Coluna – Mesmo sub judice Cassol ainda desponta como principal nome ao governo em 2018

Outros nomes podem surgir e até mesmo o julgamento no STF não atrapalha o senador; E ainda, secretário de transportes complica gestão de hildon Chaves em Porto Velho

Eu avisei

Em novembro de 2015 o Brasil acordava com a notícia da tragédia na cidade mineira de Mariana, soterrada pela lama da barragem da empresa Samarco. Começava um drama que se arrasta e comprova que no Brasil, vagabundo se cria na impunidade. Em janeiro de 2016 a coluna já alertava para essa situação, lembramos de outros casos e chamamos a atenção para os números assustadores gerados pela tragédia, foram 17 mortos, dois desaparecidos, 600 quilômetros de rios destruídos, quase 1500 hectares de vegetação atingidos. Os mais de 600 moradores foram realojados em Mariana, município vizinho. Os que tiveram parentes mortos deveriam receber R$ 100 mil de indenização. Os outros, R$ 20 mil para cada família.

Essa semana

A justiça federal suspendeu a ação contra 22 pessoas, entre elas, funcionários da Vale, Samarco e BHP Billiton, acusados de homicídio envolvendo o rompimento da barragem de Fundão. O motivo, uma tecnicidade jurídica que não justifica o absurdo que é essa situação. Após idas e vindas, bloqueios judiciais, troca de promotores e por fim a suspensão da ação contra os acusados mostra que no Brasil, o crime compensa. As famílias estão sendo assentadas, mas a dor da perda de entes queridos, causados pela irresponsabilidade dos executivos que sequer tinha um projeto para a barragem nunca vai se apagar. E claro, ninguém vai ser preso.

Não dá para levar a sério

Pesquisa eleitoral divulgada essa semana em alguns sites colocam a deputada federal Mariana Carvalho como favorita ao governo do Estado e Pimenta de Rondônia na frente de Ivo Cassol. Não sei exatamente onde a pesquisa foi feita, mas é por essas e por outras que a população deixou de acreditar nessas sondagens. Diversas pesquisas que foram feitas para consumo interno indicam exatamente o sentido oposto dos números apresentados essa semana.

Dados apontam

Que mesmo sub judice, em qualquer cenário apresentado, Ivo Cassol desponta. O senador, que anda às voltas com o Supremo Tribunal Federal, mantém-se como o principal nome na corrida sucessória ao governo de Rondônia. Em conversa recente com a coluna, o senador declarou que pretende ser candidato e garantiu que “não vai mais cometer erros”. O discurso de Ivo encontra eco nos municípios e principalmente junto aos produtores e empresários do interior, que sentem-se abandonados pelo governo de Confúcio Moura, “me criticaram dizendo que eu só sabia fazer estradas. Tudo que eu fiz é o que tem hoje, eu tenho projetos claros para Rondônia, é o Estado onde vive toda minha família e eu vou consertar tudo que está errado, se eu realmente for candidato e for eleito”, afirmou o senador à coluna.

Cabo eleitoral

E o principal cabo eleitoral do italiano é o governador Confúcio Moura e sua equipe. Em oito anos Cassol conseguiu estruturar o Estado e ainda sobrava dinheiro para investimentos e ele quase concluiu as obras do CPA; Confúcio em oito anos só pode se gabar de manter a folha de pagamento dos servidores em dia e de endividar o Estado a níveis ainda desconhecidos.

Em Porto Velho

O tempo fechou para o secretário de transportes do município, Marden Ivan Negrão, que veio “importado” de São Paulo pelo prefeito Hildon Chaves e seria “o cara” que resolveria o complicado trânsito da capital rondoniense. Não foi. O trânsito em Porto Velho continua exatamente o mesmo e cá entre nós, falta a Hildon coragem de resolver o problema. Não é um secretário que vai fazer isso. A prefeitura deveria contratar uma empresa especializada em urbanismo e tráfego e investir em um projeto eficiente e não ficar remendando o que é ruim. Tempos atrás, em conversa com Hildon em frente à sua faculdade, ele me confidenciou que, se fosse prefeito resolveria o problema com obras simples, como a construção de trincheiras em cruzamentos complicados como o da Rio Madeira com Calama, e elevados em outros pontos com gargalos. Na mesma conversa, ele afirmou que o correto seria exatamente isso, contratar uma empresa que resolvesse o problema. Pelo jeito, a burocracia e a pressão da turma fez o agora prefeito esquecer de tudo…é a tal ‘amnésia política’…

