Líder do PTB diz que saída de Nogueira está “dentro da normalidade”

Líder do PTB na Câmara, o deputado Jovair Arantes (GO) alegou que a saída do deputado federal licenciado Ronaldo Nogueira do Ministério do Trabalho era algo acordado com a bancada e que a previsão inicial do pedido de demissão era outubro.

De acordo com Jovair, a bancada pediu para que Nogueira ficasse no cargo até dezembro. “Está tudo dentro da regra, do jogo e sem nenhuma crise. Está tudo dentro da absoluta normalidade”, disse o parlamentar.

Anvisa aprova droga contra mieloma e outros três tratamentos para câncer

De uso inédito no Brasil, quatro novos medicamentos foram aprovados, nessa terça-feira (26/12), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A decisão vai ampliar as variedades de tratamento de diversos tipos de câncer. São eles, a lenalidomida, o durvalumabe, o olaratumabe e o netupitanto associado com a palonosetrona. Segundo a agência, cada medicamento deve chegar ao mercado de acordo com a programação dos respectivos fabricantes. A expectativa é de que as terapias alcancem melhores resultados e que causem menos reações adversas aos pacientes.
No caso da lenalidomida (Revlimid), substância para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo, câncer de sangue incurável, haverá um controle mais rigoroso. Antes de registrá-la, a Anvisa definiu regras específicas, pois o medicamento pode provocar malformação congênita grave, ou seja, o uso pode levar ao nascimento de bebês malformados e também à morte dos recém-nascidos, chamados de teratogênicos.

 

No começo do mês, o Diário Oficial da União (DOU) havia publicado a atualização do Anexo I da Portaria 344/98, que descreve a lista de substâncias sujeitas a controle especial no Brasil, como entorpecentes e psicotrópicas. Com a atualização, a Lenalidomida passou a ser incluída na lista C3, e passa a ser considerada como imunossupressora, sujeita à notificação de Receita Especial. A droga é usada nos casos de mieloma refratário (que não responde aos tratamentos) ou recidivado (quando a doença volta após o tratamento) que já tenham recebido pelo menos um tratamento anterior.

Tratamentos associados são destaque

Um dos tratamentos possíveis para a doença será com o uso da lenalidomida associada ao daratumumabe, da Janssen, empresa farmacêutica da Johnson & Johnson, e à dexametasona. Segundo a Janssen, o esquema será capaz de reduzir em 59% o risco de progressão ou morte pela doença, quando comparado com o esquema padrão com lenalidomida e dexametasona apenas. O daratumumabe é um anticorpo monoclonal e foi o primeiro imuno-oncológico (quando o medicamento estimula o próprio sistema de defesa do corpo a atacar o câncer) aprovado para o tratamento de mieloma múltiplo.
Dados do estudo Pollux, apresentados durante o Congresso Americano de Oncologia (ASCO), demonstram que a adição de daratumumabe ao regime padrão (lenalidomida e dexametasona) prolonga o tempo sem piora da doença e aumenta de 76% para 93% a taxa de resposta global ao tratamento. Mais da metade dos pacientes que utilizaram a combinação dos três medicamentos teve resposta completa ou melhor (51% vs. 21% com o regime padrão). Daratumumabe e a dexametasona já estão disponíveis no mercado brasileiro.

Veja quais são as outras drogas aprovadas pela Anvisa

» Durvalumabe (Imfinzi)
Foi aprovado com indicação para o tratamento de pacientes com carcinoma urotelial localmente avançado ou metastático que tiveram progressão da doença durante ou após a quimoterapia à base de platina. O produto também é indicado para pacientes que tiveram progressão da doenças em até 12 meses de tratamento neoadjuvante ou adjuvante com quimioterapia contendo platina. O Imfinzi foi registrado com o produto biológico novo pelo laboratório farmacêutico Astrazeneca do Brasil Ltda.
» Olaratumabe (Lartruvo)
Este também é um produto biológico novo indicado para pacientes com sarcoma de tecido mole avançado, que não podem fazer radioterapia ou passar por cirurgia e que não foram previamente tratados com antraciclínicos. O produto foi registrado pela Eli Lilly do Brasil Ltda.
» Netupitanto + palonosetrona (Akynzeo)
Este novo medicamento é indicado para a prevenção de náuseas e vômitos agudos ou tardios em pacientes que estão passando por quimioterapia. As náuseas e vômitos são efeitos colaterais comuns que dificultam o tratamento do câncer. Entre os problemas estão a deficiência nutricional, ansiedade e depressão, redução da dose do medicamento e até mesmo interrupção do tratamento. Por isso, a eliminação de náuseas e vômitos durante tratamentos quimioterápicos é fundamental para que o paciente tenha melhores chances de cura.

