Coluna – Ministério Público de Contas expediu recomendações sobre obras da nova rodoviária

E ainda, JBS atuando forte em Rondônia, doou dinheiro para praticamente todas as campanhas eleitorais. Saiba quanto

Excrescência

Quando o interesse privado se sobrepõe à saúde pública é sinal que a coisa realmente está sem controle. A Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira em 7 estados mostra que podemos nos considerar no mesmo patamar de países subdesenvolvidos em termos de controle sanitário. A corrupção endêmica afeta não apenas partidos e políticos, ela está enraizada na alma de alguns brasileiros pilantras que em nome do lucro fácil, acrescentam produtos químicos, carnes de cabeça, papelão e sabe Deus o que mais à produtos que chegam à mesa de milhões de brasileiros, que com suor de seu trabalho, acreditam que pagando mais caro, estão pagando por produtos saudáveis. Estamos, literalmente, na merda.

Evidente

Que um esquema de tal natureza conta com apoio de fiscais e políticos. A sebosa classe política brasileira, que com raras exceções, chafurda no lamaçal da propina e da corrupção. O crescimento abissal do Grupo JBS começa a mostrar que não são apenas as empreiteiras que corrompem. Quer ver um dado rápido das eleições de 2014, quando foram eleitos governadores, deputados e senadores? O Partido da República (PR) recebeu R$ 105 milhões à título de “doação de campanha”; O PDT recebeu R$ 33 milhões, sendo que R$ 100 mil foram repassados ao diretório de Rondônia e aparece na prestação de contas do deputado federal Marcos Rogério, que atualmente está no DEM; o PMDB recebeu da JBS pouco mais de R$ 616 milhões, sendo que o deputado federal Lúcio Mosquini recebeu R$ 20 mil, em 4 repasses feitos pelo partido; Já o PSDB “nadou de braçada”, recebendo R$ 629.323,035,76; O PTB levou R$ 59.982,406,13 e o deputado federal Nilton Capixaba levou R$ 248.950,00 em sua campanha, conforme declaração na prestação de contas. Levantamos apenas os partidos com deputados federais eleitos em Rondônia.

Portanto

Voltamos à estaca zero do crescimento e do orgulho que tínhamos por nossas grandes empresas.

A rodoviária

Em 7 de dezembro do ano passado, o Ministério Público de Contas (MPC), órgão auxiliar do Tribunal de Contas do Estado, expediu a notificação recomendatória 003/2016/GPGMPC com uma série de observações sobre a desapropriaçào da área onde o governo quer construir a nova rodoviária de Porto Velho. No documento, de 6 páginas, o órgão alerta para que o Executivo estadual obtenha todas as licenças e estudos necessários para uma obra que certamente vai impactar não apenas o trânsito, mas afetar a vida de todos na região.

Entre as recomendações

O MPC lembra que o mesmo governo causou inúmeros prejuízos à população de Porto Velho ao iniciar obras sem as devidas licenças ou cautelas, entre elas o famigerado Espaço Alternativo que rendeu até prisões, as obras do Hospital de Urgência (Heuro) que também foram alvo de operação da Polícia Federal e da escola Anísio Teixeira. E olha que o MPC se ateve apenas as obras em Porto Velho. Leia as recomendações abaixo:

[gview file=”http://painelpolitico.com/wp-content/uploads/2017/03/Notificação_Recomendatoria.pdf” height=”500px” width=”800px” save=”0″]
Evidente

Que o governo “anda” para esse tipo de recomendação, pois já atropelou uma série de alertas e observações, insistindo em entrar numa briga judicial, que vai onerar em milhões os cofres públicos, ao invés de usar o bom senso e construir o terminal em um espaço praticamente pronto, e com muito mais acessibilidade e menos impacto, que seria onde funciona o aeroclube. Em enquete realizada pelo próprio Confúcio Moura, em 2015 no seu perfil no Facebook, a população havia optado pelo Aeroclube como melhor local. Aliás, essa história da rodoviária se arrasta desde 2015.

Aliás

Remexendo nos arquivos sobre o caso, me deparei com ESSA COLUNA, de 10 de julho de 2015 onde falava sobre a relação JBS, Governo e o local onde a nova rodoviária seria construída. Na época ainda não sabia com precisão o local, mas já sabia quanto o Estado pensava em pagar.