Como resultado

Velhos problemas se arrastam e complicam. No último domingo, no cruzamento da Avenida Raimundo Cantuária com Rua Neuzira Guedes, bairro Tancredo Neves, zona Leste de Porto Velho, o funcionário público municipal, Delmacy Jorge Nascimento, 61 anos, morreu ao invadir a preferencial em sua motocicleta. A ironia dessa infeliz tragédia é que Delmacy era motorista do Samu a cerca de 20 anos. Prefeito, quando uma coisa começa errado, termina errado. Melhor mandar o secretário de volta à São Paulo, contratar uma empresa e fazer a coisa certa. Porto Velho está cansada de remendos.

Redes sociais podem causar paranoia

Segundo pesquisadores da King’s College London, no Reino Unido, uma a cada cinco pessoas sofre de paranoia – e o principal motivo pode ser o acesso frequente às redes sociais. Ainda, de acordo com a Sociedade Nacional para a Prevenção da Crueldade contra Crianças, o aumento de casos de auto-mutilação entre jovens, que representam o maior grupo de risco para a doença, pode estar associado a esse vício. A necessidade de acompanhar as atualizações de amigos nas redes sociais o tempo todo, intrínseca à própria natureza do on-line – presente 24 horas por dia – acaba por prender as pessoas nesse ciclo vicioso. “O mundo digital está mudando a sociedade de uma forma que pode nos fazer sentir como se estivéssemos sob vigilância o tempo todo”, disse Philippa Garety, professora de psicologia clínica na King’s College London. A paranoia é o medo injustificado de que alguém está sempre tentando prejudicá-lo, física ou socialmente, ou prejudicar sua reputação. Em sua forma mais extrema, pode levar à psicose – um problema de saúde mental que faz com que as pessoas percebam ou interpretem as coisas de maneira diferente daqueles ao seu redor – o que pode causar alucinações e/ou delírios. No entanto, mesmo em casos menos graves, a doença pode levar à ansiedade, à dificuldade para trabalhar e de se relacionar com outras pessoas.

STF absolve deputado federal denunciado por improbidade administrativa

STF absolve deputado federal denunciado por improbidade administrativa

Nomear síndicos de conjuntos habitacionais em cargos de comissão não é motivo suficiente para condenar um prefeito por improbidade administrativa. Assim entendeu a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, nesta terça-feira (8/8), ao absolver o deputado federal Roberto Góes (PDT-AP), denunciado pelo Ministério Público do Amapá quando era prefeito da capital do estado por indicar para funções públicas os 37 responsáveis por cada bloco de um projeto habitacional do Executivo local.

O processo corria no Tribunal de Justiça amapaense, mas subiu para o STF após a eleição de Góes para a Câmara dos Deputados, em 2014. O MP estadual afirmava que o parlamentar havia contratado as pessoas e as dispensado, “de forma ilegal e arbitrária”, de qualquer contraprestação de serviço. Além disso, alegava que as nomeações eram irregulares, pois os cargos não tinham sido criados por lei.

Mas, no entendimento do relator, ministro Gilmar Mendes, que seguiu a mesma linha das alegações finais apresentadas pelo Ministério Público Federal, não ficou comprovado o dolo do gestor. Os ministros concordaram com a tese da defesa de que não houve desvio de recurso para enriquecimento particular nem dano ao erário.

As verbas públicas, sustenta o advogado Luís Henrique Machado, foram usadas em proveito da administração pública, “que tinha o dever constitucional de oferecer condições dignas de moradia aos habitantes”.

Mesmo que fosse formalmente demonstrada a materialidade do crime, como alegou o MP, o réu não poderia ser condenado porque a conduta não poderia ser tipificada por ausência de dolo.

O MPF havia pedido a absolvição do réu: “Não se vislumbra dolo do denunciado de desviar dinheiro público em proveito próprio ou em proveito alheio. Parece claro que a nomeação dos síndicos foi um arranjo para superar entraves divisados na gestão do condomínio, e garantir o sucesso do empreendimento idealizado pela Prefeitura”, disse.