Fonte: correiobraziliense

Bandidos invadem velório, retiram caixão e ateiam fogo em corpo

Bandidos armados invadiram o velório que acontecia em uma residência no Bairro Sapiranga, em Fortaleza, na noite de terça-feira (26/12), retiraram o caixão, arrastando-o para a rua e atearam fogo no corpo de Anderson Lima, de 22 anos. Devido à violência do ato, os moradores optaram por não dar entrevista.

De acordo com a Polícia Militar, cinco homens entraram no velório e cometerem o crime, que pode ter sido motivado por rixa. Além de queimarem o corpo do jovem, os bandidos ameaçaram os familiares que estavam no local.

A ação é tratada como vilipêndio a cadáver, crime contra o respeito dos mortos. As informações são do programa “Barra Pesada”.

 

Fonte: metropoles

Pabllo Vittar comenta boatos de que vai receber R$ 5 milhões da Lei Rouanet

Visivelmente cansada com os boatos sobre repasses da Lei Rouanet, a cantora Pabllo Vittar usou as redes sociais para esclarecer as informações compartilhadas pelos usuários. Tudo não passava de uma notícia falsa.

A “reportagem” foi compartilhada mais de 100 mil vezes em uma página do Facebook em apoio ao deputado Jair Bolsonaro, no fim de dezembro. A imagem havia sido montada para se assemelhar a uma notícia da Folha de S. Paulo. Segundo o texto, a artista receberia R$ 5 milhões pelo programa de incentivo à cultura.

No Instagram, Pabllo compartilhou um vídeo em que diz: “Manas, eu queria saber que dinheiro é esse, cinco milhões de reais. Não sobrou louça do Natal de vocês? Vão lavar uma louça. Feliz Natal”. Depois, completou: “As pessoas veem a notícia e, em vez de irem atrás das fontes, ficam especulando, especulando, especulando. Jesus. Minha dica é: vão lavar uma louça”.

O Jornal Extra acessou a plataforma de transparência da Lei Rouanet e não encontrou a artista entre a lista de beneficiados.

Fonte: metropoles

PF prende em Fortaleza acusado de integrar cartel de drogas do México

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira (27/12) o traficante José Gonzales Valencia, de apelido “Chepa”, acusado de integrar o cartel de Jalisco Nueva Generación, considerado um dos mais sanguinários do México. Além do codinome “Chepa”, ele também se identificava como “Cameraon” e “Santy”.

O México está em guerra contra os maiores e mais poderosos cartéis do narcotráfico no mundo. Atualmente, o país é segunda zona de conflito mais letal do mundo, ficando atrás somente da Síria, segundo o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos. Somente em 2016, foram 23 mil vítimas da guerra dos barões da droga.

“Chepa”, 42 anos, foi encontrado pela PF com a família em um resort na região metropolitana de Fortaleza. Ele não resistiu à ordem de prisão.

Segundo os investigadores, ele entrou no Brasil como turista procedente da Bolívia, onde residia há dois anos desde que fugiu do México. O traficante entrou no país com o passaporte boliviano e ocupava uma casa alugada na praia da Taíba, no litoral cearense.

Após os procedimentos de praxe, “Chepa” foi encaminhado à Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, onde ficará à disposição do Supremo.

A extradição do narcotraficante foi requerida pelos Estados Unidos, aonde chegou a ser preso sob a acusação formal de tráfico de drogas.