 

 

Trecho da coluna de 2015

Relaxante muscular é eficaz no tratamento do alcoolismo

O relaxante muscular baclofeno mostrou-se efetivo na redução do consumo de bebidas alcoólicas entre dependentes da substância. De acordo com os resultados finais dos estudos Alpadir e Bacloville publicados nesta sexta-feira, para coincidir com a conferência anual da Sociedade Francesa de Alcoologia em Paris, na França, altas doses do baclofeno ajudam na diminuição do consumo de álcool após um ano de tratamento. O novo estudo foi realizado com 320 pacientes com idade entre 18 e 65 anos, sem pré-seleção, acompanhados entre maio de 2012 e junho de 2013, segundo informações da agência de notícias AFP. Os participantes foram aleatoriamente divididos em dois grupos. O primeiro recebeu o baclofeno e o segundo, um placebo. Os resultados mostraram que 56,8% dos pacientes do grupo 1 apresentaram abstinência ou redução do consumo de álcool, contra 36,5% daqueles que receberam o placebo. No entanto, a eficácia do baclofeno não foi superior à do placebo para a abstinência. De acordo com Michel Reynaud, presidente do Fundo de Ações em Vícios, isto se deve a uma maior expectativa dos pacientes pela diminuição do consumo de álcool. O declínio no consumo observado foi maior no grupo tratado com baclofeno e ainda mais acentuada em alcoólatras de alto risco. Para o especialista,”esta droga é um plus no arsenal terapêutico” contra o alcoolismo.

Polícia prende padrasto que estuprava enteada de 8 anos; criança contou para professora nesta sexta

Menina sofreu vários abusos, o último aconteceu na manhã desta sexta-feira. Vítima contou para professora, que acionou o Conselho Tutelar

Um homem de 35 anos foi preso nesta sexta-feira (17/3), acusado de estuprar a enteada, de 8 anos. O caso aconteceu no Riacho Fundo I. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, que trabalha como auxiliar de serviços gerais, abusava da vítima há algum tempo.

No entanto, a menina não soube dizer exatamente quando a violência começou.

O último estupro ocorreu na manhã desta sexta. Após o crime, a criança foi para a escola e contou o caso para a professora, que acionou o Conselho Tutelar e a Polícia Civil.

A menina passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) e o laudo confirmou a violência sexual.

A prisão em flagrante foi feita pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e o suspeito, autuado por estupro de vulnerável.

Helicóptero cai na Grande Curitiba e cinco pessoas ficam feridas

Helicóptero cai na Grande Curitiba e cinco pessoas ficam feridas

A estrutura da aeronave ficou completamente destruída.

Cinco pessoas ficaram feridas na queda de um helicóptero em Araucária, na Grande Curitiba, na tarde desta sexta-feira (17). A aeronave, que pertence a empresa do prefeito da cidade, Hissam Hussein (PPS), caiu por volta das 15h30. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um dos passageiros está em estado grave.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba informou, ao G1, que Hussein não estava no helicóptero.

Conforme a Polícia Militar de Operações Aéreas, o helicóptero foi ao chão no bairro Estação, próximo à Câmara de Vereadores. A estrutura da aeronave ficou completamente destruída.

Marido morre e mulher é internada após comerem pizza em cidade de MT

Marido morre e mulher é internada após comerem pizza em cidade de MT

Reginaldo Martins, teve convulsões e foi encaminhado ao hospital de Apiacás.
A mulher dele, Josiane Lima, foi internada em estado grave, segundo a PM.

O jovem Reginaldo Oliveira Martins, de 25 anos, morreu depois de comer pizza, sorvete e refrigerante com a mulher, Josiane Lopes de Lima, de 23 anos, e o irmão dela no município de Apiacás, distante 1.005 km de Cuiabá, na quinta-feira (16). Ele foi levado com convulsões e tontura para o hospital municipal e faleceu na unidade. Josiane foi levada em estado grave para Alta Floresta, a 800 km da capital, com os mesmos sintomas. A Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com a Polícia Militar, o casal estava na casa deles jantando com o irmão de Josiane. Depois de consumirem pizza, sorvete e refrigerante, no entanto, Reginaldo passou mal e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Reginaldo deu entrada no hospital municipal com convulsões e tontura. Enquanto ele era atendido, a mulher, que estava em casa, também passou mal e foi encaminhada para a unidade.

No entanto, alguns momentos depois, Reginaldo morreu depois de ser atendido na unidade. Já a mulher foi levada em estado grave para o Hospital Regional de Alta Floresta com os mesmos sintomas. O estado atual de saúde dela não foi informado.