O MPF destacou ainda que parte da remuneração recebida pelos síndicos eram usada, em algumas situações, para pagar despesas do condomínio. Na visão dos ministros, o argumento de que os cargos não existiam não se sustenta, pois estavam previstos em lei complementar municipal.

Fonte: conjur.com

STJ nega pedido de liberdade a Eike Batista, mas decisão final caberá ao STF

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou nesta terça-feira (8) pedido de liberdade do empresário Eike Batista, preso desde janeiro deste ano. No entanto, os ministros concordaram que a decisão final sobre o caso caberá ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Eike teve a prisão preventiva decretada em janeiro após dois doleiros dizerem que ele pagou US$ 16,5 milhões a Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, o equivalente a R$ 52 milhões, em propina. O pagamento teria sido feito em troca de contratos com o governo estadual. Ele já foi denunciado nas investigações por corrupção e lavagem de dinheiro.

Os magistrados entenderam que a decisão final deve ser do Supremo, já que o ministro Gilmar Mendes, daquela Corte, proferiu decisão monocrática sobre o caso. Na ocasião, ele acolheu pedido da defesa do empresário e concedeu liberdade provisória a Eike.

Como há um novo pedido da defesa de Eike no Supremo, dessa vez para conceder liberdade total ao empresário, os ministros da Sexta Turma do STJ decidiram deixar a palavra final com a Suprema Corte.

Votos

A relatora do pedido no STJ, ministra Maria Thereza de Assis Moura, disse que vê como “inviável” a liberdade e que a prisão deve ser mantida.

“Não vejo como substituí-la [a prisão] por outras medidas que não sejam o encarceramento. Como resposta jurisdicional, eu entendo que a prisão deva ser mantida”, declarou. Outros dois ministros seguiram o voto da relatora.

Ao decidir manter a prisão, os ministros entenderam que a ida de Eike Batista a Nova York, quando a prisão foi decretada, configura como tentativa de fuga. Assim, avaliaram que o caso requer a manutenção da prisão.

Fonte: g1.com

Achado no Mar da Galileia local onde Jesus teria multiplicado pães e peixes

Na margem nordeste do Mar da Galileia, a equipe vasculhou o lugar onde, conforme o Novo Testamento, estiveram três dos apóstolos de Jesus

Arqueólogos israelenses encontraram nos arredores do Mar da Galileia (Lago Tiberiades ou Kinneret) os restos de Betsaida (Julias), o povoado onde, de acordo com a tradição cristã, os apóstolos Pedro, André e Felipe moravam e onde aconteceu o milagre da multiplicação dos pães e peixes. “Encontramos o que parece ser a cidade dos três apóstolos, onde Jesus multiplicou os pães e os peixes”, afirmou nesta segunda­feira à Agência EFE o arqueólogo Mordejai Aviam, do Kinneret College, em Israel, que há três anos trabalha neste projeto.

Na margem nordeste do Mar da Galileia, a equipe vasculhou o lugar onde, conforme o Novo Testamento, estiveram três dos apóstolos de Jesus, a Reserva Natural do Vale de Betsaida, como é conhecida hoje. Há pouco tempo, Aviam achou, com mais 25 arqueólogos e voluntários, uma capa do período das Cruzadas, uma feitoria de açúcar do século XIII, um mosteiro e o que parece ser uma igreja. Dois metros debaixo do solo encontraram restos do período bizantino, que se remonta à etapa final do Império Romano e que nos seus primeiros anos de vida se estendeu por todo o Mediterrâneo Oriental.

Tempos atrás tinha sido descartada a possibilidade de encontrar algo deste período da história, mas foi a aparição de uma peça de cerâmica em 2014 que fez que a equipe se concentrasse mais nesta área e o que fez aumentar as expectativas. “Existem moedas, cerâmica, um mosaico, paredes e um banheiro de estilo romano, o que nos leva a crer que não se tratava simplesmente de um povoado, mas de uma grande cidade romana”, afirmou Aviam, acrescentando que abaixo da camada que objetos das Cruzadas estão ruínas do período anterior, o Romano (de 300 a 100 a.C.).

