Concessionárias preveem aumento de 10% nas vendas de carros em 2019

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

O otimismo é baseado na oferta de crédito

As concessionárias acreditam que as vendas de veículos irão crescer 10,1% em 2019. O dado foi apresentado nesta segunda (5) pela Fenabrave, entidade que representa as distribuidoras de automóveis. O cálculo considera carros de passeio, comerciais leves, ônibus e caminhões.

O otimismo é baseado na oferta de crédito. Segundo Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, há R$ 167 bilhões disponíveis para financiamento de veículos: os bancos estão atrás dos bons pagadores que adiaram a troca do carro.

“Em um passado recente, apenas três em cada 10 fichas de crédito eram aprovadas pelas financeiras. Agora, essa proporção é de 6,2 em 10”, afirma Assumpção.

A previsão da Fenabrave está alinhada com os resultados de janeiro. De acordo com a entidade, as 199,8 mil unidades emplacadas neste começo de ano representam crescimento de 10,2% na comparação com o mesmo período de 2018.

Em janeiro, a Anfavea (associação que representa as montadoras) também previu crescimento em 2019: 11,4% sobre 2018.

Apesar dos problemas que alega enfrentar no Brasil, a General Motors mantém-se na liderança, e com folga. Seu compacto Chevrolet Onix teve 18.482 unidades vendidas no primeiro mês do ano. O Ford Ka aparece em segundo (8.023).

Em comparação a janeiro de 2018 o Onix cresceu 17,3% nos emplacamentos.

A GM busca auxílio dos governos para recuperar perdas que afirma ter tido nos últimos anos. Para o presidente da Fenabrave, se algum pedido da montadora americana for atendido, o benefício tem que ser estendido a todas as fabricantes de veículos. “Um filho não pode ser mais beneficiado que outro.”

Uma das ações previstas pela GM em seu processo de reestruturação envolve as concessionárias. A empresa quer reduzir a margem repassada aos lojistas pela comercialização de um de seus veículos, segundo representantes das revendedoras. O modelo não foi revelado.

Os concessionários não gostaram da ideia, que segue em discussão. Procurada pela reportagem, a montadora não quis se pronunciar sobre o assunto. Com informações da Folhapress.

Fonte: noticiasaominuto

Conselhos médicos querem adiar regra que permite atendimento online

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Regionais informam que não participaram das discussões e alegam preocupação em torno da medida

Prevista para entrar em vigor a partir de maio deste ano, uma resolução que libera a possibilidade de que médicos realizem consultas online e outros atendimentos a distância gerou uma série de manifestações e críticas de conselhos regionais de medicina.

Nesta terça (5), representantes das entidades de ao menos nove estados lançaram comunicados em que questionam a norma do CFM (Conselho Federal de Medicina), autarquia federal ao qual estão vinculados.

Por meio de notas, regionais dos estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Espírito Santo, Bahia, Rio Grande do Sul, Rondônia e Mato Grosso informam que não participaram das discussões e alegam preocupação em torno da medida.

O aval às consultas médicas à distância foi divulgado nesta semana. Até então, essa forma de atuação não era permitida no país. A exceção era quando médicos realizavam contato -em videoconferência, por exemplo- com colegas especialistas em outros locais durante o atendimento, em uma espécie de segunda opinião.

Agora, resolução do CFM prevê que esse tipo de atendimento online possa ser realizado também entre médicos e pacientes que já tiveram ao menos uma consulta prévia anterior. O documento estabelece ainda normas para outros serviços, como telediagnósticos e telecirurgias.

A medida, no entanto, tem gerado polêmica entre médicos. Entre os pontos em debate e vistos com preocupação por conselhos regionais de medicina, segundo informações obtidas pela reportagem, estão possíveis riscos na manutenção do sigilo da prática médica nos atendimentos online e um temor que a avaliação à distância atrase ou dificulte diagnósticos. Também há receio de que a medida acabe por distanciar médicos e pacientes.

O grupo planeja lançar um posicionamento conjunto nesta quarta (6).

“Em que pese estarmos cientes da importância dos avanços tecnológicos, consideramos que a resolução em muitos aspectos vulnerabiliza os médicos, a medicina e, principalmente, os pacientes”, afirma o Cremeb (Conselho Regional de Medicina da Bahia), em nota.

Também em comunicado, o Cremesp diz que “manifesta discordância em relação ao mérito e aos procedimentos, pouco transparentes, envolvendo a divulgação da resolução” e diz ver com apreensão “a possibilidade de mercantilização da medicina”.

“Diante da falta de diálogo do CFM com os 27 conselhos regionais de medicina, o Cremesp solicitou a não publicação da resolução, até que todas as etapas de discussão sejam esgotadas, de forma democrática, respeitosa e garantindo ampla participação dos conselhos e demais instituições legitimadas para tal”, informa.

O impasse também se estendeu a outras entidades. A Associação Paulista de Medicina iniciou uma pesquisa para saber como médicos avaliam a medida.