O irmão de Josiane foi o único que não passou mal. À polícia, ele relatou que não comeu todos os alimentos que foram servidos. De acordo com a Polícia Civil, os alimentos foram apreendidos e devem ser periciados.

Fonte: g1/mt

Índio que flechou tio após descobrir traição é condenado no DF

Índio que flechou tio após descobrir traição é condenado no DF

Homem foi sentenciado a um ano e oito meses de prisão em regime aberto. Crime aconteceu em 2012.

Um índio que tentou matar o tio após descobrir que o parente mantinha um romance com a esposa dele foi condenado pelo Tribunal de Justiça do DF a pena de um ano e oito meses de prisão, na quinta-feira (9). O crime aconteceu em setembro de 2012, na aldeia Tekohaw, que fica no Setor Noroeste. O homem poderá cumprir a pena em liberdade. Cabe recurso da decisão.
No depoimento do índio Galdino de Sousa Guajajara à polícia, ele confesou que tentou matar o tio após discussão e que, no momento do crime, ambos estavam bêbados. Por isso, durante o julgamento, o juri entendeu que a tentativa de homicídio não foi qualificada – quando o motivo é futil, ou mediante a pagamento, em meio a traição e emboscada ou com uso de produtos que possam resultar perigo comum.
Além disso, de acordo com o juiz responsável pelo julgamento, Roberto da Silva Freitas, a flechada não apresentou risco de vida à vítima e o homem também não continuou a execução. Por isso, reduziu a prisão para um ano e oito meses.
Por se tratar de uma pena inferior a quatro anos, o Código Penal permite que o índio a cumpra em regime aberto.
Entenda o caso
De acordo com o delegado responsável pelo caso na época, Rodrigo Bonach, a tentativa de homicídio aconteceu na tarde de 29 de setembro de 2012 e foi motivada por uma discussão após o tio contar que teria tido relações sexuais com a mulher do sobrinho. Em troca, o tio teria oferecido a própria companheira para se relacionar sexualmente com o sobrinho, mas ele negou.
“O autor não aceitou [a traição] e acertou a vítima com um pau na testa. Em seguida, voltou para sua cabana, pegou um arco e uma flecha e desferiu a flechada através de uma fresta na cabana do tio”, contou Bonach.
Na época, a polícia tinha apreendido dois arcos, cinco flechas, dois facões e dois estilingues, com Galdino, que tinha 32 anos. De acordo com o delegado, cerca de 50 pessoas moravam na aldeia Tekohaw. O grupo teria se mudado do Maranhão para Brasília em 2006.
Fonte: g1/df

Homem é preso por alugar carros na PB, BA e PE e vende-los via WhatsApp

Homem é preso por alugar carros na PB, BA e PE e vender via WhatsApp

Segundo delegado, ele anunciava os veículos em site de vendas.
Prejuízos a locadoras ultrapassa o valor de R$ 200 mil.

Um homem de 32 anos foi preso nesta sexta-feira (17), em João Pessoa, suspeito de alugar carros em locadoras e, sem seguida, vendê-los. Ele colocava anúncios em um site de compra e vendas de produtos e negociava os veículos por meio do WhatsApp, de acordo com o delegado da Defraudações e Falsificações (DDF), Lucas Sá. A prisão aconteceu no bairro dos Bancários.

Segundo Lucas Sá, ele alugava veículos em diversas locadoras e, em vez de devolvê-los no prazo estipulado, os colocava à venda na internet.

Ele já havia roubado pelo menos 15 carros dessa forma e dois deles já tinham sido vendidos, conforme explicou Lucas Sá. Um dos veículos já foi recuperado.

Os prejuízos causados a locadoras de três diferentes estados – Paraíba, Bahia e Pernambuco – ultrapassa o valor de R$ 200 mil. O suspeito já tinha três processos por estelionato, sendo dois na Bahia e um na Paraíba, e vai responder por um quarto a partir dessa prisão. Ele também vai ser autuado por falsidade ideológica, uma vez que portava uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsificada, usada em algumas negociações.

A polícia chegou a ele porque uma das pessoas a quem ele ofereceu veículos roubados conhecia o dono de uma das locadoras. De acordo com o delegado, ele chegou a dizer a potenciais clientes que o dono da locadora havia morrido.

Fonte: g1/pb

Riscos para saúde são pequenos, diz governo após “Carne Fraca”

Riscos para saúde são pequenos, diz governo após “Carne Fraca”

Três frigoríficos suspeitos de irregularidades foram interditados nesta sexta-feira; 33 servidores do Ministério da Agricultura foram afastados.