Arqueólogos israelenses encontraram nos arredores do Mar da Galileia, no norte de Israel, o local onde, de acordo com a tradição cristã, estiveram três dos apóstolos de Jesus

De acordo com a Bíblia, Jesus foi para esse lugar para descansar sozinho, afundado na tristeza pela notícia da morte de João (ordenada por Herodes Antipas), mas foi seguido por uma multidão. Quando anoiteceu, os discípulos sugeriram que ele dispensasse os seguidores para que pudessem comer, mas ele respondeu que não era necessário que fossem embora e pediu para servir as pessoas com os alimentos que tivessem ali. Foi quando os discípulos disseram que só tinham cinco pães e dois peixes. “18. E ele disse: ‘Trazei aqui’. 19. E, tendo mandado a multidão sentar na grama, tomou os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu­os aos discípulos, e os discípulos à multidão. 20. E comeram todos, e saciaram­se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram, 12 cestos cheios. 21. E os que comeram foram quase 5 mil homens, além de mulheres e crianças.” (Mateus 14:18­21).

Avian está convicto de que os objetos achados demonstram que esse é o local onde milhões de cristãos viram esse milagre, apesar de outras teorias arqueológicas situarem esse ponto em outros lugares da região, rejeitando essa situação com o argumento de que o nível do lago nessa área cobria a zona, algo que as novas descobertas contradizem.

O historiador Flávio Josefo descreveu nos seus textos a cidade de Betsadia e explicou que o rei judeu Filipe, o Tetrarca, a transformou, fazendo com que o local se transformasse de uma vila de pescadores em uma autêntica cidade romana. Não muito longe dali, na cidade de Tiberíades, na margem oposta do lago, novas escavações situam Madala, o povoado onde nasceu e viveu Maria Madalena, uma das figuras femininas mais relevantes da Bíblia.

Os responsáveis pelas mais novas descobertas arqueológicas na zona querem fazer das terras próximas ao Mar da Galileia um lugar de peregrinação, culto e turismo e por isso querem acompanhar os passos de Jesus e percorrer as paisagens por onde ele e seus discípulos caminharam. Para muitos dos que creem, pisar na terra em que Jesus Cristo viveu e ver resquícios que datam de sua época e que põem no mapa atual os lugares apresentados na Bíblia é, além de uma experiência repleta de emoção, uma forma de reafirmar a própria fé.

Conselho de Ética livra senadoras de punição por protesto em votação

Conselho de Ética livra senadoras de punição por protesto em votação

Por 12 votos a 2, o Conselho de Ética do Senado arquivou nesta terça-feira (8/8) denúncia contra seis senadoras da oposição que protestaram durante a votação da reforma trabalhista na Casa. Na ocasião, as parlamentares ocuparam a mesa diretora do plenário, interrompendo a sessão e atrasando a análise do projeto.

A sessão do conselho foi marcado por confusão logo no início, quando o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), exaltado, protagonizou discussões com colegas que quase acabaram em agressão física. “Essa reunião é ridícula. Vocês arquivaram o caso do Aécio, que tinha mala de dinheiro. Agora vão punir senadoras por sentar na mesa do Senado”, afirmou o petista, que, com dedo em riste, acusou o presidente do conselho, senador João Alberto (PMDB-MA), de estar desmoralizado. No mês passado, a maioria do conselho decidiu arquivar representação contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) com base na delação premiada de Joesley Batista, da JBS.

A denúncia no Conselho de Ética tinha como alvo as senadoras Fátima Bezerra (PT-PB), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Ângela Portela (PDT-RR), Regina Souza (PT-PI), Lídice da Mata (PSB-BA) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). O processo já havia sido aceito por João Alberto, que marcou a reunião desta terça para definir o relator.

O senador Humberto Costa (PT-PE), porém, pediu a João Alberto para reconsiderar a decisão. O requerimento de Costa foi aprovado pela maioria do colegiado. “Em tempo de criminalização da política não pode esta Casa Legislativa adentrar a essa seara, tentando intimidar o legítimo direito de manifestação de seus pares”, afirmou Costa no pedido, que foi subscrito por mais 21 senadores.