Para Antônio Carlos Endrigo, diretor de tecnologia da informação da associação, a liberação dos atendimentos online pode facilitar o acesso à saúde e ser uma ferramenta útil em locais com carência de médicos.

“Recentemente tivemos uma debandada dos cubanos do Mais Médicos e muitos dos pacientes ficaram sem acesso. Tecnologias como a telemedicina poderiam ajudar muito nessa questão”, afirma.

Ele defende, no entanto, que haja mais debates sobre o tema antes da resolução entrar em vigor.

“Um dos pontos que carece de maior discussão é que os médicos terão que fazer um documento de consentimento dos pacientes, adotar prontuários com arquivos do atendimento e gerar um documento ao paciente. Os médicos não estão preparados para isso”, avalia.

Questionado, o CFM (Conselho Federal de Medicina) afirma que a previsão é que a resolução seja publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União, mas que possíveis ajustes devem ser discutidos até que a medida entre em vigor.

Também em comunicado, a autarquia qualifica as críticas como “infundadas” e diz lamentar “ataques repletos de inverdades”.

Diz ainda que o texto passou por dois anos de discussões, “durante os quais especialistas e representantes da comunidade médica, das sociedades de especialidade e dos conselhos regionais de medicina foram convidados a participar no estabelecimento de critérios para a prática da telemedicina no Brasil.

“Ao estabelecer tais critérios, o CFM contribuiu decisivamente para que a qualidade e a segurança da atividade médica sejam preservadas”, informa. Com informações da Folhapress.

Fonte: noticiasaominuto

Mulher é presa por esfaquear os dois filhos durante ‘surto’ no Piauí

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Os filhos – menina de dois anos e um menino de um ano – foram atingidos com golpes de facão, segundo a polícia

A Polícia Militar do Piauí prendeu uma mulher que esfaqueou seus dois filhos dentro de casa na cidade de Demerval Lobão, na região metropolitana de Teresina, na manhã de segunda-feira (4).

Segundo informa o UOL, a suspeita cometeu o crime durante um “surto de depressão”. As crianças foram levadas para o hospital e uma delas precisou passar por cirurgia.

“A mãe estava sob estresse profundo, início de depressão, passando por problemas pessoais e se divorciando do marido. Tudo isso acarretou em problemas para ela, que infelizmente teve um surto e acabou cometendo o crime”, afirmou o tenente Marcelo Rocha, do 17° BPM do Piauí.

O cabo Antônio dos Santos acrescentou ainda que a mulher não se pronunciou sobre o crime. “Durante a ocorrência da prisão, a mãe ficou o tempo todo calada. Ela estava perturbada, sem noção de nada, e teve que ser colocada sob efeito de remédios para se acalmar”, disse. Ainda segundo ele, moradores tentaram linchar a suspeita, mas a chegada dos policiais conseguiu conter a multidão.

A suspeita foi identificada como Jacilene Maria de Macedo Pereira Bezerra. Os filhos – menina de dois anos e um menino de um ano – foram atingidos com golpes de facão, segundo a polícia. A mulher também teria tentado cortar os próprios pulsos, mas foi impedida por vizinhos. Ela foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para a central de flagrantes, onde foi autuada.

Jacilene foi presa em flagrante por dupla tentativa de homicídio.

As crianças foram levadas para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Elas estão acompanhadas pelo pai e o hospital não divulgou informações sobre o estado de saúde.

Fonte: noticiasaominuto

Academia militar quebra paradigma e põe mulheres em formação de combate

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

A solenidade marcou uma quebra de paradigma na escola responsável pela preparação de todos os oficiais do Exército brasileiro

A Aman (Academia Militar das Agulhas Negras) deu início nesta terça-feira (5) à formação de combate da primeira turma de cadetes com presença de mulheres.

A solenidade de início dos cursos específicos das sete armas do Exército (Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, Intendência, Comunicações e Material Bélico) marcou uma quebra de paradigma na escola responsável pela preparação de todos os oficiais do Exército brasileiro: em aproximadamente 40 anos, uma dessas mulheres poderá ser a primeira general de quatro estrelas do Brasil.

O comandante da Academia, general Gustavo Henrique Dutra, classificou a data como “histórica” em discurso de saudação às novas turmas.

O Exército já tem presença feminina na organização desde os anos 1990, mas restrita a áreas de apoio. Profissionais de áreas administrativas só podem chegar à patente de coronel; oficiais médicas tem como horizonte máximo general de três estrelas. As oficiais dedicadas ao combate poderão chegar ao topo da carreira, em quatro décadas.

A Aman recebeu no ano passado a primeira turma com 10% de mulheres do total de 450 cadetes.

No próximo sábado (9), começa o primeiro ano da segunda turma com presença feminina.

Depois de um primeiro ano de estudos genéricos, a partir do segundo ano tem início a formação específica das Armas. Por enquanto, mulheres só podem se dedicar a Intendência e Material Bélico. Com informações da Folhapress.