Para o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pesca e Agropecuária, Eumar Novacki, os casos de irregularidades apontados pela Operação Carne Fraca nesta sexta-feira (17) são isolados e, portanto, não representam um risco à saúde pública. Mas, segundo ele, os consumidores devem ficar atentos para quaisquers irregularidades em produtos de origem animal.

Novacki afirma que as suspeitas recaem sobre 21 estabelecimentos e 4 grupos empresariais, enquanto o universo de empresas fiscalizadas pelo ministério chega perto de 5 mil. “Não é um fato cotidiano. São fatos isolados, que não representam de modo algum a postura do ministério”, disse.

Frigoríficos interditados

Até o momento, segundo ele, três frigoríficos de um universo de 21 suspeitos foram interditados. São eles:

  •  Unidade BRF Mineiros BRF, Goiás – produção de frango
  •  Peccin Agroindustrial em Jaguará do Sul (SC) e Curitiba (PR) – produção de salsicha e mortadela.

“As três empresas colocadas sob suspeita já estão interditadas. Já mandamos um documento suspendendo as operações”, afirmou Novacki.

Os outros frigoríficos suspeitos serão investigados a partir da próxima segunda-feira por uma força-tarefa do Serviço de Inspeção Federal, responsável pela fiscalização dos produtos de origem animal.

Funcionários afastados

O governo determinou o afastamento de 33 servidores envolvidos em um esquema investigado pela Operação Carne Fraca. Desses, quatro ocupavam cargos comissionados e já foram exonerados.

O governo vai instaurar procedimentos para apurar a conduta desses servidores. Segundo Novacki, alguns procedimentos já haviam sido abertos no passado, sobre o mesmo tema, mas ainda não foram concluídos.

Novacki disse ainda que os servidores afastados não representam a maioria do ministério, que conta com 11 mil funcionários, dos quais 2,3 mil trabalham na área de fiscalização. “Isso não representa de forma alguma a postura dos servidores de ministério, que, em sua grande maioria, são de boa índole.”

“As investigações começaram há dois anos e, hoje, culminaram em prisões e conduções coercitivas”, afirmou.

Novas regras

O secretário-executivo disse que o ministério já havia determinado mudanças em uma série de procedimentos. Na área de inspeção, ele mencionou a portaria 257, de novembro do ano passado, que proibiu a interferência de superintendentes regionais na remoção de fiscais de uma empresa para outra.

“Esse foi um dos fatos elencados na Operação”, afirmou. “Para se mudar um fiscal de um estabelecimento para outro, o pedido deve vir até Brasília. A secretaria-executiva é que executa as mudanças.”

Também segundo ele, o ministério criou um setor responsável por uma auditoria nos estabelecimentos para verificar se a fiscalização foi realizada de forma correta. “Não aceitamos esse tipo de conduta. Vamos tomar todas as providências para punir os que cometeram desvios de conduta e vamos trabalhar para não voltar a acontecer.”

O secretário-executivo disse ainda que a pasta apresentou à Casa Civil um novo regulamento de inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal. “Fizemos uma atualização e trouxemos um capítulo com procedimentos e penalidades. Vamos dar cada vez mais transparência às ações.”

Novacki reconheceu que novas operações e investigações podem vir no futuro. “Estamos tomando providências administrativas e encaminhando informações ao Ministério Público e à Polícia Federal. Essa parceria vai existir e vamos trabalhar firmemente para evitar que isso se repita no futuro.”

Fonte: exame.com

Os fantasmas que não divertem Michel Temer

Os fantasmas que não divertem Michel Temer

Presidente apareceu na imprensa do mundo inteiro com uma brincadeira sobre os “fantasmas” que não o deixavam dormir na residência oficial. O país não reagiu bem.

O presidente Michel Temer mudou de residência no final de fevereiro: deixou o luxuoso Palácio da Alvorada, onde por quase 60 anos moraram todos os seus antecessores, e voltou ao Palácio do Jaburu, lar dos vice-presidentes e, portanto, o seu entre 2011 e 2016. Se a decisão parece incomum, mais absurda ainda foi a explicação dada pelo político: “Sentia algo estranho lá. Desde a primeira noite, não pude dormir. A energia não era boa. [Sua mulher] Marcela sentiu o mesmo. Só Michelzinho [seu filho, de 10 anos] gostava, correndo de um lado para o outro. Chegamos a nos perguntar, será que existem fantasmas aqui?”.

