Wesley Batista será ouvido pela CPI do BNDES e pela CPI Mista da JBS

A CPI do BNDES e a CPI Mista da JBS farão reunião conjunta na próxima quarta-feira (8), às 9h, para ouvir o empresário Wesley Batista, acionista controlador do Grupo J&F Investimentos — responsável pela empresa JBS.

A convocação de Wesley Batista atende a requerimentos de vários parlamentares. O senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), presidente da CPI Mista da JBS, é autor de um dos pedidos. Ataídes alega que o grupo J&F e seus dirigentes foram beneficiados com pelo menos R$ 8 bilhões oriundos do BNDES, além de empréstimos de valores não divulgados junto à Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil. Segundo o senador, a empresa Eldorado, controlada pelo Grupo J&F, pagou propina para obter recursos do fundo de investimentos do FGTS.

Para o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), a convocação de Wesley Batista se justifica, pois “o empresário está diretamente ligado ao esquema de pagamento de propinas e de corrupção envolvendo a empresa JBS e o grupo J&F, conforme se verificou através de seu acordo de delação premiada”. Já o deputado Miguel Haddad (PSDB-SP), argumenta que sua oitiva trará elementos essenciais à condução dos trabalhos das duas comissões.

CPI

A CPI do BNDES foi criada para investigar denúncias de irregularidades nos empréstimos concedidos pelo BNDES no âmbito do programa de globalização das companhias nacionais, em especial a linha de financiamento específica à internacionalização de empresas, a partir do ano de 1997. Autorizada a funcionar até o final deste ano, a CPI tem como presidente o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) e como relator o senador Roberto Rocha (PSB-MA).

Já a CPI Mista da JBS, composta por 17 senadores e 17 deputados, foi criada para investigar denúncias de irregularidades envolvendo a empresa JBS em operações realizadas com o BNDES, ocorridas entre os anos de 2007 e 2016. A comissão tem como relator-geral o deputado Carlos Marun (PMDB-MS).

Fonte: agenciasenado

Operação Finados registra mais de mil acidentes nas rodovias federais

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou mais de mil acidentes durante a Operação Finados 2017, que teve início na última quarta-feira (1º/11) e foi até as 23h59 de domingo (5), em todo o Brasil. Os 224 acidentes deixaram 1.015 pessoas feridas e causou 73 mortes.

A PRF registrou mais de 39 mil autos de infração pelas mais diversas irregularidades. As equipes de fiscalização localizadas em pontos estratégicos das rodovias federais flagraram mais de 4 mil motoristas que realizaram as ultrapassagens irregulares, uma das infrações que mais contribuem para mortes em acidentes de trânsito.

A Polícia contou com mais de 2 mil viaturas, 700 motocicletas, 1.691 aparelhos de etilômetro (conhecido como bafômetro) e 210 radares portáteis. Ao todo, foram fiscalizados mais de 56 mil pessoas e mais de 59 mil veículos, sendo que mais de 2 mil motoristas foram flagrados sem cinto de segurança e outros 706 motoristas foram flagrados dirigindo após ingerir bebida alcoólica. Nesse período de operação, foram realizados 31.241 testes do bafômetro.

Além da fiscalização para reduzir a violência no trânsito, a Polícia Rodoviária Federal também atuou no combate ao crime nas rodovias federais, contabilizando 547 pessoas detidas em todo o Brasil. Foram apreendidos mais de 773 mil quilos de maconha, 13,7 quilos de cocaína, 19 mil pacotes de cigarros, 83 armas de fogo, e recuperados 109 veículos roubados.

Fonte: agenciabrasil

Bombeiros farão festa pelo primeiro ano de Cabral na prisão

Um grupo de bombeiros fará uma festa no próximo dia 17 na porta da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde está o ex-governador do Rio Sergio Cabral (PMDB), para marcar seu primeiro ano preso. Um evento intitulado “Aniversário de cadeia do Sergio Cabral” foi criado no Facebook há um mês para angariar adesões, e cem pessoas já confirmaram virtualmente presença.

