, que previam a manutenção da tarifa básica de metrôs e trens a R$ 3,80, em sintonia com seu afilhado político, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que teve no congelamento da passagem de ônibus uma de suas principais bandeiras durante a eleição.

O governo havia ingressado com pedido de suspensão de liminar e de sentença contra o Tribunal de Justiça de São Paulo, alegando um prejuízo projetado em cerca de R$ 400 milhões neste ano caso a proibição de aumentar as passagens fosse mantida e que a decisão ignoraria índices contratuais de reajustes de concessões – no caso dos ônibus intermunicipais, administrados pela Empresa Metropolitana da Transportes Urbanos (EMTU).

O ministro do STJ Humberto Martins transcreveu as decisões já tomadas pelo TJ de São Paulo ao negar o pedido. “Não identifico nenhuma violação jurídica nas conclusões da Corte local”, escreveu. “O presidente do tribunal de origem firmou claramente que o aumento não estava devidamente justificado, pois os documentos juntados aos autos não explicariam de forma suficiente as razões da majoração””, continuou.

A proposta de Alckmin tornava mais cara a tarifa integrada, usada por quem mora mais distante do centro e precisa de mais de uma condução para fazer sua viagem, em troca da garantia do preço congelado para os cidadãos que moram mais perto do local de trabalho e precisam de uma única condução.

As decisões que impediram esse reajuste partiram de uma representação judicial apresentada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa do Estado. “O governo Alckmin deveria agir com respeito perante o povo de São Paulo e honrar a palavra que deu de que não aumentaria a tarifa do transporte público”, disse o deputado estadual Alencar Santana (PT). “Mais uma vez, ele perde na Justiça, agora em Brasília. Sinal de que, de fato, o aumento não tem amparo legal”, completou.

A reportagem procurou o Palácio dos Bandeirantes para comentar a decisão, mas ainda não teve resposta.

Fonte: veja.com

Cariocas organizam bloco ‘Fora Temer’ para abrir carnaval do RJ

Cariocas organizam bloco 'Fora Temer' para abrir carnaval do RJ

Mais de 3 mil pessoas já aderiram ao evento no Facebook.

Com o objetivo de protestar contra o governo Temer, cariocas estão organizando no Facebook um evento no dia 24 de fevereiro, véspera de Carnaval. O “Grande Bloco Popular Fora Temer” já conta com mais de 3 mil pessoas e o objetivo dos organizadores é reunir 100 mil pessoas no bairro da Cinelândia, no Rio de Janeiro.

De acordo com o site Congresso em Foco, o grito do carnaval vai ser “Nenhum direito a menos. Fora Temer!”.

Roberto Ponciano, um dos organizadores do evento, declarou que o protesto está aberto para todos. “Não é uma disputa, é um momento de usar o carnaval para protestar”, declarou.

Uma publicação de Ponciano no Facebook confirma a presença de um carro de som e a criação de camisetas personalizadas. “As coisas estão andando, o Bloco vai sair!”, escreveu.

Fonte: noticiasaominuto

Ouça o depoimento de Delcídio Amaral na ação contra Palocci

Delator da Lava Jato, ex-líder do PT no Senado foi ouvido pelo juiz federal Sérgio Moro, como testemunha de acusação contra o ex-ministro da Fazenda e Casa Civil dos governos Lula e Dilma.

O ex-líder do PT no Senado Delcídio Amaral (MS) prestou depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na tarde desta sexta-feira, 3, em processo contra o ex-ministro Antonio Palocci.

Delcídio, que foi preso em novembro de 2015, flagrado tentando comprar o silêncio do ex-diretor de Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró, foi chamado pelos procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato como testemunha de acusação no processo.

Fonte: Oestadão.com

Prefeitura de Vilhena recupera máquina abandonada há três anos na zona rural

Prefeitura de Vilhena recupera máquina abandonada há três anos na zona rural

Diante da situação, o município deve incluir o maquinário num lote de veículos que serão levados a leilão.

Moradores do distrito de Nova Conquista, que pertence a Vilhena, ligaram para a prefeitura e denunciaram que uma patrola da Secretaria de Obras estava abandonada na localidade há três anos.

A Semosp recolheu o equipamento que, de fato, está sem condições de uso. A máquina foi ao distrito para executar um serviço da prefeitura em 2014 e foi deixada lá, ao relento. Neste período, várias peças da Patrol foram roubadas.

Diante da situação, o município deve incluir o maquinário num lote de veículos que serão levados a leilão. “Não há como consertar, pois as peças ficariam mais caro do que adquirir um modelo novo”, explica a assessoria da prefeitura.

A fim de se resguardar de eventuais problemas jurídicos, a prefeita Rosani Donadon (PMDB), deverá acionar a Procuradoria, para que o caso seja levado ao MP. Caberá à Curadoria da Probidade apurar o abandono da máquina e imputar a responsabilidade a quem não cuidou do equipamento.