Essa declaração foi publicada em uma entrevista à revista Veja, há pouco menos de uma semana, e desde então se transformou na mais popular história brasileira neste ano. Apareceu em centenas de veículos da imprensa internacional, geralmente com uma manchete no estilo O presidente do Brasil se muda da residência oficial por medo de fantasmas. Essa foi a utilizada pelo jornal argentino Clarín, mas também se parece com a da revista norte-americana Time e, já na Espanha, à do jornal ABC. Das centenas de veículos de comunicação que reproduziram a história, o mais ousado foi o Breitbart News, o site ultradireitista favorito do círculo de Trump: O presidente do Brasil afirma que “os fantasmas” obrigaram a ele e a sua família a se mudar, publica. É a única versão em que os fantasmas não só estão lá como também são personagens ativos na história: obrigam o presidente a fazer alguma coisa.

O Brasil reagiu de maneira contrária. A questão dos fantasmas aqui foi algo secundário e que o mundo inteiro tenha ficado obcecado com isso, uma surpresa vergonhosa para alguns. No país é bem conhecido o fato de que Temer, poeta em seu tempo livre – publicou livros e os versos dedicados à sua mulher, 43 anos mais nova do que ele –, tem uma sensibilidade um pouco particular e não deve ser sempre levado ao pé da letra. Também é bem conhecido que o presidente, de 76 anos, não é especialmente hábil falando em público: no Dia Internacional da Mulher, comentou que as mulheres têm uma grande participação na economia nacional porque “ninguém é mais capaz de indicar os desajustes dos preços no supermercado”. E também se sabe que na entrevista a questão não eram os fantasmas, mas as repostas de Temer às perguntas sobre como seu governo, formado em setembro, perdeu ministros na razão de um por mês; da terrível crise econômica que afunda o país e sobre o caso Petrobras, que está levando ao banco dos réus a elite política do país. E se sabe, por fim, que o caso dos fantasmas é impossível e, além disso, irrelevante.

O fato é que a história funcionou melhor fora do que dentro, um belo exemplo da distância que às vezes existe entre a imagem projetada por uma nação e a que ela tem de si mesma. No caso do Brasil, essas duas imagens estão constantemente em conflito, como já se escreveu em inúmeras ocasiões: muitos no país ficam incomodados por sentirem-se uma fábrica de piadas delirantes para o mundo, quando poderiam contribuir com muito mais. Para muitos no exterior, é frustrante perceber que a única maneira de entender as complexidades do Brasil seja conhecendo em detalhes cada uma de suas labirínticas tramas judiciais e políticas. E assim vão passando histórias como os fantasmas de Temer, rótulos chamativos, fáceis de se vender, não necessariamente representativos, mas que no fim acabam sendo a parte visível ao estrangeiro desse país que está aí ao lado, tão longe.

Fonte: brasil.elpais

Pesquisa mostra que 42 policiais federais se suicidaram entre 1999 e 2015

Pesquisa mostra que 42 policiais federais se suicidaram entre 1999 e 2015

Os dados foram entregues para a Polícia Federal e discutidos hoje (17) no 1º Encontro de Prevenção ao Suicídio, na sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo.

Um levantamento feito pelo Sindicato dos Servidores Públicos Civis Federais do Departamento de Polícia Federal do Estado de São Paulo (Sindpolf-SP) indicou que entre 1999 e 2015 houve 42 casos de suicídio entre os policiais federais. Os dados foram entregues para a Polícia Federal e discutidos hoje (17) no 1º Encontro de Prevenção ao Suicídio, na sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo.

Mais da metade dos casos ocorreu em apenas em cinco anos: entre 2010 e 2015, foram 24 suicídios e sete tentativas. Entre 1999 e 2004 foram oito casos e entre 2005 e 2009, dez. Entre 2002 e 2004 não foram registados casos, mas o destaque fica para o período de 2010 e 1014 no qual foram 22 suicídios, sendo que só em 2012 oito policiais tiraram a própria vida.

“O suicídio é algo muito sensível na área da segurança pública e a Polícia Federal é o serviço onde há mais casos. Falar na razão que leva a pessoa ao suicídio é complexo porque é um conjunto de fatores, mas, sem dúvida, no caso da polícia federal, tivemos perseguição e briga interna por cargos e nós não temos plano de reestruturação na carreira. Isso faz com que o profissional se desmotive e há também o assédio moral”, disse o presidente dos Sindipolf-SP, Alexandre Santana Sally.