Aos convidados, pede-se levar espumante, refrigerante, taças, salgadinhos, fogos de artifício e também guardanapos para serem colocados na cabeça – a intenção dos manifestantes é fazer piada da chamada ‘farra do guardanapo’, que reuniu Cabral e apoiadores em Paris em 2009.

Eles culpam a organização criminosa atribuída pela Procuradoria a Cabral pelas dificuldades financeiras por que passa o Estado do Rio, que atrasa salários de servidores há quase dois anos. No próximo ato de servidores, na quarta-feira, 8, será feita no carro de som uma convocação para o “aniversário de cadeia”.

No dia 17, os bombeiros pretendem chegar a Benfica às 6h30, e só sair à tarde. “Vamos nos cotizar para comprar um bolo também. Um ano de cadeia é como um ano de um bebê, não dá para deixar passar em branco. Se ele ficar 30 anos preso, farei festa a cada ano, se eu tiver saúde”, diz o subtenente Valdelei Duarte, organizador da comemoração. No Facebook, Duarte a justifica assim: “Ele foi o verdadeiro responsável por todas as mazelas que o nosso Estado está vivenciando, uma bancarrota sem fim”.

Acusado de crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e pertencimento a organização criminosa, Cabral foi preso pela Polícia Federal na manhã do dia 17 de novembro de 2016, em seu apartamento, no Leblon, zona sul do Rio. Desde então, já foi condenado a mais de 72 anos de prisão, no Rio e em Curitiba. Ele é réu em mais 13 processos.

Segundo a Procuradoria da República no Rio, o peemedebista montou um grande esquema de corrupção já a partir do início de seu mandato, em 2007, que vigorou mesmo após sua saída do governo, em 2014, a favor de seu vice e afilhado político, o atual governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Há provas de que o esquema movimentou quase R$ 1 bilhão em propina se somados contratos públicos nas áreas de transporte, saúde e obras, entre outras.

“Estamos satisfeitos com tudo o que Cabral está passando merecidamente, por ele pagar pelo que nos fez. Cabral chamou os bombeiros de vândalos, e me excluiu da corporação em 2012 por eu ser um dos líderes do movimento SOS Bombeiros”, relembra Duarte, referindo-se à ocupação do quartel-general da corporação em 2011. À época, os bombeiros reivindicavam aumento salarial e melhores condições de trabalho e recebiam negativas de negociação por parte do governo Cabral.

No dia 27 de janeiro deste ano, quando o ex-governador fez 54 anos, o subtenente e outros bombeiros levaram bolo, fogos e espumante para a entrada do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste, onde ele estava preso então. Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu a transferência de Cabral para o presídio federal de Campo Grande (MS), que havia sido determinada pelo juiz da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Manobrista embriagado bate carro e mata jornalista

O manobrista Renato Bosco Santos, de 28 anos, foi preso neste domingo, 5, depois de provocar um acidente de trânsito que resultou na morte do jornalista Thyago Gadelha, de 36 anos, e deixou outras três pessoas feridas no centro de São Paulo.

Funcionário de um valet que presta serviço para o Bar Brahma, no centro da capital, Santos admitiu à Justiça ter bebido duas latas de cerveja antes de pegar uma Range Rover de um cliente do bar. Ele acelerou o veículo a 80 km/h pela Rua Conselheiro Nébias, no bairro Santa Ifigênia, onde bateu em um Chevrolet Onix, com quatro pessoas, na esquina com a Rua dos Gusmões, por volta da 1h.

Segundo a polícia, o manobrista exibia sinais de embriaguez e o teste de bafômetro detectou 0,34 miligramas de álcool por litro de ar, o que já o enquadraria em crime de trânsito. O jornalista morreu no local e duas pessoas que estavam conscientes foram levadas para a Santa Casa. Já a terceira vítima, Leila Cavalcante Monteiro, foi levada com lesões mais graves ao Hospital das Clínicas.