Fonte: folhadosul

Deputado recebe secretária de Regularização Fundiária da Capital

Deputado recebe secretária de Regularização Fundiária da Capital

Secretária pediu o apoio do Deputado nas demandas que necessitam do poder legislativo

O Deputado Estadual Léo Moraes recebeu em seu gabinete, na Assembleia Legislativa de Rondônia, Marcia Cristina Luna, Secretaria Municipal de Regularização Fundiária e Habitação – SEMUR, para debater as mazelas do município no que tange aos problemas fundiários da Capital.

“Conversamos sobre a atual situação da regularização fundiária e habitação de Porto Velho”, afirmou o deputado.

Desde 2015, venho lutando, juntamente com a Comissão de Habitação e Assuntos Municipais, buscar melhorias para as famílias, que lutam pelo direito constitucional de uma moradia digna e inclusão social em Potro Velho.

Temos que somar forças (Governo/Prefeitura), para regularizar as ocupações em nossa capital. O direito de Propriedade, é um elemento essencial para o futuro econômico e social de Porto Velho.
Eu sou daqui, e vou continuar trabalhando pelo interesse do meu povo, como nós sempre fizemos.

Prefeita de cidade no Texas revela ser transgênero

Prefeita de cidade no Texas revela ser transgênero

‘Vivo minha vida como mulher e realizarei meus deveres na cidade como tal’, afirmou Jess Herbst.

Jess Herbst é prefeita na pequena cidade de New Hope, que possui menos de mil habitantes, no interior do Texas, mas chamou atenção recentemente ao escrever uma carta aberta aos moradores da cidade afirmando ser transgênero.

“Como sua prefeita, eu preciso dizer a vocês sobre algo que está comigo desde as minhas memórias mais antigas. Eu sou transgênero. Dois anos atrás, com o apoio de minha esposa, minhas filhas e meu afilhado, eu comecei a terapia de reposição hormonal. Àquela altura, eu não imaginava que me tornaria prefeita, mas aqui estou. Eu vivo minha vida como uma mulher, agora, e realizarei meus deveres na cidade como tal”, publicou no site oficial da prefeitura.

Ela também aproveitou para citar a presença de personalidades transgêneros como forma de ajudar a população a conhecer mais sobre o tema, como Caitlyn Jenner, do seriado I Am Cait, e Laverne Cox, de Orange Is The New Black.

Fonte: Oestadão.com

Após derrota de Jovair, PTB cobra mais um ministério no governo; Veja vídeo

Após derrota de Jovair, PTB cobra mais um ministério no governo; Veja vídeo

O presidente nacional do partido disse que o deputado precisa ser recompensado assumindo um ministério no governo do presidente Michel Temer

Em um recado ao Palácio do Planalto, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmou em um vídeo divulgado nas redes sociais que, após a derrota para a presidência da Câmara, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) precisa ser recompensado assumindo um ministério no governo do presidente Michel Temer. A eleição para a Mesa Diretora da Casa aconteceu na quinta-feira, 2.

Na gravação, Jefferson, que foi o delator do escândalo do mensalão no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que, após a campanha pelo comando da Casa, o deputado estava qualificado para assumir “uma função mais elevada”.

“Nós pensamos que o Jovair pode integrar a equipe de governo do presidente Temer”, disse.

Segundo ele, Temer já foi avisado de que esses são os planos do PTB para Jovair, que há dez anos ocupa a liderança do partido na Câmara.

“Eu quero dizer isso ao presidente Temer, já mais ou menos deixei isso insinuado para ele, que o Jovair precisa agora ser reconhecido na sua luta, em nome do PTB. O PTB postula mais uma cadeira aqui na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Eu gostaria de ver isso acontecer”, afirmou no vídeo.

Jovair terminou a disputa em segundo lugar, com 105 votos. Durante toda a campanha, reclamou da preferência do governo pelo nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ), que foi reeleito para o cargo com 293 votos.

Na semana passada, esteve com Roberto Jefferson no Planalto para reclamar da interferência de ministros na eleição.

Interlocutores de Temer sempre afirmaram que a candidatura de Jovair tinha como objetivo cacifá-lo para assumir um ministério no governo, o que o deputado negava.

Não está nos planos do Planalto, porém, aumentar o espaço do PTB na Esplanada neste momento. O partido já ocupa o Ministério do Trabalho. Uma das soluções seria Jovair substituir o atual ministro da pasta, Ronaldo Nogueira.

Interlocutores de Temer afirmam que ele está avaliando a situação. O peemedebista sabe que vai ter que fazer acenos ao grupo de Jovair, que representa o que sobrou do chamado “Centrão”, bloco informal de partidos que ganhou força com a chegada à presidência da Câmara de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje preso na Lava Jato.

Assim que o resultado da eleição para a presidência foi divulgado, na tarde de quinta-feira, o presidente chamou Jovair para uma conversa no Planalto. Aliados do deputado do PTB dizem que a possibilidade de ele ser nomeado ministro não foi discutida.