Fonte: metropoles

Mãe de prematuro ganha na Justiça direito à licença-maternidade ampliada na Serra do RS

A mãe de um bebê prematuro que teve de passar dois meses internado em um hospital de Caxias do Sul, na serra gaúcha, conseguiu na Justiça o direito de ampliar a licença-maternidade para ter mais tempo com o filho em casa.

O tempo da internação foi revertido em licença, e a mãe terá condições de cuidar do bebê até janeiro. A família mora em Farroupilha, também na Serra. Outras mulheres do país já conseguiram o mesmo direito, como em Brasília (DF) e em Joinville (SC).

Priscila e o marido chegaram a conversar sobre o pedido de demissão dela do trabalho, depois que o filho nasceu com 27 semanas no Hospital Pompéia. A gravidez era tranquila, até que veio o susto. Com fortes dores, ela precisou ser internada. O ideal era que ela aguentasse pelo menos quatro semanas para o parto, mas Heitor nasceu quatro dias depois.

“Pensei que eu ia perder ele”, diz Priscila. “Não tínhamos noção de que ele iria sobreviver, porque não tínhamos ideia de quanto ele estava pesando”.

As angústias com as complicações de Heitor na UTI durou 61 dias. A família praticamente se mudou para o hospital em Caxias do Sul, que fica distante cerca de 20 quilômetros de Farroupilha. “Era todo dia no hospital, saíamos de casa de manhã cedo sem hora pra voltar”, diz o pai, o servidor público Rafael Tondollo.

Quando Heitor ganhou alta, Priscila tinha apenas mais dois meses de licença. O bebê precisava de cuidados especiais, e usava até uma sonda. A demissão que a mãe pediria no trabalho foi deixada de lado depois que o casal descobriu a possibilidade de buscar na Justiça a ampliação da licença-maternidade. O projeto de emenda à Constituição que regulamenta o benefício ainda é discutido no Congresso Nacional.

A advogada da família entrou com uma ação na Justiça Federal contra o INSS para garantir o recurso. Foram três tentativas até a aprovação. Os 61 dias de internação de Heitor foram convertidos em licença.

“Se ela ficasse só dois meses [com a licença], estaria sim ferindo o princípio de isonomia”, explica a advogada, Rosenilda de Maria Bochartt.

Profissionais da área da Saúde defendem essa medida. Em uma UTI Neonatal, como a do Hospital Pompeia, um bebê prematuro fica em média de 60 a 90 dias. Quando recebe alta, um novo desafio se inicia. Por isso, o contato com a mãe em casa são classificados como muito importantes nos primeiros meses de vida. “Tem a questão da construção do vínculo da mãe com o bebê, e com a família também, e essa construção é muito preciasa para o desenvolvimento da criança”, observa a coordenadora da UTI Neonatal do Hospital Pompeia, Mônica Forest Madeira.

Agora, a família só tem motivos a comemorar. “Ele tá como um bebê que nasceu no tempo certo, quer só mamar, dormir e brincar”, diz a mãe.

Fonte: g1

 

Ministro do Trabalho pede demissão ao presidente Temer

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, pediu demissão nesta quarta-feira (27/12) ao presidente Michel Temer (PMDB/SP). Ele deixa o governo porque irá se candidatar na eleição de 2018.

Fonte: metropoles

Apple é processada por deixar aparelhos anteriores ao iPhone 8 lentos

A Apple está sendo alvo de uma série de processos judiciais na Califórnia, Nova York e Illinois, após admitir que retarda deliberadamente o desempenho de iPhones mais antigos para economizar a bateria. A gigante da tecnologia informou ainda que deixou os aparelhos mais lentos sem aviso prévio. Desta forma, prejudicou milhares de usuários em todo o mundo.

O atraso na digitação de mensagens ou no carregamento do e-mail no iPhone também foi explicado. A Apple confirmou que a medida é para evitar que os dispositivos desliguem devido a baterias envelhecidas.

Há algum tempo a teoria de que a Apple diminui a eficácia dos modelos antigos para promover a compra de seus lançamentos vem circulando e é chamada “obsolescência planejada”.