Santos foi detido na hora e levado para audiência de custódia no Fórum Criminal da Barra Funda, onde a juíza Maria Paula Cassone Rossi decretou sua prisão preventiva. Ela alegou “se tratar de delito que afronta a garantia da ordem pública, resultando, inclusive, no óbito de uma das vítimas e lesões ao motorista e outros passageiros do veículo” e que houve “ousadia derivada do uso de álcool durante o trabalho como manobrista de veículos bem como ingresso em via pública em velocidade incompatível”.

A tragédia chocou amigos e familiares do jornalista. “Infelizmente ele sofreu um acidente de carro essa madrugada e não resistiu. Foi pro céu o meu irmão e deixou os amigos e familiares cheio de saudades”, escreveu o médico Allan Gadelha no perfil do irmão no Facebook.

Em nota, o Bar Brahma e a empresa de valet White Service afirmaram que lamentam o ocorrido e que se solidarizam com os envolvidos e familiares. A White Service disse ainda que o manobrista “sempre desempenhou um bom comportamento e nunca apresentou problemas” e que “irá arcar com todas as responsabilidades legais”.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Bandidos armados com fuzis são vistos no campus da UFRJ

RIO – Homens encapuzados e armados de fuzis foram vistos na tarde desta segunda-feira, 6, em pleno horário de aula, nos fundos do Centro de Ciências da Saúde (CCS), no campus da Ilha do Fundão, na zona norte do Rio de Janeiro. Eles haviam roubado um caminhão de entregas da empresa FedEx, que transportava eletrônicos, perto dali, e acabaram entrando na área da UFRJ na fuga. No CCS, funcionam as faculdades de medicina, odontologia, enfermagem e educação física, entre outras.

A reitoria da UFRJ confirmou que os criminosos estavam na altura da Rua Luís Renato Caldas, no campus, por volta das 15 horas. O motorista do caminhão da FedEx foi abordado na descida da ponte velha do Galeão. Os ladrões renderam o condutor e também quem dirigia os veículos de escolta, e, em seguida, seguiram para a Cidade Universitária.

Foi na UFRJ que libertaram os funcionários da empresa, informou a reitoria, com base em informações da Divisão de Segurança da universidade. Estudantes que estavam no Bloco N do CCS testemunharam a ação dos bandidos, segundo a reitoria. Não houve tiroteio. O roubo foi registrado na 37ª Delegacia de Polícia e ninguém foi preso.

“Destaca-se que em nenhum momento ocorreu confronto entre os envolvidos ou ação de criminosos dentro do prédio da UFRJ. Os criminosos deixaram o campus antes de a polícia chegar ao local”, diz nota oficial da universidade. “A prefeitura da UFRJ, responsável pelo trânsito no interior campus, já estuda novas formas para controle de entrada e saída de veículos da Ilha do Fundão. A ação contribuirá para evitar a ocorrência de crimes na Cidade Universitária”, informou ainda o comunicado.

A falta de segurança na Ilha do Fundão é uma reclamação antiga de alunos, professores e funcionários, que se ressentem da precariedade da iluminação e do policiamento insuficiente e relatam casos de assaltos frequentes, além de arrombamentos de automóveis e até de sequestros-relâmpagos.

Em julho do ano passado, o estudante de Letras Diego Vieira Machado, de 29 anos, foi assassinado no campus e seu corpo foi encontrado às margens da Baía de Guanabara, dentro da ilha. Ele teria sido vítima de homofobia. O caso não foi elucidado até hoje. Maior universidade federal do Brasil, a UFRJ é vizinha do complexo de favelas da Maré, cujos moradores convivem com uma disputa violenta entre traficantes de drogas de facções rivais e ainda milicianos.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Tufão no Vietnã mata mais de 60 pessoas e ameaça represas

O saldo de mortos de um tufão e das enchentes subsequentes no Vietnã chegou a 61 nesta segunda-feira (6). De acordo com o governo do país, alguns reservatórios estão perigosamente próximos da capacidade devido às chuvas persistentes.

tufão Damrey assolou o centro do Vietnã no final de semana, poucos dias antes de a região sediar a cúpula de líderes da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec), entre eles os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin.