Antes mesmo da derrota de Jovair ser sacramentada, o governo já começou a afagar o aliado. Em meados de janeiro, um nome ligado a Jovair foi designado para assumir a direção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O órgão, que tem um orçamento de quase R$ 3 bilhões para este ano, é um antigo reduto do PTB no governo.

Fonte: exame.com

Ex-mulher de empresário morto por servidor do Senado fala sobre a noite do crime

Ex-mulher de empresário morto por servidor do Senado fala sobre a noite do crime

Investigadores ouvem testemunhas e aguardam análises técnicas para concluir inquérito aberto para apurar morte de empresário após discussão em um bar. Namorada e ex-mulher divergem quanto à ida da vítima ao local do crime.

Mesmo com a maior parte do caso solucionada, investigadores da 2ª Delegacia de Polícia Civil (Asa Norte) continuam concentrados para esclarecer as circunstâncias da morte do empresário Eduardo Montezuma Alves de Lima, 42 anos, morto após uma discussão em um bar da 312 Norte. A força-tarefa consiste no emprego de todo o efetivo policial da unidade, na coleta de depoimentos de familiares, testemunhas e funcionários do estabelecimento comercial, além de análises técnicas. Dois dias após se apresentar à polícia, o servidor do Senado Federal Argos Madeira da Costa Matos, 57, que assumiu a autoria do assassinato, segue em liberdade.

Os trabalhos de elaboração e conclusão do inquérito policial devem durar até 30 dias, segundo o delegado responsável pelas investigações, Laércio Rosseto. “Queremos elucidar o caso por completo. Nesta fase, ouvimos com cuidado os familiares da vítima, pessoas que estavam no bar no momento e funcionários. Isso tudo para auxiliar as investigações”, explicou. Os laudos técnicos também contribuirão. Na tarde de ontem, o resultado do laudo de necropsia foi liberado. “Desde então, estudamos os pareceres e também aguardamos outras análises técnicas, como a análise da arma do crime e a perícia do local”, detalhou Laércio.

Ex-mulher de Eduardo, Debora Rodrigues Martins, 47, conversou ontem com o Correio Braziliense por telefone durante cinco minutos. Abalada, ela contou que estava separada do empresário havia apenas 45 dias — o casal viveu junto por 12 anos. A servidora pública afirmou que, na noite de domingo, data do crime, era a segunda vez que encontrava Argos. Ela contou que, na primeira ocasião, viu o servidor do Senado Federal em um bar de Rio Branco, no Acre, onde passou férias com a filha. “Era uma pessoa que eu nem conhecia direito. Em Rio Branco, esse homem estava de paquera com a minha amiga no barzinho. Aqui em Brasília, ele me ligou, e eu disse que estava lá (no Chiquinho’s Bar). Depois, ele apareceu. Inclusive ficou conversando com as minhas amigas”, ressaltou.

Para Débora, a morte do ex-companheiro aconteceu por causa de uma discussão fútil. “O que aconteceu foi um desentendimento bobo. O Eduardo estava há muito tempo sem me ver. Ele nem sabia o dia que eu ia chegar de viagem. Alguém disse a ele que eu estava no Chiquinho’s (bar), e ele foi lá. Era um local que ele ia direto. Devia passar mil coisas na cabeça dele”, disse. Na ocasião, Argos estava no banheiro do comércio quando Eduardo chegou ao local. Quando voltou, a vítima questionou quem era o homem, que respondeu: “Minha irmã”. O empresário não gostou e deu um empurrão no servidor. A discussão continuou do lado de fora, até que Argos sacou uma arma e atirou em Eduardo. Em seguida, fugiu.

Brutalidade

A namorada de Eduardo, Jessyane Alcântara, porém, contesta a versão apresentada por Debora a respeito da ida da vítima ao bar. Segundo ela, no domingo, os dois passaram o dia com a família em uma chácara de Sobradinho. Retornaram por volta das 21h direto para a casa dela, na Granja do Torto. Eduardo, então, saiu para comprar cigarros e aproveitou para ir à residência da mãe, na 715 Norte. “Não fui com ele porque estava com dores. Ele falou que, depois disso, voltaria. Passaria a noite aqui, para aproveitar que o meu pai estava em casa. Ele gostava muito dele. Estávamos com planos de casar neste ano e comentamos isso durante o dia”, lembra Jessyane, que afirmou que se relacionava com Eduardo havia quase três anos.

Ela acrescentou que o empresário frequentava o Chiquinho’s Bar e teria aproveitado para comprar cigarros lá, onde certamente encontraria conhecidos. “Foi quando ele encontrou com a ex e se deu a confusão. O Eduardo não sabia que ela (Debora) tinha voltado de viagem. Ele queria resolver a situação da escola da filha”, contou. “O Dudu não era agressivo. Não tinha inimigos. Nada justifica essa brutalidade”, afirmou a namorada.

A reportagem entrou em contato com Argos Madeira, que informou, por telefone: “Estou no hospital, não estou bem. Não quero falar, mas, no futuro, tenho interesse”.

Fonte: correiobraziliense