Fonte: noticiasaominuto

Pesquisa mostra impactos no bem-estar de usuários ao deixar Facebook

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Eles relataram ter se dedicado a outras atividades, como assistir televisão e socializar com familiares e amigos

Uma pesquisa de acadêmicos das universidades de Stanford e de Nova York, nos Estados Unidos (EUA), mostrou impactos positivos em pessoas que pararam de usar a rede social Facebook durante um período. O estudo verificou entre os entrevistados um aumento do “bem-estar”, melhoria na socialização offline, redução da polarização política e uma queda do tempo de presença na plataforma após o fim do levantamento.

O trabalho, que envolveu 2,8 mil pessoas residentes nos EUA, constatou que a interrupção reduziu o tempo em redes sociais, “liberando” em média uma hora por dia dos participantes. Eles relataram ter se dedicado a outras atividades, como assistir televisão e socializar com familiares e amigos.

Os autores também examinaram o acompanhamento de notícias e o engajamento político, incluindo a polarização das pessoas envolvidas. Esse último termo mostra a intensidade de discordância de pontos de vista, fenômeno indicado por outros estudos como um dos efeitos do uso de redes sociais diversas.

Foi observada uma queda de 15% no tempo dedicado a notícias. As pessoas fora da rede social acompanharam menos questões de atualidade política e iniciativas de governantes, como do presidente Donald Trump. Os autores não conseguiram detectar impacto na participação política, como a decisão de não participar das eleições legislativas norte-americanas.

Contudo, o estudo verificou uma diminuição da polarização e exposição a mensagens com conteúdos de críticas fortes a determinadas visões políticas. Houve queda no índice formulado pelos autores. Contudo, eles alertam para o fato de que esse resultado não foi significativo e não pode ser generalizado como uma mudança de postura em relação a temas como o partido de preferência, por exemplo.

Bem-estar

Também foram analisados indicadores relacionados ao bem-estar das pessoas que participaram do estudo. “A desativação da rede social trouxe pequenas, mas significativas melhorias no bem-estar e, em particular, em registros de felicidade, satisfação de vida, depressão e ansiedade”, concluíram os acadêmicos. Na escala utilizada, esses impactos foram equivalentes a cerca de 25% a 40% de efeitos percebidos em intervenções psicológicas, como terapias individuais e em grupo.

Uso do Facebook

Outro ponto avaliado foi a continuidade do uso do Facebook pelos participantes. Eles relataram, em média, um tempo na plataforma 23% menor do que o dispendido pelas pessoas que não desativaram as contas e também foram acompanhadas no estudo. “Os participantes relataram que estavam passando menos o Facebook, tinham desinstalado o app de seu telefone e estavam fazendo um uso mais decidido da plataforma”, diz o texto.

Segundo os autores, essas respostas vão ao encontro da percepção de impactos positivos na vida dos usuários, ao encerrar ou reduzir o engajamento na rede social. “A desativação fez com que as pessoas apreciassem mais o Facebook, tanto em seus impactos positivos quanto negativos em sua vida”, destaca a pesquisa.

Procedimentos

O levantamento avaliou 2,8 mil usuários da rede social e convidou-os a interromper o uso durante um mês, especificamente na reta final das eleições legislativas promovidas no ano passado nos Estados Unidos. Foram avaliadas tanto pessoas que desativaram seus perfis quanto aquelas que não o fizeram, técnica chamada em pesquisas de “grupos de controle”.

Fonte: agenciabrasil

ProUni divulga resultado da primeira chamada nesta quarta-feira (6/2)

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Aqueles que forem pré-selecionados terão desta quarta-feira até o dia 14 para fazer a matrícula

O resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) será divulgado nesta quarta-feira (6/2) na internet. Aqueles que forem pré-selecionados terão desta quarta-feira até o dia 14 para fazer a matrícula.

Os estudantes devem comparecer às instituições com os documentos que comprovam as informações prestadas na ficha de inscrição. Cabe aos candidatos verificar os horários e o local de comparecimento para a aferição das informações. A lista da documentação necessária está disponível na internet.

Algumas instituições podem exigir dos candidatos aprovados que façam uma prova. Os estudantes devem verificar, no momento da inscrição, se a instituição vai aplicar processo seletivo próprio. As instituições que optarem por processo próprio devem explicar formalmente aos estudantes, no prazo máximo de 24 horas da divulgação dos resultados das chamadas, a natureza e os critérios de aprovação.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do ProUni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino serão feitos entre os dias 6 e 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada. Caso o estudante não compareça no prazo estipulado, ele será reprovado.

Aqueles que não forem selecionados na primeira chamada poderão ainda ser aprovados na segunda, que será divulgada no dia 20 de fevereiro. Haverá também uma terceira chance. Quem não for escolhido, pode integrar a lista de espera nos dias 7 e 8 de março.

Inscrições

Ao todo, 946.979 candidatos se inscreveram na primeira edição do ProUni deste ano, de acordo com o Ministério da Educação. Como cada candidato podia escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 1.820.446.

Nesta edição são ofertadas 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Do total de bolsas, 116.813 são integrais e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa.

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem também usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para garantir parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Fonte: metropoles