O Comitê de Busca e Resgate do país disse que 61 pessoas morreram e 28 foram dadas como desaparecidas. Algumas das vítimas estavam em barcos que naufragaram no mar e outras morreram em deslizamentos de terra, informou, sem precisar os números.

Mais de duas mil casas desmoronaram e mais de 80 mil ficaram danificadas, disse a entidade. Estradas alagadas ou destruídas provocaram congestionamentos em várias províncias.

O primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Xuan Phuc, presidiu uma reunião de emergência sobre o desastre. Ministros disseram que, por algumas represas estarem muito cheias, pode ser preciso liberar água para aliviar a pressão — o que pode agravar as enchentes correnteza abaixo.

Em Danang, autoridades pediram a soldados e moradores para fazerem uma limpeza para que o resort litorâneo fique pronto para receber os delegados dos países da Apec, que teve início nesta segunda-feira.

Reunião de cúpula

Os líderes devem se reunir a partir de 10 de novembro, e os organizadores disseram que a programação não foi interrompida pelo clima.

Habitantes da cidade histórica de Hoi An, tombada pela Unesco, usam barcos para se deslocar após passagem do tufão Damrey (Foto: Hau Dinh/AP)

Mas em grande parte da antiga cidade de Hoi An, um patrimônio mundial tombado pela Unesco que cônjuges de líderes da Asean devem visitar no sábado, as águas chegaram à altura da cabeça e as pessoas percorriam as ruas de barco.

Hoang Tran Son, de 37 anos, que abandonou sua casa na cidade quando a água chegou à altura de seu peito, disse ter sido a pior inundação que viu em décadas.

“Até que estamos bem na cidade, mas as pessoas de áreas remotas estão arrasadas”, disse.

Fonte: g1

Tremor de 2,5 graus assusta moradores no interior de São Paulo

Um tremor de terra balançou móveis e fez as portas baterem, na tarde desta segunda-feira (6/11), em Paraibuna, no interior de São Paulo. O Observatório Sismológico Nacional (Obsis), da Universidade de Brasília (UnB), registrou o evento de magnitude 2,5 na escala Richter, às 15h36.

Na escala, que vai de zero a 9,2, o mais amplo já registrado, um abalo dessa magnitude é considerado leve. A Defesa Civil não registrou nenhuma ocorrência na cidade, mas os moradores se assustaram, conforme relatos em redes sociais.

A moradora Ágata Agnello sentiu um tremor na mesa da sala. “As taças tiniram na cristaleira e a janela, que estava encostada, se abriu”, contou. O autônomo Luiz Henrique Rodrigues disse que, na casa de sua mãe, portas e janelas bateram. “Foi rápido, apenas alguns segundos, mas suficiente para assustar”, afirmou. A recepcionista Edna de Moraes disse que hóspedes do hotel em que trabalha sentiram o tremor e buscaram informações. “Um deles perguntou se havia alguma obra perto, pois tinha sentido uma trepidação.”

O abalo, considerado leve, também foi registrado pelo sismógrafo da Represa de Paraibuna, no Rio Paraíba do Sul, administrada pela Companhia Energética de São Paulo (Cesp). Não é a primeira vez que a cidade, de 17,4 mil habitantes, é afetada por tremores O mais intenso deles aconteceu em setembro de 2009, quando o abalo atingiu 3,4 graus e causou alguns estragos, como a quebra de vidraças. Em 2012 e 2013, houve novos tremores, mais leves, de 2,8 graus.

De acordo com o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), a cidade está assentada sobre um segmento de falha geológica que corta o Estado de São Paulo e passa abaixo da Represa de Paraibuna. Tremores relacionados a falhas geológicas são motivados geralmente por acomodações naturais do solo. Os abalos não são raros e os de menor magnitude não chegam a serem percebidos pelos moradores.

