Mulheres tiram foto em cima de baleia morta e causam revolta na internet

A foto de duas mulheres em cima de uma baleia azul, morta e encalhada nas areias do praia, causou revolta nas redes sociais nesta semana. No último sábado, 18/2), o animal, de 21 metros de comprimento, foi encontrado na praia de Punta Delgada, no extremo sul do Chile, com cortes e arranhões na pele.

As mulheres subiram no mamífero, tiraram uma fotografia com o ele e ainda escreveram, com uma pedra, na pele da baleia: “Ana, te amo”. Especialistas não confirmaram a causa da morte e isolaram o corpo da baleia para perícia.

Nas redes sociais, a revoltam foi generalizada. Desacreditadas do ato das mulheres, internautas fizeram vários comentários, criticando a atitude das turistas.

Fonte: correiobraziliense

Homicida tenta anular sua condenação por ”choro” dos jurados

O choro copioso dos jurados durante o depoimento da genitora da vítima não importa, por si só, em quebra da regra de incomunicabilidade dos jurados. Com esse entendimento, a Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou recurso interposto por um homem acusado de homicídio na tentativa de anular sua condenação devido ao choro dos jurados no Tribunal do Júri.
Conforme consta no acórdão da Apelação nº 145750/2017, quando a mãe da vítima prestou declarações sobre seu filho e sobre a morte dele, os jurados, um a um, passaram a chorar demonstrando muita emoção. Tal fato, na visão da Defensoria Pública, evidentemente influenciou na decisão dos demais jurados, tanto que houve condenação do apelante, além de violar a incomunicabilidade prevista no art. 466 do Código de Processo Penal.
Entretanto, o relator do processo no TJMT, desembargador Orlando de Almeida Perri, rejeitou o argumento da defesa com base em jurisprudência do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios em um caso idêntico e também em um acórdão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte citado pelo Ministro Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal (STF).
“As lágrimas de alguns jurados durante o depoimento da genitora da vítima não implicam em ausência de imparcialidade, uma vez que não foram feitas considerações e análises da conduta criminosa do acusado”, diz trecho da referência utilizada pelo magistrado com base na decisão do TJDFT.
O desembargador-relator constatou que “não houve manifestação de opinião sobre o mérito da causa, tampouco inequívoca exteriorização de seu posicionamento frente à lide penal em julgamento”, conforme consta no acórdão.
Além de rejeitar a preliminar do choro dos jurados, a Primeira Câmara Criminal também desproveu o recurso no que tange à alegação de semi-imputabilidade do apelante, isto é, a incapacidade mental de compreender o caráter ilícito de sua conduta.
“Em suma: inexistindo dúvida quanto à integridade mental do acusado, não há falar em instauração de incidente de insanidade”, constatou o magistrado na decisão.
De forma unânime, os desembargadores Paulo da Cunha (revisor) e Pedro Sakamoto (vogal convocado) acompanharam o voto do relator e mantiveram a condenação de 13 anos de reclusão por homicídio qualificado por motivo fútil, mais um ano por ocultação de cadáver.
Acesse AQUI o acórdão da Apelação nº 145750/2017.
Fonte: 24horasnews

Lindomar Garçon assume coordenação da bancada de Rondônia na Câmara

Durante reunião na sede do DNIT nesta terça-feira, a bancada de Rondônia na Câmara apresentou aos dirigentes o deputado federal Lindomar Garçon (PRB) como novo coordenador.

Nesta quarta-feira Garçon explicou que a bancada deve estar mais unida neste ano na busca de recursos federais para o Estado. “No DNIT fomos exigir recursos para recuperação na BR-364 e maior atenção com as outras rodovias que cruzam Rondônia, principalmente nesse período chuvoso”, disse.

O parlamentar também destacou que o viaduto da Avenida Campos Sales deve estar concluído em pouco tempo. O DNIT deu garantias de que não faltará recursos.