Além disso, Sally destacou o risco inerente à profissão e a percepção da sociedade sobre o trabalho do policial. “Na época da repressão era um braço do governo e com a Constituição de 1988 começou a ocorrer uma renovação do quadro ao longo do anos. Houve uma evolução e a polícia hoje não é somente repressora e sim cidadã. [Tem papel] de proteção e prevenção, só que o cidadão ainda se atém na repressão e na tortura. Para nós, que estamos na rua, tem um reflexo emocional muito grande”.

Profissões de risco

Segundo o psiquiatra Roberto Tonanni de Campos Mello, que atua na superintendência da Polícia Federal em São Paulo, médicos e policiais têm maior incidência de suicídio do que o restante das profissões porque ambos têm os meios para fazer isso. “O médico sabe usar o remédio pra acabar com a própria vida e os policiais têm a arma como um recurso fácil. Aqui na Polícia Federal houve uma série de ocorrências que mobilizou a direção para fazer alguma coisa”.

Tonanni explicou que, desde 2014, foi estabelecida a regra que determinava o recolhimento da arma de qualquer policial que fosse afastado do trabalho por doença mental, como forma de prevenção. “Muitos questionaram essa medida, porque consideraram que há outros meios para se suicidar, porém é aquele minuto que faz a diferença. Se ele não tem a arma, não usa e pode ser que depois consiga conversar com alguém ou alguém perceba que não está bem. Isso faz a diferença entre a pessoa se matar ou não”.

O presidente do Centro de Valorização à Vida (CVV), Robert Gellert Paris Júnior, ressaltou que 90% dos casos de suicídio são evitáveis. Atualmente há registro de 1 milhão de suicídios anualmente em todo o mundo, o que é um número subestimado, segundo ele. “O suicídio é um estigma e as famílias não gostam de dizer que o familiar se suicidou. Uma morte a cada 40 segundos é um problema de saúde pública porque pode ser evitado se tivermos os cuidados relativos a essa emergência”.

Gellert disse que a presença de alguém que se importe ao lado da pessoa que está passando por problemas que podem levar ao suicídio é primordial, porque uma conversa pode mudar esse processo. “A saúde mental e emocional tem a ver com escolhas e saber que tem saída. Quando se está desesperado não se enxerga mais nada. Por isso é necessário falar sobre suicídio, já que esse milhão de pessoas morre por ano e ninguém fala sobre isso”.

O presidente do CVV disse ainda que no mínimo 17% da população pensou ou vai pensar em se matar pelo menos uma vez na vida. “Não é uma anormalidade, é uma coisa que acontece na nossa vida. Às vezes pensamos em desistir. É normal. E se não tem com quem falar e não procura ajuda a pessoa acaba se matando. O incentivo é para falar e procurar ajuda porque o suicídio é evitável”.

Fonte: agenciabrasil

Funcionário morre ao cair do 19º andar do Congresso Nacional; vídeo com imagens fortes

As circunstâncias do fato ainda não foram esclarecidas. O corpo caiu no espelho d´água. Os bombeiros chegaram a ser acionados

Um homem morreu após cair do 19º andar do prédio do Congresso Nacional nesta sexta-feira (17/3), por volta das 12h40. A queda foi dentro do espelho d´água. A polícia investiga se ocorreu um acidente ou suicídio. Segundo a Assessoria da Câmara dos Deputados, a vítima não era servidor nem funcionário terceirizado da Casa. Seria um visitante. O nome dele ainda não foi divulgado.

O Departamento de Polícia Legislativa (Depol) vai instaurar inquérito para apurar o caso e a perícia será feita pela Polícia Civil do DF. As imagens das câmeras de segurança serão analisadas para auxiliar nas investigações.

O edifício tem 28 andares e as janelas são parafusadas desde a década de 1990. De acordo com um servidor, que ingressou na Câmara em 1994, naquele ano uma colega se jogou dos andares mais altos do edifício. Como medida de segurança, para evitar novos episódios, a administração da Casa decidiu vedar permanentemente as janelas.

Testemunhas disseram que o barulho foi muito alto e assustou a todos. “Eu pensei que tivessem jogado uma bomba. Corri para ver o que era”, contou Lera Freire, 52, funcionária terceirizada no Senado.

Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi acionada. Mas quando a equipe chegou ao local, o homem já estava morto.

ATENÇÃO, O VÍDEO ABAIXO CONTÉM IMAGENS DE UMA PESSOA MORTA. 

Homem morre ao cair na Câmara dos Deputados por painelpolitico