Se os clientes com esse tipo de problema acessassem uma Apple Store para se informar sobre seus telefones lentos, eles eram encorajados a comprar um iPhone novo em vez da opção mais barata, a de substituir a bateria.

Todas as ações contra a gigante de tecnologia com sede em Cupertino, Califórnia, dizem respeito a telefones mais antigos que o iPhone 8, disponíveis para compra no final de setembro.

Esta saga toda começou com um post do Reddit (um fórum de discussão americano) e terminou com a confissão da Apple.

As pessoas que possuíam dispositivos iPhone 6, 6s e 6s Plus reclamaram, no início de 2017, que eles desligavam espontaneamente, apesar de terem bateria suficiente. Isso geralmente acontecia durante as “demandas de pico atual”, quando você faria algo no seu telefone que exigisse muita carga, como no meio de um jogo ou baixando um aplicativo.

Os usuários tiveram que ligar e recarregar seus telefones para recuperá-los, online. A Apple reconheceu o bug e apresentou uma correção em uma atualização para o seu software de sistema operacional, o iOS 10.2.1. A empresa disse que resolveria amplamente o problema. Os telefones já não desligam, mas, de acordo com os usuários, eles ficaram mais lentos, diminuindo a produtividade.

Fonte: metropoles

 

Pai e filha morrem durante incêndio dentro de casa em GO

Um homem de 48 anos e a filha dele, de 9, morreram durante um incêndio na manhã desta quarta-feira (27/12). A tragédia ocorreu no Parque Industrial, região sudoeste de Goiânia, segundo informações do jornal O Popular.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o homem foi identificado como Carlos Alves Pereira de Calvares. Ele morreu no local após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Já a criança chegou a ser levada ao Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia, com mais de 70% do corpo queimado e sinais de traumatismo cranioencefálico, mas não resistiu aos ferimentos.

Radares a laser começam a multar em janeiro na Ponte Rio-Niterói

Os milhares de motoristas que transitam diariamente pela Ponte Rio-Niterói terão que limitar a velocidade dos veículos aos 80 km/h estabelecidos para a via. Se, na prática, isso não era muito respeitado, a partir do próximo dia 15 de janeiro, os apressadinhos passarão a ser automaticamente multados pelos radares fixos a laser instalados na via.

Os radares já estavam instalados, mas ainda sem operação. Mesmo assim, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fez o anúncio nesta quarta-feira (27/12), só a presença dos equipamentos já ajudou a reduzir os acidentes na ponte, que tem 13 quilômetros de extensão e faz parte da BR-101.

Segundo a PRF, são quatro radares em cada sentido que usam tecnologia de laser para aferir a velocidade dos carros. Um raio de luz é emitido pelo equipamento, que reflete no veículo, permitindo que o equipamento calcule instantaneamente a velocidade.“O excesso de velocidade é uma das principais causas de acidentes graves na Ponte Rio-Niterói. Desde a instalação dos equipamentos, não foram registradas ocorrências com mortes. Portanto, a PRF ressalta a importância dos motoristas respeitarem a sinalização e não ultrapassarem os limites estabelecidos”, destacou a PRF, por meio de nota.

As multas emitidas por órgãos federais não ficam com os municípios e vão direto para a conta do Tesouro Nacional.

Multas
De acordo com o porta-voz da PRF, José Hélio, de janeiro a novembro deste ano, os radares da ponte flagraram um total de 2,5 milhões de motoristas acima da velocidade, o que dá uma média de 227 mil infrações por mês, ou 7.500 por dia. Ele lembra que ultrapassar o limite de velocidade em até 20% é considerado uma infração média, com perda de quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16.

Se o motorista ultrapassar o limite entre 20% e 50%, é considerado uma infração grave, com perda de cinco pontos e multa de R$ 195,23. Mas se houver ultrapassagem da velocidade acima de 50% do limite, é considerada infração gravíssima, com suspensão da carteira e multa de R$ 880,41.

Fonte: metropoles