Fonte: metropoles

Justiça determina que mulher indenize vizinha por chamá-la de ‘baleia’ e ‘macaca’ em SC

A Justiça determinou que uma mulher de Blumenau, no Vale do Itajaí, terá que indenizar uma antiga vizinha em R$ 5 mil por danos morais e materiais depois de ofendê-la com palavras como “gorda, baleia, elefante, idiota e macaca” diante de outras pessoas.

O caso ocorreu em 2012. A decisão é do Tribunal de Justiça de Santa Catarina e foi proferida no mês passado.

Segundo o TJ, a mulher culpava a vizinha pela queda de um muro entre as duas casas e teria se apropriado de parte do terreno dela. Conforme o Tribunal, em outubro de 2012 essa vizinha chegou a agredir e ferir a mulher com uma mangueira e uma vassoura.

Decisão unânime

Durante o processo, a vizinha negou as acusações e se declarou incapaz das agressões, pelo fato de ser idosa e de ter problemas ortopédicos.

O desembargador Luiz Cézar Medeiros entendeu que, embora a falta de cordialidade entre vizinhos não caracterize transtorno para provocar angústia e afetar uma pessoa, neste caso cabe indenização.

“Contudo, o cenário se altera quando a discussão ganha contornos agressivos e discriminatórios, como no presente caso”, assinalou o desembargador.

O valor da indenização foi adequado de R$ 15 para R$ 5 mil. A decisão de indenizar a vítima foi tomada por unanimidade entre os integrantes da 5ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça. Conforme o órgão, cabe recurso da decisão, que é do mês de outubro.

Fonte: g1

Temer decide enviar à Câmara projeto de lei para privatizar a Eletrobras

De acordo com o blog da jornalista Andréia Sadi, do site G1, o presidente Michel Temer acertou com ministros nesta segunda-feira (6) que enviará ao Congresso Nacional a proposta de privatização da Eletrobras por meio de um projeto de lei.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse ao Blog que a ideia é enviar o projeto até quinta-feira (9) à Câmara.

O modelo de projeto de lei é o defendido pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que promete agilizar a votação.

Segundo o Blog apurou, na reunião da manhã desta segunda entre Temer e ministros, ficou acertado que o projeto de lei terá um compromisso de verba para o São Francisco para tentar quebrar a resistência da “bancada da Chesf”.

O programa acertado prevê a recuperação do rio São Francisco por 30 anos, sendo R$ 350 milhões nos primeiros 15 anos.

A privatização da Eletrobrás foi anunciada pelo governo em agosto. O governo anunciou que elevou de R$ 7,5 bilhões para R$ 12,2 bilhões a estimativa de recursos que ingressarão nos cofres públicos no próximo ano por conta do processo de privatização da Eletrobras.

O ministro de Minas e Energia ressaltou ao Blog que, além do dinheiro para a União, parte dos recursos irão abater encargos setoriais. “Isso fará com que o consumidor pague menos”, enfatizou.

O PMDB do Senado e parlamentares que têm indicações políticas no setor de energia têm se queixado da privatização anunciada pelo governo.

No final de semana, Temer conversou com o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney e com o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). Sarney, segundo auxiliares do presidente da República, tem se queixado da privatização da Eletrobras.

Com informações do blog Andréia Sadi, G1

Feirão da Serasa oferece descontos de até 90% para quitar dívidas

Quem está com dívida pode aproveitar o Feirão Limpa Nome da Serasa, que começou nesta segunda-feira, 6. São oferecidos descontos de até 90% para quitar débito. Também é discutido o prazo para pagamento.

A negociação é feita exclusivamente pela internet. O procedimento pode ser feito até o dia 30 de novembro.

Bancos, financeiras, empresas de telefonia, lojas e recuperadores de crédito participam do feirão e vão discutir com os clientes as dívidas. A negociação é feita por e-mail, chat ou telefone.

Fonte: atarde.uol