Investimentos em segurança púbica tem de ser constantes, afirma deputado Edson Martins

O 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Edson Martins (MDB), nesta terça-feira (20), esteve na Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), juntamente com os vereadores, Reni (PV), Elianai (PV), Enesia (PSB), Marcelinho (PV), Pedrão Serrador (DEM) do município de Urupá, acompanhado do coronel PM Paulo Sergio Gonçalves e do capitão PM José Constantino.

Durante a reunião, o deputado Edson Martins destinou recurso no valor de R$ 120 mil, para aquisição de equipamentos de videomonitoramento para o município de Urupá.

Para o parlamentar investimentos em segurança, como a implantação do sistema de videomonitoramento, são importantes para auxiliar no combate à criminalidade no município e devem ser constantes para dar tranqüilidade aos cidadãos.

Polícia abre inquérito após criança filmar irmã de 7 meses sendo agredida por babá em SC; vídeo

A Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Itajaí (SC) investiga o caso de uma babá que foi gravada agredindo uma menina de sete meses. O irmão da criança, de 12 anos, filmou a mulher dando uma bofetada no rosto da vítima.

A babá deve ser ouvida até sexta (23) e, se não for localizada, pode ter a prisão preventiva pedida pela Polícia Civil. De acordo com o delegado Ricardo Labes Ferreira, a polícia apura o crime de tortura, que não causa lesão aparente, mas dor física e sofrimento mental.

O caso ocorreu na última sexta (16), quando o garoto saiu para comprar suco a pedido da babá e deixou o celular gravando.

“Ele ficou desconfiado de que o bebê estivesse sendo agredido, porque ouviu um barulho estranho e questionou a babá, que desconversou. A mãe o orientou para que ficasse por perto, então, quando a mulher o mandou às compras, decidiu filmar”, explicou.

Procurada, a mãe da vítima pediu para não ser identificada e disse que preferia não comentar o caso, mas cedeu as imagens. A gravação mostra a babá agredindo a criança, enquanto tenta alimentá-la, A menina cai deitada na cama com a força da agressão.

Conforme o delegado, a mulher foi vizinha da família e, como estava desempregada e se dava bem com a bebê, foi contratada para tomar conta dela de 22 de janeiro a 14 de fevereiro.

“A bebê foi submetida a exame de corpo delito, mas já havia se passado quatro dias da agressão, então, não havia lesão aparente. Estamos apurando um caso de tortura, que causa não só dor física como mental”, afirmou.

Conforme o delegado, o inquérito deve ser concluído em até 10 dias.

Fonte: g1

‘Vitória da Razão’, por Andrey Cavalcante

Não se pode assegurar ter sido uma vitória do bom senso sobre o oportunismo.Da razão e do respeito à constituição sobre as soluções fáceis, preguiçosas e com freqüência irracionais. Mas não se pode também, em favor da necessária grandeza de espírito, deixar de ver com otimismo a decisão governamental de renunciar à aberração dos tais “mandados coletivos” de busca e apreensão no Rio de Janeiro. Fortemente repudiada pelo Conselho Federal da OAB, em conjunto com a OAB/RJ, que já iniciaram estudos para impedir, pela via judicial, a violação da garantia individual de inviolabilidade do lar e intimidade asseguradas na constituição.

E, especialmente, contra a ameaça ainda maior os direitos da parcela mais desassistida da população. O bandidos, reconheça-se, trafegam com desenvoltura por vielas e becos das favelas. E, pela força das armas, invadem qualquer moradia quando bem entendem em busca de esconderijos. Mas isso não dá o direito aos que os combatem de usar os mesmos métodos. Ainda mais contra uma população sofrida, constrangida pelos bandidos, achacada pelos milicianos e abandonada pelo poder público”, como diz Élio Gaspari.

Acrescente-se que um embate judicial nessa questão somente haveria de produzir prejuízos. Uma vitória da OAB implicaria na derrota do Exército, o que definitivamente não é bom para a imagem da instituição, que apenas agora inicia esse novo trabalho como último recurso contra décadas de incompetência política. Uma derrota da OAB significaria grande perda para a constituição e as leis. Ademais, não se pode conceber que os serviços de inteligência das forças armadas não estejam acompanhando desde sempre a movimentação do crime organizado e não disponham de mecanismos capazes de combater a ação dos criminosos sem necessariamente se confundirem com eles.