Fonte: metropoles.com

 

Vinagre de maçã ajuda na perda de peso; veja como consumir

Vinagre de maçã ajuda na perda de peso; veja como consumir

O vinagre de maçã é um aliado da alimentação e até mesmo da beleza, sendo muito usado para dar vitalidade e hidratação aos fios de cabelo. Contudo, estudos recentes vêm demonstrando que ele pode ser ainda usado, com muita eficiência, na perda de peso.

Ele não deve ser consumido puro, pois sua alta concentração de acidez pode causar danos ao esôfago e aos dentes. O ideal é diluir duas colheres de sopa de vinagre com um copo de 240 ml de água. Como a acidez é alta, o ideal é consumir esta quantidade uma vez ao dia, no máximo duas, antes das refeições, afirma a Dra. Carol S. Johnston, de acordo com o Yahoo.

A especialista explica que o vinagre de maçã bloqueia a digestão de amido, o que consequentemente diminui o açúcar no sangue. Assim, as bactérias do intestino se alimentam do amido não digerido, causando menos inchaço. Vale ressaltar que o vinagre de maçã sozinho não faz milagres e deve ser consumido aliado a uma alimentação saudável e prática de exercícios físicos.

Fonte: noticiasaominuto

Supostas imagens de Gisele Bunchen fazendo sexo com marido na piscina circulam na web; veja

Imagens teriam sido feitas com um drone que sobrevoou a casa da modelo

Duas fotos onde supostamente aparecem a uber model Gisele Bunchen e seu marido Tom Brady fazendo sexo na piscina da residência do casal passaram a circular na internet e em grupos de Whatsapp do mundo todo esta semana.

As imagens teriam sido feitas por um drone que flagrou o casal em momentos ‘quentes’ na mansão em Boston.

As assessorias da modelo e do jogador ainda não se manifestaram sobre a veracidade das imagens.

Imagens mostram a modelo nua, no colo do marido
Casal estaria na piscina da mansão em Boston

Casal é flagrado fazendo sexo oral em shopping do DF

Em plena luz do dia, em um shopping center do Distrito Federal, um casal foi flagrado em ato de sexo oral, na noite desta segunda-feira (7). Os dois estavam na escada de emergência do Taguatinga Shopping, próximos a uma grande vidraça, visível da rua.

As imagens, que circularam nas redes sociais na manhã desta terça-feira (8), mostram a mulher ajoelhada e o homem encostado à parede. Depois, os dois trocam um beijo. Ao jornal Metrópoles, a Polícia Civil reforçou que praticar ato obsceno em lugar público é crime, passível a pena de três meses a um ano de prisão, além de multa.

Em nota, o Taguatinga Shopping avisou irá reforçar o monitoramento do centro comercial para evitar novos atos desta natureza.

Fonte: noticiasaominuto

Tentaram matar o deputado Tiririca após voto contra Temer? Não é verdade, abestado

Notícia tem sido bastante compartilhada nas redes sociais. Assessoria do deputado federal desmente texto falso

Circula no WhatsApp e no Facebook uma mensagem que diz que “tentaram matar” o deputado federal Tiririca (PR-SP) após ele ter votado a favor da investigação de denúncia do Ministério Público Federal contra o presidente Michel Temer. Não é verdade!

No último dia 2, Tiririca votou “não” ao relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que recomendava a rejeição da denúncia contra Temer por crime de corrupção passiva.

A assessoria de imprensa do deputado diz que a informação de que ele foi alvo de tentativa de homicídio é falsa.

Ao votar na Câmara dos Deputados, Tiririca disse apenas a seguinte frase: “Sr. Presidente, eu vim do povo e estou com o povo contra a corrupção. O meu voto é ‘não'”.

O texto falso, no entanto, atribui ao deputado outras declarações, também não reconhecidas pela assessoria do parlamentar. Elas não foram proferidas no plenário.

Veja o que diz a mensagem falsa:

“???? URGENTE ????

TENTARAM MATAR O DEPUTADO TIRIRICA HOJE❗

ATENÇÃO❗ A MÍDIA NÃO QUER MOSTRAR ISSO, ENTÃO POR FAVOR COMPARTILHE ISSO COM SEUS AMIGOS❗

Na eleição vergonhosa que votou pela absolvição do presidente Michel Temer a voz de Tiririca nadou contra a corrente e chamou a atenção dos deputados que trocaram suas convicções políticas em troca de R$ 16 bilhões em verbas.