Cumpre destacar que não há qualquer motivação de ordem política ou ideológica na posição da Ordem. Não é o que nos move. Nosso partido é o Brasil e nosso regimento é a constituição. E claro, assim como 74,1% dos brasileiros, segundo o Instituto Paraná, a OAB aprova a adoção de medidas eficazes e de propõe a colaborar no combate à criminalidade não apenas no Rio de Janeiro, mas em todo o Brasil. Desde que respeitados os princípios constitucionais, sem os quais a atuação das forças de segurança se equivaleria à das milícias.

Logo após divulgada a intenção do governo de recorrer ao expediente dos tais “mandados coletivos”, a OAB nacional, em conjunto com a OAB/RJ emitiu nota para alertar que “Tal expediente não é previsto em Lei e vai de encontro ao Código de Processo Penal, que determina especificar a quem é direcionado o mandado. Por ser limitadora de garantias fundamentais, toda e qualquer medida cautelar jamais pode ser genérica. Caso contrário, há a violação constitucional da – colocando sob ameaça ainda maior os direitos da parcela mais desassistida da população”.

Assinada por Claudio Lamachia, presidente do Conselho Federal da OAB, e Felipe Santa Cruz, presidente da OAB/RJ, o documento antecipa que desde o anúncio da intervenção federal no Rio, na última sexta-feira, a OAB acompanha atentamente – dentro de sua missão institucional – os desdobramentos da decisão com o objetivo de evitar abusos como os “mandados coletivos”. E acrescenta: “O Conselho Federal da OAB e a OAB/RJ estudam formas legais para impedir esta grave ameaça aos direitos e garantias dos cidadãos do Rio de Janeiro, já tão prejudicados pela ação dos grupos criminosos. Não se combate o crime cometendo outros crimes. Isso é incompatível com a Democracia”.

Por isso foi importante o recuo dos responsáveis pelo planejamento das ações no Rio de Janeiro, desde que dentro de uma sistemática abrangente, cuidadosa e dotada dos meios para sua execução.Não há que se falar que não cabe ao Exército o exercício de atividades de policiamento, porque os militares seriam “treinados para a guerra e combate ao inimigo”. Claro que o treinamento sobre segurança pública ou investigação criminal não é sistematizado entre as tropas, mas manutenção de paz e da ordem é parte de suas atribuições constitucionais. “Os militares passaram 13 anos fazendo justamente isso no Haiti”, disse em off um general ao jornalista Vinicius Torres Freire, da Folha de São Paulo.

Deputado Edson Martins garantiu emenda de 100 mil para o distrito de Nova Dimensão

O deputado Edson Martins (MDB) recebeu em seu gabinete nessa quarta-feira (21) o prefeito de Nova Mamoré, Claudionor Leme (PDT), e o vereador Altamir Fochesatto (PDT), para a liberação de recursos oriundos de emendas parlamentares para o município.

Os recursos da emenda do deputado Edson Martins serão utilizados para a iluminação de campo suíço e iluminação pública das ruas do distrito de Nova Dimensão, em Nova Mamoré.

O parlamentar ressaltou os benefícios da iluminação de campo suíço para incentivo as práticas desportivas e iluminação das vias públicas do Distrito de Nova Dimensão para melhor locomoção e segurança da população, para esta importante bacia leiteira do Estado.

Emenda Parlamentar de Cleiton Roque no valor de R$ 168 mil beneficia escola

Durante a tarde de terça-feira (20), o deputado Cleiton Roque (PSB), recebeu em seu gabinete na Assembleia Legislativa a visita do vereador do município de São Felipe do Oeste, Zé Duarte (PR).

O vereador apresentou algumas demandas da região e na oportunidade agradeceu ao deputado por alocar recurso ao orçamento do governo do Estado, por meio de emenda parlamentar no valor de R$ 168 mil.

O recurso será investido na reforma da escola municipal Olindo Gonçalves da Rocha, situada em Novo Paraíso, distrito de São Felipe do Oeste. “Tenho certeza que com essa reforma, vamos melhorar as condições para os profissionais da educação, alunos e todos que usufruem do local”, disse o deputado.

Zé Duarte foi elogiado por Cleiton, pelo trabalho que desempenha na administração municipal de São Felipe. “Nós que agradecemos pelas várias ações que já foram desenvolvidas em nosso município graças ao seu apoio e por outras encaminhadas”, destacou Zé Duarte, retribuindo o elogio.

Varejo teve uma alta 1,3% em janeiro

Reforçando a tendência registrada desde o terceiro trimestre do ano passado, o varejo brasileiro, em janeiro, teve uma alta de 1,3%, na comparação com o mesmo período de 2017, descontada a inflação.

O indicador demonstra a retomada do crescimento: uma alta de 2,6% em janeiro na comparação com o ano anterior, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) divulgado na última sexta-feira 16.02.

Apesar do mês ter sido prejudicado pelo calendário, pois, ajustados aos impactos de calendário, o índice deflacionado apontaria alta de 1,9%, observou-se uma leve aceleração em relação ao observado no mês de dezembro (1,7%).

“É sintomático que há, de fato, uma trajetória de recuperação do ritmo de crescimento que, esperamos, seja confirmada pelas vendas do material escolar e com o desempenho do comércio em fevereiro mesmo com o carnaval”, afirmou o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia, Raniery Araújo Coelho. Segundo ele, “a tendência de diminuição da taxa de juros e a inflação menor devem animar as vendas da Páscoa e transformar 2018 num ano bem melhor para o comércio”.

NORTE TEM DESEMPENHO MELHOR DO VAREJO

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apurado em janeiro pelo IBGE apontou uma alta de 2,86% no acumulado dos últimos 12 meses, enquanto dezembro registrou 2,95%. Esta desaceleração, assim como aconteceu nos últimos três meses, foi puxada principalmente pelos preços dos itens do setor de habitação – que não impactam diretamente o comércio varejista.

Na passagem entre dezembro de 2017 e janeiro 2018, as maiores acelerações foram em supermercados e hipermercados e vestuário e artigos esportivos. Já as maiores desacelerações ficaram nos setores de recreação e lazer e móveis, eletroeletrônicos e lojas de departamento.

Já em relação às regiões, nesta mesma base de comparação (dezembro de 2017 e janeiro de 2018), os destaques foram para Norte, Nordeste e Centro-Oeste que aceleraram no varejo. Pelo ICVA deflacionado sem ajustes de calendário, comparando com o mesmo período do ano anterior, o varejo ampliado no Norte registrou alta de 5,7%. Já pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – o destaque também foi a Região Norte, que registrou uma alta de 5,7%.

Homem suspeito de recrutar crianças para mendigar nas ruas é preso no interior de RO

Ronaldo Valdivino de Souza, foi flagranteado na noite desta quarta-feira (21), acusado de corrupção de menores.

Ele foi detido pela Policia Militar no momento em que supostamente aliciava duas crianças, uma de 10 e outra de 12 anos para pedir dinheiro e alimento em um comercio do centro da cidade de Jaru (RO) .

Segundo o comerciante que o denunciou, a referida pratica era comum, ele doou as crianças uma bandeja com 40 coxinhas, e observou quando o maior se aproximou e tomou os salgados.

A PM foi acionada e localizou o acusado com as crianças na Avenida Dom Pedro I, na ocasião também constatou os menores adentrando a comércios para mendigar. Ao serem abordadas, as crianças confirmaram a prática.

Ronaldo, também é acusado de fornecer cédulas de dinheiro falsificada grosseiramente, para as crianças tentarem repassar para frente.

Diante os fatos, o Conselho Tutelar foi acionado e conduziu as crianças até a UNISP, e Ronaldo recebeu voz de prisão.

Fonte: jaruonline