Chamado para dar seu voto o deputado Francisco Everardo, mais conhecido como Tiririca surpreendeu a Câmara dos Deputados com estas palavras fortes:

“Estou com o povo. Eu sou do povo. Deus é contra injustiça. Eu não posso fechar os meus olhos pra tudo isso. Meu partido pediu pra votar a favor do Temer, mas eu não vou fazer isso. Posso até perder meu mandato. Posso até voltar pro circo. Mas não faço o povo de palhaço. Eu voto contra o Temer. Eu voto a favor do Brasil. Se ele não é culpado que prove sua inocência. Só acho estranho quem se diz inocente gastar bilhões do dinheiro público pra pedir voto aos deputados. Eu devo ser muito burro mesmo. Não entendo a lógica destes políticos. Nem quero entender”.

Não vamos fechar nossos olhos. Ajude nos a divulgar nos grupos e amigos até que esta notícia ganhe repercução.”

O texto, que contém vários problemas de pontuação, ainda termina com um erro de grafia na palavra “repercussão”.

Repercussão de texto falso no Facebook sobre tentativa de homicídio contra Tiririca (Foto: Reprodução/ Facebook )Repercussão de texto falso no Facebook sobre tentativa de homicídio contra Tiririca (Foto: Reprodução/ Facebook )

Repercussão de texto falso no Facebook sobre tentativa de homicídio contra Tiririca (Foto: Reprodução/ Facebook )

 Não é a primeira vez que o deputado é alvo das chamadas fake news na web. Uma mensagem falsa dizendo que ele escreveu uma carta de repúdio a polítcos na lista da Odebrecht ganhou enorme visibilidade, assim como uma entrevista jamais dada em que foi atribuída a ele a frase “o Brasil está assim porque esqueceu de Deus”.

Trabalhador demitido acusado de fumar maconha reverte justa causa

O empregado de uma loja dispensado por justa causa pela acusação de fumar maconha no shopping onde o comércio está instalado teve a demissão convertida para dispensa imotivada.

De acordo com o juiz Osvani Soares Dias, em exercício na 3ª Vara do Trabalho de Taguatinga (DF), que assinou a sentença, a empresa não conseguiu comprovar a prática de falta grave pelo funcionário, confiando apenas na palavra de um segurança do shopping.

O empregado acionou a Justiça do Trabalho, alegando que teve o contrato rescindido mediante alegação de justa causa, mas que sequer foi informado do motivo da punição. Com esse argumento, pediu a reversão da dispensa para imotivada. Já a empresa afirmou ter aplicado a demissão por justa causa porque o autor da reclamação teria feito uso de entorpecentes nas dependências do centro comercial onde a loja funciona.

Em sua decisão, o juiz lembrou que, a dispor do artigo 818 da Consolidação das Leis do Trabalho e do artigo 373 (inciso II) do Código de Processo Civil, cabia à empresa provar suas alegações. E desse encargo a empresa não se desincumbiu, frisou o juiz, revelando que a preposta do empregador, ouvida em juízo, confessou que não viu os fatos nem sequer observou por câmeras, confiando apenas na palavra do segurança do shopping, sem nem mesmo ter investigado o ocorrido.

O uso de maconha não é tão simples de observar, especialmente com muitos outros fumos e drogas afins à disposição no mercado, ressaltou o juiz. O cigarro de palha, por exemplo, prosseguiu o juiz, pode ser enrolado em papel e, a certa distância, não é possível ao homem comum identificar o conteúdo. Segundo ele, o que a loja fez foi, na dúvida, aplicar a penalidade em prejuízo do empregado. Além disso, não houve prejuízo ao empregador, pois o shopping não aplicou penalidade monetária ou restrição.

À falta de prova robusta da justa causa alegada pela empresa, o juiz declarou a dispensa sem justa causa do autor, condenando o empregador a pagar as verbas rescisórias devidas nesse tipo de demissão, além da entrega das guias para habilitação no seguro-desemprego.

Fonte: conjur.com